sexta-feira, 31 de março de 2017

PRESO ACUSADO DE ESTUPRAR MENINA DE SEIS ANOS EM BELÉM

Policiais civis da Seccional Urbana da Sacramenta prenderam, nesta quinta-feira, 30, em cumprimento a mandado de prisão preventiva decretada pela Justiça do Estado,  Augusto das Chagas Ferreira Junior, 33 anos, acusado de estuprar uma menina e de usar o celular para fotografar as partes íntimas da vítima. Ele foi preso em sua casa, em Belém, durante operação realizada no início da manhã pela equipe policial coordenada pelos delegados Alberto Teixeira, diretor da Seccional, e Sinélio Menezes, responsável pelo inquérito do caso. Além da ordem de prisão, os policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão domiciliar na casa do acusado. 

PRESO

PERÍCIA PROSOPOGRÁFICA AJUDOU NA IDENTIFICAÇÃO DO PRESO
Os mandados judiciais foram expedidos com base nas investigações realizadas pela equipe da Seccional da Sacramenta.

A partir de câmeras de monitoramento de uma empresa construtora e de um Shopping Center, localizados no bairro de Val-de-Cães, e do laudo de perícia prosopográfica realizado pela Diretoria de Identificação da Polícia Civil, foi possível identificar Augusto das Chagas como o autor do estupro de vulnerável ocorrido no último dia 11, um sábado.

As investigações iniciaram após as autoridades policiais terem tomado conhecimento de crime de estupro de uma criança, por meio de atos libidinosos, cujas imagens foram captadas por uma câmera de monitoramento instalada na entrada de uma construtora, em Val-de-Cães, às proximidades de um Shopping Center.

Nas imagens é possível ver o acusado chegando ao local ao lado da vítima, por volta de 13h45. Os dois usavam capacetes de motoqueiro.

Na chegada ao local, após se certificar de que não havia ninguém no prédio, o acusado passou a despir a vítima parcialmente, abaixando a calça e a calcinha da menina para praticar os abusos sexuais. 
MOTO DO ACUSADO FOI APREENDIDA
Em momento algum, nas imagens, a criança reage à investida do indiciado. Um minuto depois de cometer os abusos sexuais, o acusado pega seu telefone celular e passa a fotografar a criança. Em seguida, ele aparentemente envia as fotos para outra ou outras pessoas. Os abusos continuam. Ele deita a menina e volta a praticar novos abusos sexuais. Ao finalizar os atos criminosos, o acusado ajuda a criança a se vestir, enquanto verifica o perímetro antes de deixar o local. 
CAMISA QUE O ACUSADO USAVA NO DIA DO CRIME
A partir da análise das imagens, os delegados chegaram à conclusão de que o indiciado aparentemente pertencia ao círculo de convívio da criança e que não era a primeira vez que ele cometia os abusos na menina. A partir do conhecimento dos fatos, a equipe da Seccional da Sacramenta teve acesso às fotos e vídeos de câmeras de monitoramento do Shopping Center que mostram o momento em que o acusado chega ao local de moto, com a manina, às 11h42 do dia do crime. Os dois passearam pelo local, por cerca de duas horas, até a saída às 13h36. Nas imagens, destacou o delegado Sinélio Menezes, chamou a atenção o fato de que a criança em momento algum se mostra oprimida ou sob domínio do acusado. 

Nenhum comentário: