quinta-feira, 27 de outubro de 2016

GOVERNO DO ESTADO ENTREGA PRÊMIO SERVIDOR NOTA 10 DURANTE SOLENIDADE EM BELÉM

Dia 28 de outubro é o dia do servidor público, mas a grande comemoração dos funcionários do Estado ocorreu na manhã desta quinta-feira (27), com a entrega do 9º Prêmio Servidor Nota 10, no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Participaram do evento gestores de diversos órgãos estaduais, entre eles o diretor geral da Escola de Governança Pública do Pará (EGPA), Ruy Martini, a secretária de Administração, Alice Viana, e o vice-governador Zequinha Marinho. A premiação, organizada pela EGPA, é a homenagem do Estado ao funcionalismo público. Assiduidade, disciplina, iniciativa, produtividade e responsabilidade foram os critérios em que se destacaram os 60 escolhidos como Servidores Nota 10 deste ano, que receberam um cheque no valor de R$ 500. 

Delegado-geral com a investigadora Dulcelina Nunes
DELEGADO-GERAL COM INVESTIGADORA DULCELINA NUNES
Adair Sarjes de Melo, 61 anos, servidora da Junta Comercial do Pará (Jucepa), ganhou o prêmio de Servidor Nota 10 do Estado deste ano e recebeu o cheque de R$ 5 mil. Após 38 anos de serviços prestados à Junta Comercial do Pará (Jucepa), como técnica de registro de comércio, para Adair de Melo, o momento foi de comemoração. “Este é um momento de reconhecimento muito grandioso. Eu já havia sido reconhecida perante o órgão pelos 35 anos de serviço, e agora aos 38 recebo esta premiação. Por isso deixo a mensagem de quer ser servidor público é sempre tratar bem, de maneira a estar à disposição para atender o cidadão”. 

Entre os servidores públicos escolhidos como Servidores Nota 10 de seus órgãos está a investigadora da Polícia Civil, Dulcelina Brasil Nunes, que trabalha na Superintendência do Marajó Ocidental, em Breves. Aos 57 anos de idade e 25 anos de carreira policial, a policial civil foi escolhida, entre os 27 servidores públicos indicados por colegas de trabalho na instituição policial. Nomeada ao cargo policial em 10 de setembro de 1991, após aprovação em concurso público, Dulcelina trabalha há 11 anos em Breves. O cheque do prêmio foi entregue à investigadora pelo delegado-geral Rilmar Firmino. 

Servidora Nota 10 de 2016
SERVIDORA NOTA 10 DO ESTADO
Os indicados à premiação foram conduzidos pelos gestores até palco e mostraram a satisfação de serem reconhecidos diante de todos os órgãos do Estado. “Esta premiação faz parte da política de valorização do servidor do Estado, e o importante é que estes servidores foram escolhidos pelos gestores”, disse o diretor da EGPA, Ruy Martini. Ainda, conforme Martini, o prêmio serve não apenas como reconhecimento, mas estímulo para estas pessoas que buscam sempre atender da melhor forma o público. 

A EGPA tem contribuído com este processo, seja com o prêmio ou com as oportunidades de capacitação. Antônio de Oliveira Silva, 64, é servidor da Fundação Santa Casa de Misericórdia há 46 anos. Neste período ele viu e viveu muitas histórias. Hoje ele trabalha na central telefônica. “Para mim foi uma surpresa, pois eu nunca havia concorrido. Fico muito feliz por ter esses anos todos de trabalho reconhecidos. Gosto do que faço e trato bem a todos, e acho que isso conta muito quando você é funcionário público”, disse. 

SOLENIDADE
DEDICAÇÃO Mauro Ferreira, 37, é servidor público há nove anos. Hoje ele está cedido para o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Pará (Ideflor-bio), onde exerce a função de assistente de infraestrutura. “Acredito que este prêmio é também um grande estímulo ao servidor. Gosto muito do que faço. Trabalho em um lugar muito agradável, e as pessoas nos apoiam em nossas tarefas. Isso acaba se tornando gratificante para nós e para o público que atendemos”, frisou. 

Zequinha Marinho destacou a importância do servidor como representante direto do governo no atendimento ao público. “Ele representa o governo no atendimento ao cidadão. Por isso acredito que se estiver bem, motivado e reconhecido no trabalho, o funcionário terá condições de fazer um excelente atendimento. O que ocorre aqui hoje é um justo reconhecimento”, afirmou o vice-governador. Por Diego Andrade - Agência Pará/ Governo do Estado, com adaptações da Assessoria de Comunicação da Polícia Civil.

POLÍCIA CIVIL VAI MANTER FUNCIONAMENTO NORMAL DAS DELEGACIAS NO PRÓXIMO DOMINGO

A Polícia Civil vai manter em funcionamento normal as nove Seccionais Urbanas e 10 Delegacias de Polícia de Belém, no próximo domingo, 30, quando será realizado o segundo turno das eleições para Prefeitura na capital paraense. As delegacias receberão reforços de mais policiais durante o dia para atender as demandas de ocorrências. Além das Seccionais e Delegacias, as Divisões de Investigações e Operações Especiais (DIOE) e de Atendimento ao Adolescente (DATA) estarão reforçadas durante o domingo. A medida faz parte do planejamento de ações da corporação policial para atender a demanda de ocorrências e situações relacionadas a crimes eleitorais durante o dia. 


As unidades da Polícia Civil irão atuar de forma suplementar à Polícia Federal, devendo fazer diretamente a apuração e colheita de provas de eventual crime eleitoral, seja mediante de investigações preliminares ou pela instauração de inquérito policial. Nos casos de crimes eleitorais constatados, as unidades policiais da Polícia Civil deverão efetuar e lavrar autos de prisão em flagrante e conceder fiança, quando for o caso, segundo previsto no parágrafo único do artigo 2º, da Resolução do Tribunal Superior Eleitoral, de número 23.396, de 2013. 

O reforço das Seccionais, Divisões e Delegacias, conforme o planejamento, visa atender a necessidade de um policiamento mais intenso para resguardar a integridade física da população local e das pessoas durante o deslocamento aos locais de votação, para que os eleitores possam participar com tranquilidade do pleito eleitoral. As unidades policiais também irão atuar no combate aos demais crimes de atribuição da Polícia Judiciária. 

Ao todo, a Polícia Civil vai contar com 226 policiais civis em atuação, na capital paraense, no domingo, com participação de policiais civis vinculados às Diretorias de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), de Polícia Especializada (DPE), e Metropolitana (DPM) e em equipes, que trabalharão em parceria com outros órgãos governamentais. A equipe de acompanhamento das eleições da Polícia Civil ficará instalada no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia juntamente com representantes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com a presença de representantes da segurança pública, das forças municipais e federais. 

LEI SECA A Polícia Civil vai estar em atuação, desde a meia-noite do próximo domingo para fazer cumprir a chamada “Lei Seca”, em que, mediante publicação da portaria 064/2016, ficam proibidas a venda e o fornecimento de bebidas alcoólicas na capital paraense no dia do pleito do segundo turno das eleições municipais. A medida é válida de meia-noite até as 18:00 de domingo. Para tanto, a Divisão de Polícia Administrativa (DPA) estará com equipes de fiscalização circulando pelas ruas de Belém e Região Metropolitana para coibir o descumprimento da determinação. Quem for flagrado comercializando bebida alcoólica ou promovendo distribuição ainda que gratuita de bebidas alcoólicas, pode ser detido e conduzido para uma Delegacia para responder por crime de desobediência.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR RESGATAM 78 QUELÔNIOS QUE SERIAM COMERCIALIZADOS EM PORTO DE MOZ

As Polícias Civil e Militar resgataram no dia de ontem (26), 78 quelônios das espécies Tartaruga da Amazônia, Tracajá e Pitéu, transportadas no interior de uma embarcação atracada no porto hidroviário de Porto de Moz, região sudoeste do Pará. No barco, os policiais apreenderam redes de pesca e instrumentos usados na captura dos animais. Os donos da embarcação, Francisco Furtado e Daniel Rodrigues Pantoja pretendiam comercializar as espécies na cidade. A caça de animais silvestres sem autorização legal configura crime ambiental. 

QUELÔNIOS APREENDIDOS
De acordo com o delegado Mhoab Khayan, titular da Delegacia de Porto de Moz, o flagrante foi registrado durante operação conjunta de policiais civis e militares na área urbana do município. "Os animais foram encontradas dentro de um barco atracado na Hidroviária Nova do município às margens do Rio Xingu", explica o policial civil. Com base em informações, os policiais fizeram a abordagem da embarcação. No interior do veículo náutica, durante revista, foram encontradas redes de pesca e demais instrumentos utilizados na captura dos quelônios. Tudo foi apreendido.

Animais resgatados

Os responsáveis pelo barco pretendiam comercializar os animais na cidade de Gurupá a R$ 100 a unidade. Os animais estavam acondicionados em sacas. As tartarugas da Amazônia, tracajás e pitéus resgatados foram entregues para agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que soltaram os animais no rio Xingu, devolvendo-os ao seu habitat. 

Participaram da operação a equipe formada pelo investigador Robinson Nazareno, sargento Pimentel, e soldados Ferreira e R.Nunes, sob coordenação do delegado. A Lei de Crimes Ambientais proíbe "matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente". Denúncias de crimes ambientais podem ser feitas pelo fone 181, o Disque-Denúncia, no Estado do Pará.