terça-feira, 18 de outubro de 2016

DIVULGADO RETRATO FALADO DE SUSPEITO DE MATAR ESPOSA DE POLICIAL MILITAR EM BELÉM

A Polícia Civil divulgou, nesta terça-feira, 18, a imagem produzida a partir de uma Reprodução Simulada de Face, mais conhecida como Retrato Falado, do suspeito de ser o autor dos tiros que resultaram na morte de Michelly Mendes dos Santos, no último dia 9, em Belém.   

LIGUE AO 181 SE O RECONHECER
A vítima foi atingido por tiros no interior do carro conduzido pelo marido, um sargento da Polícia Militar. No carro também estava a filha do casal, uma adolescente 14 anos. O autor dos disparos conduzia outro veículo, na Avenida Independência, perto da Rodovia Augusto Montenegro, no Parque Verde. 

A imagem foi produzida com base nos relatos prestados pela testemunha do crime, a filha do casal. Com semelhança facial de 70%, o retrato falado mostra um homem com aparência de 35 anos de idade, rosto redondo, e que usava boné no momento do crime. 

A imagem foi produzida pelo Laboratório de Análise de Imagens e Prosopografia, da Diretoria de Identificação da Polícia Civil. 

O trabalho é assinado pela papiloscopista da Polícia Civil, Mônica Oliveira. Com a divulgação, o delegado Renato Wanghon, diretor da Divisão de Homicídios, espera que alguém reconheça o suspeito e ajude a Polícia Civil, por meio do fone 181, a localizá-lo. 

Conforme o delegado, a principal linha de investigação é de que o crime tenha sido resultado de uma briga de trânsito e o que o alvo dos tiros seria a esposa do policial. As investigações prosseguem.

POLÍCIA CIVIL RESGATA 56 GALOS USADOS EM RINHAS DE BRIGA EM MARITUBA

A Polícia Civil resgatou, nesta terça-feira (18), um total de 56 galos que eram usados em rinhas de briga. As aves foram encontradas na casa de Edilberto Santos da Cunha na rodovia BR-316, em Marituba, na região metropolitana de Belém, por policiais civis da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), sob coordenação da delegada Virginia Nascimento. Com aparência de maus tratos, os galos apresentavam ferimentos e mutilações decorrentes das rinhas de briga.


A operação policial foi deflagrada para apurar informações sobre a prática de crime ambiental no local. Durante a revista dos policiais civis na casa, os galos foram encontrados dentro de viveiros de madeira, onde eram mantidos. No local, foram encontrados ainda medicamentos aplicados nas aves e curativos usados para cuidar dos ferimentos causados pelas brigas na rinha.

Aves encontradas no local

Ave com sinais de maus tratos. Produtos apreendidos

O responsável pelo local foi conduzido para a Dema, em Belém, para lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime ambiental e, em seguida, foi liberado para responder ao processo na Justiça. As aves apreendidas foram levadas para a área de um projeto ambiental no município de Terra Alta, onde receberão atendimentos veterinários e ficarão recolhidos à disposição da Justiça.