quinta-feira, 18 de agosto de 2016

PRESO APÓS TORTURAR E TENTAR MATAR A COMPANHEIRA EM TOMÉ-AÇU

As Polícias Civil e Militar prenderam em flagrante, na quarta-feira, 17, Natanael Cristo Lima, acusado dos crimes de tentativa de homicídio, resistência e lesão corporal, em Tomé-Açu, nordeste paraense. Ele, no dia de ontem (17), tentou matar a própria companheira que escapou da morte ao fugir de casa com o filho de sete anos. A prisão de Natanael foi resultado de uma informação recebida pelos policiais de que, na manhã de quarta-feira, dia 17, uma mulher havia desaparecido na Vila Água Branca, localidade na zona rural do município. 

Segundo o delegado Alexandre Lopes, de posse dessas informações, a equipe policial foi até o local, onde moradores conformaram o fato e acusaram o companheiro da vítima como autor do crime. Os policiais foram até a casa em que ambos residiam e ali constataram que teria havido intensa luta corporal. "Os móveis estavam desarrumados e havia muitas marcas de sangue na casa", descreveu o delegado a cena do crime. Os policiais passaram a investigar o caso até encontrar o acusado naquela comunidade. Ao ser abordado pelos policiais, Natanael reagiu e resistiu à prisão. Ele chegou a ferir um investigador de Polícia. 

PRESO
Logo após ser contido, ele foi conduzido até Delegacia de Polícia para prestar esclarecimentos sobre o paradeiro da mulher. No percurso, os policiais foram informados de que a vítima estava escondida em um sítio naquela região. Assim, os agentes foram até o local e ali a encontraram muito debilitada e lesionada pelo corpo por causa de agressões por parte do acusado. A vítima foi levada pelos policiais até o hospital local, para receber atendimento médico. Em depoimento ao delegado Alexandre Lopes, a mulher acusou o ex-companheiro de praticar uma série de agressões físicas, agir com tortura e tentativa de homicídio, sob alegação de desconfiar de uma suposta traição por parte da vítima. 

Os atos criminosos, segundo relato da vítima, ocorreram durante três horas, no último dia 16, na casa em que a mulher vivia com o companheiro. Segundo ela, Natanael a agrediu com três golpes de facão em seu corpo, e ainda desferiu socos, chutes e pauladas. Logo em seguida, tomado de fúria, o acusado ainda chegou a sacar uma arma de fogo e atirou em sua direção, mas o tiro não acertou a vítima. "A crueldade narrada foi tão grande, que, em depoimento, ela disse que chegou a desmaiar devido as agressões, recobrando os sentidos também em razão das agressões que não cessavam", contou a mulher ao delegado. Ainda, de acordo com ela, a sessão de espancamentos chegou ao ponto de o acusado passar molho de pimenta nos olhos da vítima e depois ele rasgou-lhe as roupas, deixando a vítima nua e arrastou até um igarapé, onde tentou afogá-la. Ainda, conforme o delegado, os crimes foram presenciados pelo filho da vítima de apenas sete anos de idade. Após o acusado tentar matá-la, a vítima aproveitou um descuido de Natanael e conseguiu fugir de casa, levando o filho para uma mata, onde ficou escondida por algumas horas. 

A vítima relatou que, enquanto ficou escondida, escutou disparos de arma de fogo dados pelo acusado. O delegado ressaltou que Natanael já era investigado sob suspeita de ter cometido outra tentativa de homicídio e é suspeito de envolvimento em um homicídio no mês de julho. O acusado se recusou a prestar depoimento. O delegado Alexandre Lopes lavrou o auto de flagrante por tentativa de homicídio triplamente qualificado com base na lei do feminicídio, por dificultar chance de defesa da vítima e uso de tortura, além da resistência à prisão e lesão corporal pela agressão ao policial civil. Ele está preso e recolhido à disposição da Justiça.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR FRUSTRAM ASSALTO A BANCO EM TAILÂNDIA

O trabalho conjunto das Polícias Civil e Militar impediu uma nova ocorrência de roubo a banco, nesta quinta-feira, 18, em Tailândia, sudeste paraense, onde dois homens foram presos em flagrante, no momento em que tentavam assaltar a agência do Banpará do município. Um terceiro envolvido com o grupo criminoso foi preso logo em seguida durante as investigações. Um quatro homem também envolvido no crime já foi identificado e está sendo investigado. Com os presos, uma arma de fogo, munição e varetas usadas para amordaçar vítimas de roubo, uma mochila e um notebook, entre outros objetos usados no crime, foram apreendidos. Os presos foram conduzidos para a Delegacia de Tailândia, onde o delegado Márcio Nogueira lavrou o flagrante dos presos. 

APREENSÕES
DINEY E JUSCELINO
WELTON
A ocorrência foi por volta de 9h30, quando dois homens identificados depois como Juscelino da Silva e Silva, 27 anos, e Diney Melo de Araújo, 26 anos, entraram no banco e renderam vigilantes e funcionários. Segundo informou o delegado, os criminosos conseguiram passar na porta giratória detectora de metais usando uma artimanha.

Eles portavam um computador tipo notebook e assim solicitaram para liberar o acesso ao banco. Já dentro da agência, os dois homens anunciaram o assalto. 

Ao perceber a ação dos criminosos, um funcionário entrou em contato com a Polícia Militar. Em poucos minutos, policiais militares do Grupamento Tático de Tailândia cercaram a agência bancária e deu voz de prisão aos assaltantes que não esboçaram reação e se entregaram de imediato sem fazer qualquer refém no local.

Os presos foram conduzidos para a Delegacia de Tailândia, onde foram interrogados. Com as informações prestadas, a equipe da Delegacia seguiu até o endereço de um terceiro acusado de envolvimento no crime, identificado como Welton Monteiro Andrade, 22 anos, foi preso acusado de ser a pessoa que iria dar fuga aos comparsas em um carro estacionado às proximidades. 

O veículo não foi encontrado. Um quarto suspeito de envolvimento na tentativa de roubo já foi identificado. Todos continuam recolhidos na Delegacia de Tailândia à disposição da Justiça.