segunda-feira, 25 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL PRENDE RESPONSÁVEL POR CULTIVO DE MACONHA EM ZONA RURAL DE VISEU NO PARÁ

A Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Leonilton Oliveira da Silva, de apelido "Seu Félix", acusado de envolvimento em tráfico de drogas, em Viseu, no nordeste do Pará. Ele teve a ordem de prisão expedida pela Justiça após investigações realizadas pela equipe policial do município que apurou o envolvimento dele em esquemas de tráfico de drogas na região do Caeté no Pará. A captura dele foi resultado da investigação deflagrada logo após a apreensão de uma grande plantação de maconha pela Polícia Militar, no último dia 28 de abril, na localidade de Gemedor, zona rural de Viseu. 

PLANTAÇÃO DE MACONHA
ARMAS APREENDIDAS
PRESO
As investigações apontaram que Leonilton era o proprietário da área rural onde era cultivada a droga. Na ocasião do flagrante, ele conseguiu fugir do local. Os policiais apreenderam quatro armas de fogo usadas na proteção da plantação. Ele também é apontado como responsável em coordenar e organizar o tráfico de drogas na localidade. "Ele é o autor intelectual do tráfico ilícito de drogas e associação ao tráfico, circunstância evidenciada pela forma como os outros presos faziam alusão ao seu nome: Patrão", explica o delegado Tobias Ferreira. 

Além de coordenar o tráfico de drogas, Leonilton também atuava no comércio ilegal de drogas. Após ser preso, ele foi conduzido para a carceragem da Delegacia de Viseu, onde aguarda transferência para uma Unidade do Sistema Penitenciário. Ele já responde a outros três processos criminais relacionados ao tráfico ilícito de drogas e associação ao tráfico de entorpecentes.

POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADOS DE PRISÃO DE ACUSADOS DE PRATICAR ASSALTOS EM MARABÁ

A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira, 25, em cumprimento a mandados de prisão temporária, Manoel Pereira Junior e Leonardo Lira Miranda, acusados de praticar assaltos com uso de armas de fogo, em Marabá, sudeste paraense. A prisão deles foi realizada por policiais civis da Delegacia da Cidade Nova, neste município, em decorrência de investigações policiais presididas pelo delegado delegado Luiz Otávio Ernesto Barros. 


Os dois presos são apontados como responsáveis de diversos roubos no núcleo Cidade Nova. Preso em sua casa, na Folha 12, Manoel já tem uma condenação judicial por praticar crime de roubo majorado, que é o assalto praticado com um uso de arma de fogo. Já Leonardo, que foi encontrado na Folha 18 em Marabá, em interrogatório, admitiu a autoria de um homicídio. Os presos foram reconhecidos por diversas vítimas, durante as investigações, por meio de fotografias. 

A partir dos reconhecimentos, o delegado Luiz Otávio representou pelas custódias dos acusados. Após serem presos, eles foram reconhecidos novamente pelas vítimas como autores de três roubos diferentes, todos os crimes praticados com uso de armas de fogo. A operação realizada pela equipe da Delegacia da Cidade Nova, formada pelo investigador Josimar Ribeiro e escrivã Aline Else, contou com apoio do investigador Kleber Machado e da equipe do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Marabá.

POLÍCIA CIVIL DESARTICULA ESQUEMA DE TRÁFICO DE DROGAS EM PORTEL

A Polícia Civil apreendeu, na noite de sábado, 23, em Portel, na ilha do Marajó, mais de 40 papelotes de pasta de cocaína, que seriam comercializados no município durante o mês de julho. As drogas foram encontradas com um adolescente que foi apreendido em flagrante. Um comparsa conseguiu fugir. O delegado Paulo Junqueira, responsável pela operação, informou que o flagrante resultou da continuidade das ações de combate ao tráfico de drogas. 

A abordagem policial foi realizada por volta de 22 horas. Ainda, de acordo com o policial civil, investigações levaram a equipe de policiais a fazer a abordagem no município. A droga seria vendida no município, onde são realizadas festividades alusivas ao veraneio e, por conta disso, aumenta o número de pessoas circulando na cidade. O adolescente já foi enquadrado em ato infracional análogo ao tráfico de drogas. As investigações irão prosseguir para identificar o outro acusado.