terça-feira, 5 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL AUTUA PRESO EM FLAGRANTE POR TRÁFICO DE DROGAS EM DOM ELISEU

A Polícia Civil lavrou a prisão em flagrante, na madrugada desta terça-feira, 5, em Dom Eliseu, nordeste do Pará, de Emerson Prado Almeida, de apelido "Bob", com quem foram apreendidos cerca de 29 quilos de maconha. A prisão foi realizada por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante abordagem de rotina a um ônibus interestadual, na rodovia BR-010 (Belém-Brasília). A lavratura do flagrante foi formulada pelo delegado Anselmo Matos. Conforme o policial, o transporte coletiva vinha do Estado de Tocantins e tinha como destino a cidade de Belém.

DROGAS APREENDIDAS
MACONHA NA BAGAGEM
Foi durante a revista no ônibus que os agentes encontraram as drogas escondidas nas bagagens do acusado. De imediato, Emerson recebeu voz de prisão e foi levado para a Delegacia de Dom Eliseu para responder por tráfico de entorpecentes. A droga apreendida foi encaminhada para exame de constatação. O preso vai permanecer recolhido à disposição da Justiça.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDEM ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA ESPECIALIZADA EM ROUBOS A BANCOS EM JACUNDÁ NO PARÁ

As Polícias Civil e Militar desarticularam, na madrugada desta terça-feira, 5, uma associação criminosa especializada em assaltos a bancos, no momento em que o grupo pretendia invadir uma agência bancária em Jacundá, no sudeste do Estado. No ato da abordagem policial, houve troca de tiros e dois homens que integravam o bando morreram no confronto. Um terceiro foi preso em flagrante e depois identificado como policial militar. Pelo menos, outros quatro homens, que faziam parte da quadrilha, fugiram. Com o bando, os policiais apreenderam duas pistolas de calibres 380 e .40; dois carros - Toyota Hilux SW4 e Ford Fiesta Sedan -, e diversas ferramentas usadas em arrombamentos de caixas eletrônicos, como pés-de-cabra e alicates, além de oito telefones celulares utilizados nos crimes. 

FERRAMENTAS APREENDIDAS
A ação policial foi coordenada pela equipe da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos (DRRB), que integra a Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil, com apoio de policiais civis do GPE (Grupo de Pronto-Emprego) e de policiais militares de Jacundá. A operação policial foi resultado de levantamentos realizados sobre a atuação do grupo criminoso. A equipe da DRRB já investigava o bando que estava praticando arrombamentos em bancos com uso de ferramentas para abrir caixas eletrônicos e cofres. De madrugada, quando os assaltantes já haviam feito uma perfuração na parede de acesso à parte interna do banco, foram surpreendidos com a chegada dos policiais ao local. 
ARMAS APREENDIDAS
No momento da abordagem, houve reação por parte dos criminosos que passaram a dispara em direção aos policiais. Durante o confronto, dois integrantes do bando morreram. Eles foram identificados como o paraense João Vitor Bento Dias, 37 anos, natural de Marapanim, e o amapaense Leandro Monteiro da Silva, 26 anos, natural de Macapá. Um dos integrantes do grupo foi preso no local e identificado como Daniel Sheridan Costa, 29 anos. Com ele, foi encontrada uma carteira de policial militar lotado em Tucuruí, sudeste do Pará. No documento, ele é identificado como soldado, no entanto, o preso seria atualmente cabo PM. Ao ser preso, ele estava no carro Ford Fiesta, cujas placas estavam parcialmente encobertas com fitas isolantes para dificultar a identificação do veículo. Ainda não se sabe quem é o proprietário do carro. O outro veículo apreendido apresenta placas de João Pessoa. na Paraíba, mas as suspeitas são de que se trata de um carro roubado e clonado.

CARROS APREENDIDOS
JOÃO VITOR E LEANDRO MORRERAM. DANIEL FOI PRESO
Conforme o delegado Nelson Pimentel, titular da DRRB, pelo menos outros quatro homens conseguiram fugir, no momento da troca de tiros, em uma caminhonete. As armas, carros e ferramentas usados pelo bando foram abandonados no banco e depois recolhidos. Após a troca de tiros, os policiais seguiram em direção a um ramal na tentativa de prender o restante do grupo, porém eles não foram localizados. A Polícia Civil acionou a perícia para proceder à remoção dos corpos e levantamento pericial no local dos fatos. O policial militar preso foi autuado em flagrante na Delegacia de Jacundá e ficou de ser transferido ao Presídio Coronel Anastácio das Neves, no Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Isabel do Pará. As investigações irão prosseguir para identificar e prender os demais membros da associação criminosa.