segunda-feira, 4 de julho de 2016

CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR OFERTA MAIS DE DUAS MIL VAGAS EM TODO ESTADO

A garantia da realização dos concursos já havia sido anunciada pelo governador Simão Jatene e dá continuidade à política de renovação do quadro efetivo de servidores. O novo concurso da PM oferta 2.194 vagas, assim distribuídas: 2.000 para soldados, 160 para oficiais e outras 34 para a área de saúde (oficiais). Do quantitativo total de inscritos, 2.350 foram para o Curso de Adaptação de Oficiais (CADO), 14.635 para o Curso de Formação de Oficiais (CFO) e 88.060 para o Curso de Formação de Praças (CFP). A capital do Estado, Belém, aparece com o maior número de candidatos inscritos (59.510), seguida de Marabá (30.387), Santarém (11.717) e Altamira (3.431). Por um ano, os candidatos aprovados participarão do Curso de Formação de Praças e Oficiais. 

Durante o CFP, o aluno soldado receberá remuneração de R$ 788, e após a conclusão, de R$ 2.836,80. Já durante o CFO, o aluno receberá remuneração de R$ 1.005,71. Na condição de aspirante a oficial, ele permanecerá com o mesmo vencimento. Durante e após a conclusão do CADO, o oficial aluno (área de saúde) receberá remuneração de R$ 5.781,31. Todos os cargos farão jus ao auxílio-alimentação mensal no valor de R$ 650, durante e após a conclusão do curso. As provas serão aplicadas pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira.  


A primeira etapa será no dia 31 de julho. Serão questões objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os candidatos. As outras etapas serão a avaliação de saúde, o teste de avaliação física e, por fim, a avaliação psicológica. Segundo Alice Viana, a efetiva ampliação do quadro de policiais militares é totalmente necessária para melhorar os índices da segurança pública no Estado e realizar concursos em um momento tão delicado, quando se discute a segurança pública, é mais um compromisso do governo com a sociedade paraense. “Eles serão lotados nas diferentes regiões do Estado e passarão por um processo de qualificação bastante amplo, além da seleção. É uma medida voltada à melhoria da qualidade da segurança pública no Pará e à valorização dos policiais militares”, destacou Alice Viana. A titular da Sead aponta ainda as soluções utilizadas pela Fadesp, PM e Polícia Civil do Estado do Pará para garantir a segurança do concurso e dos candidatos durante o período de aplicação das provas. “Os candidatos serão submetidos ao sistema de detecção de metais no dia das provas, sendo disponibilizados pela Fadesp cerca de 2.200 detectores de metais. Também será feita coleta de assinaturas e impressão digital dos candidatos. 

Dicas para os candidatos que farão a prova da Polícia Militar: 

- O candidato deverá comparecer ao local designado para a realização das provas com antecedência mínima de 60 minutos do horário fixado para o seu início, portando comprovante de inscrição, documento de identificação original com foto e de caneta esferográfica de corpo transparente, de tinta azul ou preta. 

- As provas serão realizadas nos municípios de Belém, Marabá, Santarém e Altamira, no dia 31 de julho, nos seguintes horários (horário de Belém): Admissão ao Curso de Adaptação de Oficiais (Cado) 

– 08h às 12h Admissão ao Curso de Formação de Praças (CFP) 

– 08h às 12h Admissão ao Curso de Formação de Oficiais (CFO) 

– 14h30 às 18h30 - É proibido, durante a realização das provas, qualquer tipo de comunicação entre os candidatos e a utilização de máquinas calculadoras e/ou similares, livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta, protetor auricular, lápis, borracha ou corretivo.

- Não será permitido ao candidato ingressar na sala de provas sem o devido recolhimento, com respectiva identificação, dos seguintes equipamentos: bip, telefone celular, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, ipod, ipad, tablet, smartphone, mp3, mp4, receptor, gravador, calculadora, câmera fotográfica, controle de alarme de carro, relógio de qualquer modelo, etc., o que não acarreta em qualquer responsabilidade da Fadesp sobre tais equipamentos. O descumprimento da presente determinação implicará na eliminação do candidato, configurando-se tentativa de fraude. Para evitar qualquer situação neste sentido, o candidato deverá evitar portar quaisquer equipamentos acima citados no local da prova. 

- É expressamente proibido ao candidato realizar prova portando arma. Caso o candidato leve arma no dia de realização da Prova de Conhecimentos, deverá comunicar à Fadesp que providenciará o encaminhamento do candidato à Polícia Civil do Estado do Pará para que faça o devido acautelamento, nos termos da legislação pertinente, e somente será devolvida ao final da prova. - É expressamente proibido ao candidato afastar-se da sala de aplicação das provas sem o devido acompanhamento do fiscal. 

- O candidato só poderá sair do local de realização das provas 02 (duas) horas após o início da etapa. 

- O candidato não poderá levar o Boletim de Questões. Este será disponibilizado no endereço eletrônico da Fadesp (www.portalfadesp.org.br) no dia seguinte à realização das provas, juntamente com o gabarito preliminar.

GOVERNO CONFIRMA DIVULGAÇÃO DO EDITAL DO CONCURSO DA POLÍCIA CIVIL DO PARÁ NO PRÓXIMO DIA 12

O efetivo da segurança pública no Pará ganhará o reforço de mais de três mil novos profissionais com a realização do concurso da Polícia Civil, cujo edital, que está em fase final de análise jurídica pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), será lançado no próximo dia 12 de julho. Por meio do certame serão ofertadas 650 vagas, sendo 150 para delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista. Segundo a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, os aprovados como investigador, escrivão e papiloscopista terão salário inicial de R$ 4.896,00; já para delegado o salário inicial é de R$ 11.250,00. A Fundação Carlos Augusto Bittencourt (Funcab) foi a empresa definida por licitação para organizar o concurso. As provas serão aplicadas em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira. 


A primeira etapa das provas para investigador, escrivão e papiloscopista está prevista para o dia 28 de agosto. Já a prova para delegado deve ser realizada em 4 de setembro. O último concurso da Polícia Civil foi realizado em 2013, com 670 vagas ofertadas e 23.674 inscritos. Somente na área da Segurança, o estado do Pará oferece 3.174 vagas em cargos de nível médio e superior, nos concursos da Polícia Civil, Corpo Militar de Bombeiros do Pará (CBMPA), com a quarta e última etapa em andamento, e Polícia Militar do Estado (PMPA), que encerrou as inscrições no último dia 24, com 105.045 candidatos inscritos, superando as expectativas da Sead. “Nossa estimativa era que 70 mil pessoas se inscrevessem para o concurso da PM, tendo em vista que o último certame foi realizado em 2012, com 2.180 vagas ofertadas e cerca 50 mil inscritos”, afirma Alice Viana.