quarta-feira, 15 de junho de 2016

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDEM DUPLA ENVOLVIDA EM CRIMES EM IGARAPÉ-MIRI

As Polícias Civil e Militar prenderam José Gonzaga da Silva, 36 anos, de apelido "Zeca Bomba", e Jorge Marcos Costa de Alfaia, durante operação policial, na zona ribeirinha de Igarapé-Miri, nordeste paraense. O primeiro preso é acusado da autoria de crime de homicídio qualificado cometido na localidade de Rio Pindobal Grande, região das ilhas do município. O segundo preso é suspeito de envolvimento em crimes de "pirataria" (assaltos a embarcações) na região. Durante a operação, três espingardas e munição foram apreendidas com os presos. A operação foi deflagrada no último dia 13. José Gonzaga estava com a prisão preventiva decretada pela Justiça em decorrência de inquérito policial presidido pelo delegado Alexandre Clós, titular da Delegacia de Igarapé-Miri. 

DUPLA PRESA 
Ele e o comparsa identificado como José Leão, de apelido "Zequinha", são acusados de matar Rafael da Silva Monteiro, 32 anos, em 9 de novembro do ano passado, em frente a um bar, em Rio Pindobal Grande. No dia do crime, testemunhas relataram que a vítima estava no bar ao lado de amigos e familiares, onde bebiam e que nessa mesma ocasião, chegaram ao local os acusados. Já, por volta de 21h40, segundo relato de testemunha, João Gonzaga, um dos acusados, saiu enfurecido de dentro do bar acompanhado do comparsa e os dois foram até uma ponte onde pegaram um barco e foram embora do local. Porém, mais tarde, retornaram ao bar. 

ARMAS APREENDIDAS
Armado com uma espingarda do tipo cartucheira, Gonzaga se aproximou da vítima que estava ao lado de um primo na ponte em frente ao bar e ali deflagrou um disparo contra Rafael que morreu na hora. Após o crime, os dois fugiram. Durante as investigações do crime, a equipe policial levantou informações de que o crime foi cometido por José Gonzaga, que trabalha com fretes na região. Ainda, durante a apuração do crime, a equipe policial levantou que José Leão foi quem forneceu a arma de fogo a Gonzaga. Segundo testemunhas, "Zequinha" levou o comparsa até sua casa e ali lhe entregou a arma para cometimento do crime. 

Com as investigações, o delegado representou pela custódia preventiva dos acusados, cujas ordens de prisão foram decretadas pelo juiz de Direito da Comarca de Igarapé-Miri, Deomar Barroso. Nas buscas pelo acusado, os policiais civis e militares prenderam José Gonzaga, por volta de 6 horas da manhã do dia 13, em sua casa, em Rio Pindobal Grande. Ao ser preso, o acusado foi flagrado em sua casa com duas espingardas, uma de calibre 32 e outra sem calibre. 

Também foi apreendida uma munição de calibre .36 e mais dois cartuchos intactos de calibre .32. Assim, ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de armas de fogo. Em depoimento, ele declinou o nome de Jorge Marcos Costa de Alfaia, acusando-o de envolvimento em crimes de "pirataria" na região. Dessa forma, os policiais foram até a casa de Alfaia, onde apreenderam mais uma espingarda de calibre .32. Os dois permanecem recolhidos à disposição da Justiça.

POLÍCIA CIVIL PROMOVE BLITZ PARA CONSCIENTIZAR SOBRE OS DIREITOS DOS IDOSOS EM BELÉM

A Polícia Civil promoveu nesta quarta-feira, 15, em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, uma blitz para conscientizar a população sobre os direitos dos idosos e para alertar sobre os cuidados com a saúde dessas pessoas. Em parceria com as Secretarias de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e de Saúde Pública (Sespa), a ação foi realizada na Avenida Presidente Vargas, próximo da Rua Santo Antonio, no centro de Belém, sob coordenação da equipe da Delegacia de Proteção ao Idoso (DPID) com apoio da Diretoria de Atendimento ao Servidor (DAS), da Polícia Civil. Ao longo da manhã, forma ministrados mais de 200 atendimentos, como medição de pressão arterial, verificação da glicose, distribuição de material informativo sobre direitos dos idosos e divulgação dos serviços prestados pela Delegacia. 


BLITZ NA AVENIDA PRESIDENTE VARGAS
DELEGADA REGINA TAVARES
PAULO ROCHA APROVEITOU A OPORTUNIDADE
A ação também contou com a presença de integrantes da Casa de Convivência da Terceira Idade "Zoé Gueiros", do bairro do Tapanã, e do Lar da Providência, em Belém. De acordo com a delegada Regina Beleza Tavares, titular da DPID, o objetivo da ação, que é realizada anualmente em 15 de junho, é mobilizar a população e conscientizar as pessoas a não se calar diante de violações de direitos dos idosos. 
MANOEL TAVARES FOI ATENDIDO
VERIFICAÇÃO DE GLICOSE
A policial civil salientou a importância de divulgar os canais de denúncia de atos de violência contra os idosos. "Temos o Disque 100, que é um serviço nacional de denúncias, e o Disque-Denúncia 181, que é do Estado do Pará", detalha Tavares. Entre as ações divulgadas, durante a atividade, a Sejudh divulgou a campanha denominada “Respeito ao Idoso no Transporte Público”, que visa conscientizar as pessoas sobre os direitos da pessoa idosa que utilizam os coletivos como meio de transporte. A campanha foi lançada esta semana pela Sejudh, que se fez presente na blitz por meio da Gerência de Proteção ao Idoso (GPI). 

ATENDIMENTOS DE SAÚDE
Paulo Reginaldo da Rocha, de 61 anos, foi uma das pessoas atendidas na ação. Diabético, ele aproveitou a oportunidade, em que veio ao centro comercial de Belém, para buscar atendimento na "blitz". Foi então que constatou que o índice de glicose estava elevado. "Vou imediatamente ao médico", destacou o aposentado, ao elogiar a iniciativa. Da mesma forma, o aposentado Manoel Tavares, de 87 anos, usufruiu dos atendimentos de saúde durante a ação, enquanto caminhava pela área comercial de Belém. Ele conta que foi pego de surpresa com os atendimentos feitos em plena via pública. "Não dá para desperdiçar a oportunidade para cuidar da saúde", ressaltou. Já a dona de casa Maria de Fátima Oliveira Barbosa, 60 anos, moradora no bairro do Marco, procurou atendimento de verificação de glicose e de pressão arterial, ao sair de uma agência bancária no comércio. Ela também destacou a iniciativa da Polícia Civil e dos parceiros. 

POLÍCIA CIVIL NA COORDENAÇÃO DA OPERAÇÃO DE SEGURANÇA DA TOCHA OLÍMPICA EM BELÉM

A Polícia Civil também está presente na operação de segurança do revezamento da tocha olímpica realizada, nesta quarta-feira, 15, em Belém, e na sexta-feira, 17, em Santarém, oeste do Estado. Desde a manhã de hoje, com a chegada da tocha olímpica ao Aeroporto Internacional de Belém, o esquema de segurança acompanha os passos do maior símbolo dos Jogos Olímpicos, no percurso de mais de 14 horas, pelas ruas da capital paraense. Coordenadora da segurança da tocha olímpica em Belém e em Santarém, a delegada-geral adjunta, da Polícia Civil, Christiane Ferreira, acompanhou o desembarque e o deslocamento em direção ao Estádio Olímpico do Pará. O trabalho contou com apoio da equipe da Delegacia do Aeroporto, sob coordenação do delegado Goldenberg Souza. 

Desembarque da tocha olímpica em Belém
DESEMBARQUE DA TOCHA OLÍMPICA EM BELÉM
Por designação do Governo do Estado, a Secretaria de Estado de Segurança Pública ficou responsável em coordenar o Grupo de Trabalho, por meio da Secretaria Adjunta de Gestão Operacional (SAGO), na articulação entre os órgãos estaduais, municipais e federais, para atuar de forma integrada, na realização do planejamento e execução de ações. O objetivo da operação é elaborar estratégias de preservação da ordem pública nas áreas por onde passar a tocha olímpica, com foco especial para incolumidade das pessoas e do patrimônio. O revezamento teve início por volta de 10h35, com saído do Estádio Olímpico do Pará, sendo carregada inicialmente pelo lutador de MMA, Lyoto Machida. 

Chegada da tocha olímpica e início do revezamento
OPERAÇÃO POLICIAL NO DESEMBARQUE E INÍCIO DO REVEZAMENTO
A tocha olímpica tomou rumo pela Avenida Augusto Montenegro, sentido do Entrocamento, de onde seguiu pela Avenida Almirante Barroso até dobrar na Avenida Doutor Freitas. O revezamento passou ainda em outras vias importantes da cidade, como Avenida Senador Lemos, Julio César, Duque de Caxias, Antonio Barreto, Visconde de Souza Franco, Pedro Alvares Cabral e Generalíssimo Deodoro. A meta é encerrar por volta de 21h30 todo o percurso, no Portal da Amazônia, perfazendo 14 horas e 30 minutos de percurso.