quinta-feira, 9 de junho de 2016

INAUGURADA NOVA SECCIONAL DE POLÍCIA DA PEDREIRA EM BELÉM

A comunidade da Pedreira, um dos bairros mais populosos de Belém, já conta com as novas instalações da Seccional Urbana responsável em atender as demandas de ocorrências policiais da área. A reinauguração do prédio da Unidade Policial, uma das mais antigas da capital paraense, foi realizada nesta quinta-feira (9), sob presidência do delegado-geral, Rilmar Firmino, e do diretor da Seccional, delegado Walter Resende, diante de diversos policiais civis de Delegacias de Belém. A reforma completa do prédio durou cerca de seis meses. 


 
Situada na Avenida Pedro Miranda, próximo à Travessa Mauriti, em Belém, a Seccional da Pedreira foi totalmente repaginada. Agora, o prédio passa a ter estruturas físicas novas, com salas de registro de ocorrências, sala de investigadores, Serviço Social, área de espera climatizada, Cartório e banheiros novos, inclusive, com adaptação para pessoas com deficiência. Executada pela empresa Face Engenharia, a reforma foi resultado de investimentos superiores a R$ 415 mil em recursos do Fundo Estadual de Investimento em Segurança Pública.  


LÍDER COMUNITÁRIO: "EXPECTATIVA"
Diretor da Seccional, o delegado Walter Resende destaca a importância do trabalho desempenhado pelos policiais da Seccional, que está cercada por 12 estabelecimentos bancários e fica em uma área de comércio crescente. Ele destaca o empenho permanente dos policiais civis que fazem parte da Seccional em atender à comunidade como ela merece. 

Nos últimos seis meses, enquanto a Seccional estava em reforma, os serviços não pararam. "Ficamos instalados em quatro salas no prédio da Divisão de Repressão e Prevenção a Crimes Tecnológicos, no bairro do Umarizal, em ambientes mais acanhados, porém isso não nos desestimulou. Pelo contrário, mantivemos a produção da Seccional com o mesmo empenho de sempre.

Agora que estamos em um ambiente mais humano e digno, vamos trabalhar com todos os esforços para atender a comunidade", ressalta o diretor. Para o líder comunitário do bairro da Pedreira, Luís Tanquinho, a reforma do prédio da Seccional vem em bora hora. "A reforma atendeu a expectativa da comunidade, que há anos pleiteava por uma nova Delegacia no bairro", afirma.

SALA DE SERVIÇO SOCIAL
NOVAS UNIDADES O delegado-geral Rilmar Firmino destacou uma série de obras de reforma e construção de Delegacias de Polícia em andamento na capital do Estado. Ele anunciou que a próxima unidade da Polícia Civil a ser inaugurada será a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), localizada em um prédio de dois andares, na rua Coronel Luiz Bentes, onde antigamente funcionou a Delegacia do Telégrafo. "A previsão é de que a Denarc seja inaugurada até a primeira quinzena de julho", afirma. Ainda, conforme Firmino, outras obras de reformas em Delegacias já estão com projetos prontos. É o caso dos projetos de construção das novas instalações da Seccional Urbana de Marituba e da Seccional Urbana da Sacramenta. "No caso de Marituba, o projeto está na Secretaria de Obras de Marituba para algumas considerações do órgão. Já a Seccional da Sacramenta, o projeto de construção já foi para a Secretaria de Obras e retornou para a Divisão de Engenharia da Polícia Civil para serem feitos os ajustes", explica Firmino. Tanto na obra da Seccional de Marituba quanto na da Sacramenta, os autuais prédios das unidades policiais serão demolidos para construção de novos prédios.


Outra obra em andamento, em Belém, é a completa reforma da Seccional de Polícia da Cremação, que atende aos bairros da Cremação e Condor. "A reforma está bem adiantada. A gente vai terminar a obra até final de julho", afirma Rilmar Firmino. O delegado-geral destaca a compra de um terreno, localizado na estrada da Alça Viária, em Marituba, em frente ao prédio da Polícia Rodoviária Estadual, onde será construída o Arquivo Central da Polícia Civil, que atualmente está instalado na Avenida Alcindo Cacela, bairro da Cremação, em Belém.

Ainda, ressalta o policial civil, existe um projeto para que o atual prédio do Arquivo Central, na Cremação, passe futuramente a ser a sede da Diretoria de Polícia Especializada, ondes estarão juntas, no mesmo espaço, todas as Divisões Especializadas da Polícia Civil. Para tanto, acrescenta o delegado-geral, um imóvel situado ao lado do prédio do atual Arquivo já foi desapropriado.

OBRAS Atualmente, mais de 50 obras de construção e reformas em delegacias da Polícia Civil estão em andamento no Estado. Mais de 80 novas delegacias foram inauguradas, de 2011 a 2015, entre Unidades Integradas Pro Paz (UIPPs), delegacias e seccionais de polícia, em Belém e no interior. Do total, 45 unidades policiais passaram por reformas nas estruturas e 36 UIPPs foram concluídas de um total de 75 unidades em construção.

POLÍCIA CIVIL PROMOVE CICLO DE PALESTRAS SOBRE CRIMES AMBIENTAIS EM BELÉM

A Polícia Civil promoveu nesta quarta-feira, 8, um dia voltado para o debate sobre alguns dos problemas ambientais que mais afligem a sociedade. Dentre os assuntos, o combate aos maus tratos contra os animais foi um dos temas mais discutidos, durante o dia na sede da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), localizada na rodovia Augusto Montenegro, bairro da Marambaia, em Belém. A manutenção de animais silvestres em cativeiro, sem alimentação adequada, em local insalubre e sob risco de transmissão de doenças ao ser-humano foram temáticas discutidas durante o ciclo de palestras. Cerca de 40 profissionais da área de combate a crimes ambientais, como policiais militares do Batalhão de Polícia Ambiental, agentes ambientais e estudantes universitários assistiram as palestras ministradas ao longo do dia. 

PALESTRA
Uma exposição de animais taxidermizados e vivos realizada pelo BPA também fez parte da programação que foi promovida pelo projeto Sala Verde, da Polícia Civil. O investigador e médico veterinário Edelvan Soares, da DEMA, explica que os assuntos escolhidos para a programação atenderam abordagens recorrentes da rotina do combate aos crimes ambientais, como a poluição sonora, os maus tratos de animais e o despejo de lixo nas vias públicas. "Nosso objetivo é multiplicar o conhecimento de policiais, estudantes e profissionais da área de meio-ambiente para que possam se capacitar ainda mais para atuar na área de prevenção e combate a crimes ambientais", detalha. Dedicado ao Dia Mundial do Meio-Ambiente celebrado em 5 de junho, o evento contou com a palestra de abertura da delegada Maria Teresa dos Santos Macedo, que apresentou o projeto Sala Verde, que trata de atividades voltadas à área de educação ambiental. Logo em seguida, foi a vez da palestra com o tema "Poluição Visual como Crime Ambiental" presidida pelo delegado e professor de Direito, Waldir Freire Cardoso.  

EXPOSIÇÃO DE ANIMAIS TAXIDERMIZADOS E VIVOS
No final da manhã, a delegada Wildenyra Lima, que durante anos atuou em ações de repressão e combate à poluição sonora e à perturbação do sossego alheio em todo Estado, abordou o tema da "Cultura do Barulho e as Ações da Polícia Civil".

A delegada Virginia Valeria Nascimento, da DEMA, debateu, durante a tarde, sobre as implicações legais do lançamento de resíduos sólidos nas vias públicas das cidades, um dos principais problemas que atingem a população e prejudicam a qualidade de vida das pessoas. Despejar lixo nas ruas, valas e bueiros não é só um problema de saneamento básico, mas também é crime, destacou em sua palestra.

EDELVAN SOARES
Ainda, durante a programação, a analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio-Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Christina Whiteman, detalhou os crimes contra a fauna silvestre, traçando relação entre cativeiro ilegal e maus tratos de animais à luz da legislação. Ela explica que é comum encontrar animais da fauna silvestre em cativeiros ilegais em locais, onde, muitas vezes, as pessoas sequer têm a consciência de que estão maltratando os animais ao mantê-los encarcerados. O debate sobre os crimes contra a fauna silvestre teve continuidade logo após com a palestra final, que abordou o tema "Maus tratos de Animais Domésticos: Principais Causas" realizada pelo investigador Edelvan Soares. O Ciclo de Palestras faz parte da programação da III Semana do Meio-Ambiente que este ano terá como tema "Preservando o Meio-Ambiente no Presente para Garantir o Futuro".