sexta-feira, 13 de maio de 2016

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADOS DE VENDER COMBUSTÍVEL ADULTERADO E DE PROVOCAR EXPLOSÕES EM PORTEL

A Polícia Civil cumpriu, nesta sexta-feira, 13, três mandados de prisão decretados pela Justiça no caso da venda de combustível adulterado em Portel, na ilha do Marajó. Foram presos o empresário Aldebaro Luiz Sousa Pinto, gerente do posto de combustível "Cidade de Portel", e os irmãos Alexandre Pinto Melo e Diogo Pinto Melo, sócios proprietários do local. Eles vão responder pelos crimes de homicídio qualificado pelo uso de fogo e explosivo; lesão corporal grave em razão do risco de morte; crime contra ordem econômica; crime ambiental e crime contra o consumidor. As prisões foram realizadas em Breves e em Portel, por policiais civis da Superintendência da Região do Marajó Ocidental e da Delegacia de Portel. 


As prisões resultaram da operação "Nero" iniciada para investigar fornecimento de gasolina adulterada pelo posto de combustível, o que resultou na morte de uma criança de 12 anos e deixou com ferimentos, pelo menos, outros quatro moradores da região ribeirinha do município por causa de queimaduras causadas pela explosão de lamparinas em contato com o combustível. O delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia de Portel, instaurou inquérito policial, após tomar conhecimento das explosões, e passou a investigar os fatos, ouvindo depoimentos de vítimas e testemunhas das explosões, além de pessoas ligadas ao posto de combustível. 

Com base nas provas, que contaram com análises periciais realizadas pelo Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Belém, de amostras do combustível vendido no posto, o delegado representou na Justiça pela prisão preventiva dos acusados. Segundo o delegado, após investigação feita em parceria entre a Polícia Civil e o Ministério Público, ficou constatado que houve ação deliberada dos responsáveis pelo posto em vender combustível adulterado e, dessa forma, eles assumiram o risco de provocar ferimentos decorrentes de queimaduras na população ribeirinha. 

As investigações mostraram que houve adulteração do óleo diesel vendido no posto e que houve acréscimo de gasolina no tanque do diesel. Isso, explica o delegado, potencializou os efeitos do combustível que em contato com as lamparinas acabou gerando as explosões. Em depoimento, o gerente do posto confirmou que houve o acréscimo de gasolina no diesel, mas alegou que foi por descuido. Mesmo sabendo do erro, o acusado relatou ao delegado que continuou a vender o produto no posto. Ainda, de acordo com o delegado, o Ministério Público estuda outras medidas judiciais contra os responsáveis pelo estabelecimento. Os acusados ficarão recolhidos na unidade penal em Breves.

POLÍCIA CIVIL PRENDE ENVOLVIDOS EM ROUBOS NOS BAIRROS DO JURUNAS E CREMAÇÃO EM BELÉM

A Polícia Civil prendeu ontem, quinta-feira, 12, e nesta sexta-feira, 13, quatro homens acusados de envolvimento em roubos nos bairros do Jurunas e Cremação, em Belém. Um deles é Douglas Silva que foi preso em flagrante com uma pistola calibre .40 com numeração raspada e que foi usada em um assalto praticado, ontem, no bairro da Condor, em Belém. De acordo com o delegado Aldo Botelho, diretor da Seccional da Cremação, a prisão de Douglas foi resultado de investigações iniciadas para apurar o roubo de R$ 43 mil. 

FUGITIVO PRESO
DOUGLAS

LOTHAS MATEUS

PISTOLA APREENDIDA COM DOUGLAS
RAFAEL AUGUSTO
A vítima do crime informou em boletim de ocorrência que havia acabado de chegar a Belém vindo de Curralinho no Marajó. Na saída do porto, situado na Avenida Bernardo Sayão, ele e seu filho, que estavam em um carro, foram abordados por dois homens armados em uma moto. Sob ameaças, os assaltantes roubaram a quantia em dinheiro, um telefone celular e carteira porta-cédulas do filho. Durante as investigações, Douglas foi identificado como um dos autores do assalto. Com ele, os policiais apreenderam uma pistola de calibre .40 com numeração raspada. As investigações prosseguem para identificar o outro assaltante. 

MAIS PRESOS Os outros três acusados foram presos por policiais civis da Delegacia do Jurunas. Um deles é Lothas Mateus Freitas Rodrigues que é acusado de atuar como assaltante de ônibus no bairro do Jurunas e atualmente estava com prisão preventiva decretada pela Justiça. Também foi preso Rafael Augusto Pascoa Viegas que foi autuado em flagrante na Delegacia do Jurunas por roubo qualificado. Com ele, uma arma de fogo foi apreendida. Foi preso ainda Bruno Pereira dos Remédios com mandado de recaptura expedido pela 1ª Vara de Execuções Penais. Ele responde processo criminal por roubo qualificado.

POLÍCIA CIVIL APREENDE MAIS DE 3,5 QUILOS DE BARRILHA USADA NA PRODUÇÃO DE DROGAS EM PORTEL

A Polícia Civil apreendeu, durante operação de repressão ao tráfico de drogas, cerca de 3,5 quilos de barrilha, produto utilizado na produção da pedra de "crack". A apreensão foi realizada em uma residência, em Portel na ilha do Marajó. No local, um adolescente foi apreendido. A abordagem foi realizada por policiais civis coordenados pelo delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia do município. 


Segundo o policial civil, o flagrante foi resultado de investigações da equipe policial local sobre a prática criminosa de tráfico de entorpecentes. Durante a abordagem no local apontado como ponto de venda de drogas, os policias encontraram a droga na casa. Além do produto apreendido, os policiais encontraram uma balança de precisão usada na pesagem. O adolescente foi apresentado na unidade policial onde foi lavrado procedimento por ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR CAPTURAM FORAGIDOS EM CAPITÃO POÇO

As Polícias Civil e Militar recapturaram, nesta sexta-feira, 13, dois presidiários que estava na condição de fugitivos em Capitão Poço, nordeste paraense. Segundo o delegado Edgar Henrique Costa, titular da Unidade Integrada Pro Paz do município, a captura dos foragidos resultou de uma operação policial. Um dos presos é Willians da Silva Costa que fugiu do presídio Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Izabel do Pará, em janeiro deste ano. Atualmente, o fugitivo estava envolvido em roubos de motocicletas em Capitão Poço. Após ser capturado, ele foi reconhecido por algumas vítimas.

WILLIANS
ANTONIO
AÇÃO POLICIAL
O outro é Antonio Erinaldo Sales de Lima, que foi preso inicialmente em 2014, por assassinar a facadas o próprio pai, na zona rural de Capitão Poço. Ele também é acusado de envolvimento com práticas criminosas no município. A operação faz parte do conjunto de ações promovidas pelas Polícias Civil e Militar para reduzir a criminalidade na região. Participaram das investigações e prisões os investigadores Sousa, Cladel e Carlos.

POLÍCIA CIVIL APREENDE ARMAS E MUNIÇÃO ILEGAIS E PRENDE DOIS ENVOLVIDOS EM CRIMES EM PORTEL

A Polícia Civil efetuou duas prisões, nesta quinta-feira, 12, em Portel, na ilha do Marajó. Uma delas foi em flagrante, por crime de posse ilegal de armas de fogo e munição, em que foram apreendidas três espingardas e 17 cartuchos de calibres 20 e 28. No outro caso, foi preso, por mandado judicial, um acusado do crime de tentativa de latrocínio. As operações que resultaram as prisões foram coordenadas pelo delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia de Portel. 


Conforme o policial civil, a prisão em flagrante por posse ilegal de armas e munição foi realizada por volta de 11h30 da manhã, quando a equipe policial foi até um endereço, no bairro da Portelinha. As informações que levaram ao trabalho de investigação davam conta de que o morador da residência identificado como Raimundo Cordeiro da Penha tinha em seu poder armamento escondido no local. Dessa forma, os policiais fizeram uma abordagem no imóvel e, durante a revista na casa, encontraram as armas e a munição, que podem ter sido usadas em crimes. Ele foi autuado por posse ilegal de armas de fogo. 

FORAGIDO Os policiais civis de Portel também prenderam, em cumprimento a mandado de prisão expedido pela Justiça, Breno Cavalcante Sarmento. Ele estava foragido acusado de tentativa de latrocínio por ter tentado matar vítima durante assalto. Breno teve ordem de prisão decretada pela Justiça em decorrência de inquérito policial instaurado na Delegacia de Portel para apurar a conduta delitiva. Ele vai permanecer recolhido à disposição da Justiça.

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADO DE COMETER AO MENOS QUATRO ESTUPROS DE MULHERES EM SANTARÉM

A Polícia Civil prendeu em flagrante, na manhã desta quinta-feira, 12, em Santarém, oeste paraense, Gilcley Costa de Carvalho, acusado de estuprar e roubar uma mulher, durante a madrugada, no município. Após ser preso, ele foi reconhecido na Delegacia por outras três mulheres vítimas de estupro. Os crimes foram registrados no mês passado e estão com inquéritos em andamento. 

POLICIAIS COM ACUSADO
Conforme o delegado Gilberto Aguiar, superintendente da Polícia Civil na região, a prisão resultou de investigação conjunta de policiais civis das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAM) e de Atendimento à Criança e Adolescente de Santarém, sob coordenação das delegadas Andreza Alves e Adrienne Pessoa, e investigadores Silva Amorim e João Liberal. As investigações contaram com relatos de outras vítimas do acusado. Por meio das informações prestadas por uma das vítimas foi possível a confecção do retrato falado do suspeito elaborado pela papiloscopista policial Thalita Guerreiro, de Santarém. A partir dos registros dos crimes, a Polícia Civil passou a investigar cada caso e apurou que o autor dos crimes era a mesma pessoa. 

Nesta quinta-feira, após mais um caso de violência sexual contra mulher ser comunicado, os policiais civis passaram a investigar o acusado e conseguiram assim, durante a investigação, localizá-lo escondido em uma casa na cidade. A prisão de Gilcley contou com apoio do delegado Germano do Vale e da equipe da Seccional de Santarém.

POLÍCIA CIVIL DO PARÁ PRESENTE NA 4ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES

A Polícia Civil do Pará está presente na 4ª Conferência Nacional de Políticas Públicas para as Mulheres realizada, em Brasília (DF), no período de 10 a 12 deste mês. A delegada Nilma Lima, titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) e a assistente social Maria Cecilia Pureza Gomes, da Superintendência da Polícia Civil em Abaetetuba, no Pará, representam a instituição no evento. A Conferência tem por objetivo analisar propostas de políticas públicas voltadas às mulheres que são escolhidas e votadas durante as Conferências Municipais e depois levadas às Conferências Estaduais. 

MARIA TRINDADE E DELEGADA NILMA LIMA

A partir do evento, serão discutidas e melhoradas as propostas visando torná-las políticas públicas para as mulheres em todo país. Ao todo, 90 mulheres do Estado do Pará participam do evento que reúne mais de 2,2 mil participantes, entre delegadas da Conferência, observadoras e convidadas. As representantes do Pará fazem parte da sociedade civil organizada e de órgãos do poder público estadual e de Prefeituras de municípios paraenses. O Pará está representado pela coordenadora de Integração de Políticas para as Mulheres, Maria Trindade Tavares, como delegada titular pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Pará, e pela delegada da Polícia Civil do Pará, Nilma Lima, que atua na Conferência como delegada titular pela Segurança Pública do Pará. 

ASSISTENTE SOCIAL MARIA CECILIA
Já a assistente social Maria Cecilia Gomes está na Conferência como delegada titular em nome do poder público municipal de Abaetetuba. Em março deste ano, cerca de 400 mulheres, eleitas para representar os municípios paraenses, participaram, em Belém, da Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres, evento realizado na sede da Fundação Cultural do Pará (FCP), sob promoção da Coordenadoria Estadual de Integração de Políticas para as Mulheres da Sejudh. Na ocasião, foram eleitas as delegadas representantes do Pará na 4ª Conferência Nacional em Brasília.

POLÍCIA CIVIL APREENDE CINCO QUILOS DE PEDRAS DE "CRACK" TRANSPORTADAS EM ÔNIBUS INTERESTADUAL EM MARABÁ

A Polícia Civil do Pará apreendeu, nesta quinta-feira, 12, durante revista no interior de um ônibus interestadual, em Marabá, sudeste paraense, cerca de cinco quilos de pedras de "crack", droga derivada da cocaína. O entorpecente era transportado pelo pernambucano Airton Oliveira Sousa, de 41 anos, que foi preso pelo crime. Foi o segundo flagrante de tráfico de drogas em ônibus interestadual vindo do Estado de Goiás com destino a Marabá em três dias. A nova apreensão, explica o delegado Marcelo Delgado, superintendente da Polícia Civil em Marabá, é resultado de investigação iniciada a partir de informações sobre a chegada ao município de grande quantidade de drogas em ônibus procedente de Goiânia (GO). 

PRESO COM DROGA APREENDIDA
A partir da informação, ressalta o policial civil, foram montadas barreiras de fiscalização nas estradas de acesso à cidade por policiais civis da Superintendência de Marabá, Seccional de Parauapebas, Seccional de Marabá e Núcleo de Apoio à Investigação (NAI), com objetivo de abordar o veículo de transporte de passageiros. Todos os coletivos vindos de Goiás foram abordados e revistados. Durante a abordagem do ônibus em que estava o pernambucano, os policiais flagraram o acusado com os cinco tabletes de pedras de "crack" escondidos em uma pasta usada para transportar computador portátil do tipo notebook. O preso foi conduzido até a Seccional de Marabá, onde foi autuado em flagrante pelo crime. A droga foi encaminhada para perícia no núcleo do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves de Marabá. 

ENTORPECENTE
OUTRO CASO No último dia 9, policiais civis apreenderam mais de 70 tabletes de maconha, supostamente do tipo conhecido como haxixe, em um ônibus interestadual vindo de Goiânia com destino a Marabá. O veículo foi abordado na chegada ao município paraense. A pessoa responsável pelo transporte da droga, o paraense Ogeis Moura Almeida, 37 anos, natural de Marabá, foi preso em flagrante pelo crime.