terça-feira, 12 de abril de 2016

PRESO ACUSADO DE ENVOLVIMENTO NA MORTE DE POLICIAL MILITAR NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM

A Polícia Civil deu cumprimento, nesta terça-feira, 12, ao mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça por representação do delegado Fernando Bezerra, da Divisão de Homicídios, de Atos Gabriel Gonçalves, 19 anos, acusado de envolvimento na morte do subtenente da Polícia Militar, Calos Marcos de Oliveira Pimentel, 47, e na tentativa de morte do filho do militar, Carlos Marcos Junior. Atos foi localizado em uma casa, no conjunto Paar, em Ananindeua, por uma guarnição da Polícia Militar. Durante a prisão do acusado, um homem identificado como "Chuchu", que estava no mesmo local, reagiu à ação da PM e acabou morto em confronto. 


Atos foi conduzido à Seccional Urbana do Paar, onde responde inquérito por um homicídio no bairro do Curuçambá, em Ananindeua. O fato foi comunicado à Divisão de Homicídios, onde tramita o inquérito da morte do policial militar. Após ser ouvido no Paar, o preso foi conduzido até a DH, em Belém, para ser ouvido em depoimento pelo delegado Fernando Bezerra. Ao delegado, o preso confessou a autoria do crime.

Conforme os policiais, Atos foi identificado como um dos homens que atirou no policial, durante a ação dos bandidos, no último dia 22 de março, na casa da vítima, no bairro do Tenoné, no distrito de Icoaraci, em Belém. Os bandidos pretendiam praticar um assalto. Outro envolvido no crime foi identificado e está com mandado de prisão decretada. "Chuchu", que morreu na abordagem da PM no Paar, não estaria envolvido na morte do policial militar. As investigações sobre o crime continuam.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR FECHAM O CERCO AO BANDO QUE ASSALTOU BANCO EM RURÓPOLIS

Um grupo do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar continua no trabalho de varredura nas matas localizadas às margens de uma vicinal da cidade de Rurópolis, na tentativa de capturar os integrantes de uma quadrilha que assaltou a agência do Banco da Amazônia, localizada naquela cidade do sudoeste do Estado. Entre 6 a 8 criminosos integram a quadrilha. 

OPERAÇÃO DE BUSCA AOS ASSALTANTES
De acordo com o delegado Vicente Gomes, superintendente da Polícia Civil da Região do Tapajós, um grupo de cerca 90 agentes de segurança atuam na ação, dentre eles da Polícia Militar, de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) da Polícia Civil, do Programa de Repressão ao Roubo a Bancos (Repreban) e do Grupamento Aéreo da Secretaria de Segurança. 

Integrantes da Polícia Rodoviária Federal apoiam o trabalho dos agentes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social. Na noite de ontem, por volta das 23h, os militares do COE trombara com os assaltantes, momento em que ocorreu intensa troca de tiros. Pelo caminho, a quadrilha acabou deixando para trás uma espingarda, modelo escopeta. 

Ninguém ficou ferido e os bandidos se mantiveram na mata da vicinal, que possibilita saídas para cidades como Trairão e Placas. Homens do Batalhão da Policia Rodoviária Estadual e demais Grupamentos da PM montaram barreiras na região das buscas à quadrilha. Um helicóptero do Graesp, que decolou da base da cidade de Santarém, apoia a ação policial da COE. 

Ainda ontem, o bando de assaltantes abandonou os dois veículos utilizados na ação contra a agência. Queimaram um veículo, modelo Gol, na cabeceira de uma ponte; e em seguida abriram mão da camionete L 200, que estava escondida na mata. Os reféns foram liberados ontem mesmo. O valor roubado pela quadrilha não foi revelado pelo direção da agência bancária à polícia.

PRESO GRUPO APONTADO POR ENVOLVIMENTO EM ASSALTO A POSTO DE COMBUSTÍVEL EM CASTANHAL

As Polícias Civil e Militar desmantelaram uma associação criminosa responsável em praticar roubos na região de Castanhal, nordeste paraense. Seis homens foram presos, nesta terça-feira, 12, durante operação coordenada pela Superintendência Regional da Polícia Civil de Castanhal e do Grupamento Tático Operacional (GTO). Renato Carvalho Paes; Daniel Almeida da Silva; Lucas Sousa Ribeiro; Marcos Antonio Cordovil Bezerra Junior; Helenilson Nonato Sousa Silva e Jairo Santos Oliveira são acusados de praticar um assalto recente, cujo alvo foi um posto de combustíveis no município. 


Durante o crime, o grupo roubou a quantia de R$ 15,3 mil e talões de cheque. Conforme o delegado Luís Xavier, titular da Superintendência, o grupo foi preso em flagrante com munições para pistola calibre ponto40, de uso restrito às Polícias, e um revólver calibre 38 ilegal. Também, com o grupo criminoso, os policiais apreenderam um táxi e uma moto que eram usados nos assaltos. Os presos já estão recolhidos à disposição da Justiça.

PRESA MULHER APONTADA COMO AUTORA DA MORTE DE PROFESSORA EM PORTEL

Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar de Portel, na ilha do Marajó, resultou na localização e prisão de uma mulher que estava foragida da Justiça da região. Nelzilene Gomes Castro é acusada da autoria de um homicídio. A vítima do crime foi a professora Maria Djane Marques Nascimento morta a facadas em março deste ano. A acusada está com mandado de prisão preventiva decretada pela Comarca de Portel. 


A prisão de Nelzilene se deu durante buscas realizadas por policiais coordenados pelo delegado Paulo Junqueira, titular de Portel. Conforme o policial civil, a mulher teve a ordem de prisão expedida após ser comprovada a autoria do homicídio. 

A motivação do crime ainda está sob apuração. A vítima, que tinha 31 anos, foi encontrada morta em sua casa, no bairro Portelinha. O corpo já estava em decomposição. Nada da casa havia sido levado, segundo apuraram os policiais na época.