terça-feira, 22 de março de 2016

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR RECUPERAM MAIS DE 2,5 MIL LITROS DE ÓLEO DIESEL SAQUEADOS EM GURUPÁ

As Polícias Civil e Militar apreenderam mais de 2,5 mil litros de óleo diesel que foram saqueados de balsas que navegam na região de Gurupá, no Marajó. O material estava em poder de Genilson Dias Braga que foi preso em flagrante. A carga estava no interior do barco "Anjo Gabriel", que foi apreendido durante a operação policial. Segundo o delegado Geraldo Pimenta Neto, titular de Gurupá, a embarcação usada no crime já vinha sendo investigada pela Polícia Civil sob suspeita de estar sendo usada no transporte de cargas saqueadas. 

Carga recuperada
TONÉIS COM ÓLEO DIESEL RECUPERADO
As investigações iniciaram no último dia 9, quando foram registrados os furtos de óleo diesel em balsas. Todo o produto vai permanecer recolhido. A Polícia Civil vai apurar o envolvimento do dono da embarcação no roubo. 

Por enquanto, Genilson responderá por crime previsto no artigo 56, da lei 9.605/98, por transportar, armazenar, guardar ou ter em depósito ou usar produto ou substância tóxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio-ambiente, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis ou nos seus regulamentos. A pena prevista é de reclusão de um a quatro anos, e multa.

POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADO DE PRISÃO DE ACUSADO DE ESTUPRAR CRIANÇA EM ANANINDEUA

A Polícia Civil deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça contra Helder Wilson Lima de Carvalho acusado de ter abusado sexualmente de uma garota de 12 anos. A prisão dele foi cumprida por policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca), do Polo Pro Paz do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Ele foi preso na cidade de Ananindeua, na região metropolitana de Belém. 


As investigações, explica a delegada Silvia Tavares, mostraram que os atos de abuso sexual começaram desde quando a vítima tinha seis anos. No início, apurou a policial civil, o acusado agia com toques na vítima, mas, após os dez anos de idade, ele passou a manter conjunção carnal com a criança, aproveitando a aproximação afetiva com a menina. O fato foi comunicado à Deaca, que passou a apurar a denúncia e encaminhou a garota para exames periciais, cujos laudos atestaram o crime. 

Assim, a delegada representou pela prisão preventiva do acusado. A ordem judicial foi expedida pela 4ª Vara Criminal de Ananindeua. Agora, ele está recolhido à disposição da Justiça. As buscas que resultaram na prisão foram realizadas pela equipe formada pelos investigadores Ionilde Azedo, chefe de operações da Deaca; Domingos Belém, Maynard Júnior e Joselito Cardoso, sob coordenação da delegada Silvia Tavares.

POLÍCIA CIVIL E MILITAR DESTROEM PLANTAÇÃO DA MACONHA EM CACHOEIRA DO PIRIÁ

Policiais civis e militares localizaram, no último domingo, 20, uma plantação de maconha, em uma localidade na zona rural de Cachoeira do Piriá, nordeste paraense. Ao todo, havia cerca de mil pés da erva que foram destruídos pelos policiais durante a operação. No local, foram presos em flagrante Jodemilton Abreu e José Raimundo Pereira que foram autuados por tráfico de drogas e associação para fins de tráfico de drogas. 

PLANTAÇÃO DESTRUÍDA
O delegado Augusto Damasceno, titular da Polícia Civil na região do Caeté, que abrange as cidades da chamada 6ª Região Integrada de Segurança Pública (6ª RISP), informou que a operação foi resultado de uma ação conjunta planejada pelas Polícias Civil e Militar na região.

POLÍCIA CIVIL DO PARÁ PRENDE DOIS FORAGIDOS NO ESTADO DE SANTA CATARINA

A Polícia Civil do Pará prendeu, nesta terça-feira, 22, em cumprimento a dois mandados de prisão preventiva, Ruan Ruciê da Silva Almeida, 25 anos, de apelidos "Basic" ou "Babidi", e Admir da Silva Reis, 24, de apelido "Ad'. As prisões foram realizadas na cidade de Navegantes, a 112 quilômetros de Florianópolis, no Estado de Santa Catarina. Os dois presos estão indiciados em inquéritos policiais instaurados pela Divisão de Homicídios (DH) do Pará. Ruan responde por latrocínio e tentativa de homicídio, no distrito de Icoaraci, em Belém, e Admir pelo assassinato de um cabo da Polícia Militar, no conjunto Jardim Sevilha, na capital paraense. Os presos devem ser transferidos para Belém até a próxima semana.

ADMIR E RUAN
As prisões foram realizadas em bairros distintos do município catarinense por policiais civis da DH do Pará, com apoio de o agente Silvanio, e do sargento Padilha, do Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina, e do agente Donato, da Delegacia de Navegantes. O preso Ruan está com ordem de prisão decretada pela Justiça do Pará a partir de representação feita pela delegada Cristina Esteves, da DH, que indiciou o acusado por latrocínio (roubo seguido de morte) e tentativa de homicídio, durante assalto, no distrito de Icoaraci, em Belém, no ano passado. 

Ruan foi localizado na casa de conhecidos, no bairro Nossa Senhora das Graças, periferia da cidade. Ao ser preso, Ruan usava uma carteira de identidade com o nome falso de João Paulo da Costa e estava com dois relógios de pulso roubados da mãe da vítima do latrocínio. Já Admir Reis foi preso no centro do município também na casa de conhecidos. Ele é acusado de envolvimento no assassinato do cabo PM Marcos Antonio Corrêa, 47, morto a pedradas, pauladas e um tiro, em 6 de setembro do ano passado, no conjunto Jardim Sevilha, em Belém. 

Segundo o delegado Eduardo Rollo, responsável pelo inquérito, Admir fugiu para Santa Catarina em 23 de novembro de 2015, e desde então morava em Navegantes. Outro envolvido no mesmo crime, Adelson Ribeiro da Paixão, 26 anos, de apelido "Gordo", está preso desde janeiro deste ano.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR APREENDEM MAIS DE 15 QUILOS DE MACONHA EM CAPITÃO POÇO

As Polícias Civil e Militar apreenderam, nesta terça-feira, 22, mais de 15 quilos de maconha prensada, durante operação conjunta, na zona rural de Capitão Poço, região nordeste do Pará. Sob coordenação do delegado Edgar Henrique Monteiro, a operação resultou também na prisão em flagrante de Manoel Silviano da Silva, 18 anos, e apreensão de um adolescente de 15 anos, com os quais estava a droga. 


Os dois foram abordados na rodovia PA-124, no interior de um táxi que trafegava com destino à cidade de Salinópolis. O flagrante foi resultado de uma denúncia anônima que levou a equipe de policiais civis a se deslocarem até a estrada no sentido de saída do município de Capitão Poço. "Após avistarem o veículo táxi com placa de Salinópolis, foi feita a abordagem. Em breve revista, foram encontrados, nas malas dos acusados, os mais de 15 quilos de maconha", detalha o delegado. 

Levados à Delegacia de Capitão Poço, os acusados admitiram em depoimento que compraram a droga em Nova Esperança do Piriá e planejavam vendê-la em Salinópolis durante o feriado prolongado da semana santa. O preso Manoel Silviano foi autuado por tráfico de entorpecentes e permanece recolhido à disposição da justiça. Já o adolescente foi encaminhado ao Ministério Público para os procedimentos legais.

POLÍCIA CIVIL PRENDE NA PARAÍBA INTEGRANTES DA ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA QUE FURTOU JOIAS EM SHOPPING

A Polícia Civil anunciou, nesta terça-feira, 22, a prisão de todos os envolvidos no arrombamento seguido de furto em uma joalheria, localizada no Shopping Pátio Belém, em 20 de novembro do ano passado. Quatro pessoas envolvidas no crime foram presas por policiais civis da Divisão de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) do Pará no Estado da Paraíba. Três delas foram transferidas para a capital paraense, na tarde desta segunda-feira. Marilene Vieira do Nascimento, Paula Sayonara da Silva Santos e Marcelo Nascimento dos Santos são da mesma família e todos paraibanos, apontados como integrantes de um associação especializada em furtos com arrombamentos em joalherias com atuação em todo país. 

Delegado Thiago Dias presta informações à imprensa
DELEGADO APRESENTA INFORMAÇÕES À IMPRENSA
O quarto envolvido com o grupo, Welyson Wilker de Oliveira, está preso em João Pessoa, capital da Paraíba, por ter sido flagrado praticando furto de um carro, na praia do Bessa, ponto turístico da capital paraibana. As informações foram repassadas pelo delegado Thiago Dias, da DRFR, responsável pelas investigações. Os três primeiros acusados foram presos, cerca de 10 dias depois do crime, em Campina Grande, interior paraibano, e desde então permaneciam presos no aguardo da transferência para Belém. 

Com as prisões, ressalta o delegado, todos os envolvidos no furto já estão presos. Uma menina de 11 anos está na Paraíba à disposição do Conselho Tutelar. Ao todo, cerca de R$ 5 milhões em joias foram furtados de uma joalheria da rede Princess Joias, situada no segundo piso do Shopping Center, em 20 de novembro do ano passado. Além do Pará, a presa Marilene tem mandados de prisão por envolvimento em furtos em joalherias nos Estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte, e também é investigada sob suspeita de participar de outro furto na Bahia.

Imagens das câmeras de segurança da loja e do shopping ajudaram na identificação dos acusados. O furto ocorreu por volta de 23 horas, quando as lojas do shopping já estavam fechadas. Duas mulheres e a menina de 11 anos aparecem nas imagens da loja. Elas aproveitam o melhor momento para agir. Uma delas usa um alicate para arrombar o cadeado e a outra abre a porta da loja com uma chave-mestra. Depois, elas retiram as correntes e entram no local, onde observam primeiro os mostruários, onde estão as joias. Uma delas saia da loja e volta com uma mala. Em seguida, as duas colocam rapidamente as joias na mala e saem da loja, fechando a porta. 

Em outra imagem cedida pelo shopping, o quarto envolvido no furto é filmado no momento em que levava a mala com as joias pela escadaria que dá acesso à garagem do shopping, onde estava o carro usado para fuga. Foi o próprio Welyson quem dirigiu o carro até o Estado da Paraíba. Até o momento, detalha o delegado, nenhuma joia foi recuperada. "Eles se desfazem muito rápido das joias", explica o policial civil. Com os presos, os policiais civis da DRFR apreenderam um carro modelo EcoSport adquirido após o crime. Os presos irão responder pelos crimes de furto e associação criminosa.