segunda-feira, 3 de outubro de 2016

POLÍCIAS CIVIL E FEDERAL REALIZARAM MAIS DE 160 PROCEDIMENTOS POR CRIMES ELEITORAIS NO ÚLTIMO FINAL DE SEMANA

As Polícias Civil e Federal efetuaram mais de 160 procedimentos policiais referentes a crimes eleitorais, nos dias 1º e 2 de outubro, em todo Estado. O dado divulgado, nesta segunda-feira, 3, é resultado do trabalho conjunto desenvolvido pelas duas instituições policiais para combate aos crimes eleitorais, no último final de semana, em apoio à Justiça Eleitoral. Desse total de procedimentos policiais registrados nos dois dias, foram efetuados 38 flagrantes de crimes eleitorais e foram lavrados 125 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs), em que os crimes eleitorais são de menor potencial ofensivo e não resultam em prisão em flagrante. 


O trabalho conjunto da operação "Eleições 2016" foi coordenado pela delegada-geral adjunta da Polícia Civil, Christiane Ferreira, e pelo delegado da Polícia Federal, André Ribeiro. Para a delegada-geral adjunta, o trabalho das Polícias Civil e Federal durante a operação foi um sucesso. "O trabalho integrado da Polícia Civil com a Polícia Federal foi o melhor de todas as eleições, visando combater da forma mais eficaz possível os crimes eleitorais em todo o Estado", destacou. 

Somente a Polícia Civil foi responsável por 156 procedimentos por crimes eleitorais no Pará, no sábado e no domingo. Apenas no domingo, dia 2, em todo Estado, foram lavrados 136 procedimentos, dos quais foram 107 TCOs, 27 inquéritos por flagrante, um Boletim de Ocorrência Circunstanciado (BOC) em relação a adolescente apreendido em flagrante e foi instaurado um inquérito policial para investigar crime eleitoral. 

No sábado, dia 1º, a Polícia Civil lavrou 20 procedimentos nas Delegacias de Polícia no Pará, por crimes eleitorais. Foram 10 TCOs, nove flagrantes e foi instaurado um inquérito policial. Já a PF efetuou oito TCOs - dois em Belém e seis em Altamira - por crimes eleitorais no Pará e lavrou dois flagrantes - um em Santarém e outro em Belém - por crime eleitoral, no sábado e domingo. 

Nos municípios em que a Polícia Federal está presente, como Belém, Altamira, Marabá e Santarém, a Polícia Civil ficou responsável somente pela lavratura dos TCOs, enquanto que as equipes da PF realizaram a lavratura de prisões em flagrante por crime eleitoral. Já nas cidades em que não havia presença da Polícia Federal, a Polícia Civil ficou responsável por lavrar todos os procedimentos policiais de crimes eleitorais.

Operação Sarué 

Dentre as ações conjuntas realizadas por policiais federais e civis, destaca-se a operação "Sarué", realizada em Marabá, sudeste paraense, no sábado, dia 1º, para combater crimes eleitorais com suposto envolvimento de candidatos e outras pessoas em esquema de compra de votos. O trabalho foi realizado em conjunto com o Ministério Público Eleitoral. No total, 28 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Durante a operação, uma pessoa flagrada de posse de três revólveres e munição ilegais. Assim, foi autuada em flagrante por porte ilegal de armas de fogo e munição.

Crimes eleitorais

Dentre as prisões em flagrante, o crime que mais incidiu no Pará foi o de oferecer dinheiro para compra de votos. Já entre os crimes em que cabe a lavratura de TCO, o maior registro foi de casos de boca-de-urna, que se trata de propaganda ilegal no dia da eleição. A maioria dos casos de crimes eleitorais registrados pela Polícia Civil no Pará, durante o domingo, dia 2, ocorreu em Belém, com 10 TCOs por prática de boca-de-urna. O segundo maior registro de ocorrência ainda no dia 2 foi na Região Metropolitana de Belém, com 8 TCOs de boca-de-urna. No interior do Pará, a 10ª Região Integrada de Segurança Pública, que compreende os municípios de Redenção, Conceição do Araguaia, Floresta do Araguaia, Pau D'arco, Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia, foi a que mais registrou ocorrências de crimes eleitorais, com oito casos. 

Nenhum comentário: