segunda-feira, 26 de setembro de 2016

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADOS DE MATAR AGENTE DE TRÂNSITO EM ABAETETUBA

A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira, 26, em Abaetetuba, nordeste paraense, em cumprimento a mandados judiciais de prisão temporária de 30 dias, Edmundo de Sousa Quaresma Filho, Joana Cláudia da Costa Quaresma e Deuson da Silva Souza, acusados da autoria do assassinato do agente de trânsito, Ruy Carlos Sarges Rebelo, do Departamento Municipal de Trânsito do município (Demutran). A vítima, que trabalhava como chefe-de-operações do Demutran, foi morta a tiros, em março deste ano, na rua Estelina Contente, bairro Cristo Redentor. 

As investigações apontaram que Deuson Souza foi o autor da execução, enquanto que Edmundo e Joana foram os mandantes do crime. Conforme o delegado Rodrigo Leão, titular da Superintendência da Polícia Civil em Abaetetuba, a morte do agente de trânsito foi motivada por uma retaliação do casal contra o servidor do Demutran por causa de multas aplicadas pelo agentes contra os acusados.


O crime começou a ser desvendados, dias depois do assassinato, com a prisão de Deuson por tráfico de entorpecentes durante uma operação policial no município. Ao ser apresentado na Delegacia de Abaetetuba, o preso foi reconhecido por testemunhas oculares do homicídio como a pessoa que efetuou os disparos contra a vítima. A partir da prisão de Deuson, explica o delegado, foram realizadas novas investigações para identificar a motivação do delito. "Comprovamos que Edmundo e Joana contrataram Deuson para praticar o crime, em decorrência de diversas discussões envolvendo Edmundo e Joana com o agente de trânsito por cumprir o seu trabalho", explica o policial civil. 

Com base nas provas, a Polícia Civil solicitou à Justiça do município mandados judiciais. Ao todo, ao longo das investigações, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão na residência de Edmundo e Joana; em um estabelecimento comercial na cidade e também em uma cela do presídio de Abaetetuba onde Deuson estava custodiado respondendo por tráfico de drogas. Com Edmundo, no momento em que foi preso, os policiais civis apreenderam uma pistola calibre .380 com dois carregadores e 18 munições de mesmo calibre, todas intactas. Assim, ele foi autuado pelo crime de posse ilegal de arma de fogo de calibre permitido por lei. Os presos já estão recolhidos à disposição da Justiça. A mulher foi transferida ao presídio feminino do Coqueiro, em Ananindeua.

A operação de prisão dos acusados foi realizada por policiais civis do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Abaetetuba e contou com apoio das equipes da Superintendência do Baixo Tocantins, do NAI de Castanhal, do Grupo de Pronto-Emprego (GPE) da Polícia Civil; de policiais civis da Delegacia de Barcarena e militares do Grupamento Tático-Operacional (GTO) da Polícia Militar de Abaetetuba.

Nenhum comentário: