segunda-feira, 25 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL PRENDE RESPONSÁVEL POR CULTIVO DE MACONHA EM ZONA RURAL DE VISEU NO PARÁ

A Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Leonilton Oliveira da Silva, de apelido "Seu Félix", acusado de envolvimento em tráfico de drogas, em Viseu, no nordeste do Pará. Ele teve a ordem de prisão expedida pela Justiça após investigações realizadas pela equipe policial do município que apurou o envolvimento dele em esquemas de tráfico de drogas na região do Caeté no Pará. A captura dele foi resultado da investigação deflagrada logo após a apreensão de uma grande plantação de maconha pela Polícia Militar, no último dia 28 de abril, na localidade de Gemedor, zona rural de Viseu. 

PLANTAÇÃO DE MACONHA
ARMAS APREENDIDAS
PRESO
As investigações apontaram que Leonilton era o proprietário da área rural onde era cultivada a droga. Na ocasião do flagrante, ele conseguiu fugir do local. Os policiais apreenderam quatro armas de fogo usadas na proteção da plantação. Ele também é apontado como responsável em coordenar e organizar o tráfico de drogas na localidade. "Ele é o autor intelectual do tráfico ilícito de drogas e associação ao tráfico, circunstância evidenciada pela forma como os outros presos faziam alusão ao seu nome: Patrão", explica o delegado Tobias Ferreira. 

Além de coordenar o tráfico de drogas, Leonilton também atuava no comércio ilegal de drogas. Após ser preso, ele foi conduzido para a carceragem da Delegacia de Viseu, onde aguarda transferência para uma Unidade do Sistema Penitenciário. Ele já responde a outros três processos criminais relacionados ao tráfico ilícito de drogas e associação ao tráfico de entorpecentes.

POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADOS DE PRISÃO DE ACUSADOS DE PRATICAR ASSALTOS EM MARABÁ

A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira, 25, em cumprimento a mandados de prisão temporária, Manoel Pereira Junior e Leonardo Lira Miranda, acusados de praticar assaltos com uso de armas de fogo, em Marabá, sudeste paraense. A prisão deles foi realizada por policiais civis da Delegacia da Cidade Nova, neste município, em decorrência de investigações policiais presididas pelo delegado delegado Luiz Otávio Ernesto Barros. 


Os dois presos são apontados como responsáveis de diversos roubos no núcleo Cidade Nova. Preso em sua casa, na Folha 12, Manoel já tem uma condenação judicial por praticar crime de roubo majorado, que é o assalto praticado com um uso de arma de fogo. Já Leonardo, que foi encontrado na Folha 18 em Marabá, em interrogatório, admitiu a autoria de um homicídio. Os presos foram reconhecidos por diversas vítimas, durante as investigações, por meio de fotografias. 

A partir dos reconhecimentos, o delegado Luiz Otávio representou pelas custódias dos acusados. Após serem presos, eles foram reconhecidos novamente pelas vítimas como autores de três roubos diferentes, todos os crimes praticados com uso de armas de fogo. A operação realizada pela equipe da Delegacia da Cidade Nova, formada pelo investigador Josimar Ribeiro e escrivã Aline Else, contou com apoio do investigador Kleber Machado e da equipe do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Marabá.

POLÍCIA CIVIL DESARTICULA ESQUEMA DE TRÁFICO DE DROGAS EM PORTEL

A Polícia Civil apreendeu, na noite de sábado, 23, em Portel, na ilha do Marajó, mais de 40 papelotes de pasta de cocaína, que seriam comercializados no município durante o mês de julho. As drogas foram encontradas com um adolescente que foi apreendido em flagrante. Um comparsa conseguiu fugir. O delegado Paulo Junqueira, responsável pela operação, informou que o flagrante resultou da continuidade das ações de combate ao tráfico de drogas. 

A abordagem policial foi realizada por volta de 22 horas. Ainda, de acordo com o policial civil, investigações levaram a equipe de policiais a fazer a abordagem no município. A droga seria vendida no município, onde são realizadas festividades alusivas ao veraneio e, por conta disso, aumenta o número de pessoas circulando na cidade. O adolescente já foi enquadrado em ato infracional análogo ao tráfico de drogas. As investigações irão prosseguir para identificar o outro acusado. 

sábado, 23 de julho de 2016

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR CAPTURAM ENVOLVIDOS EM LATROCÍNIO EM MOSQUEIRO

As Polícias Civil e Militar, em ação conjunta, prenderam três adultos e apreenderam um adolescente envolvidos na morte do bacharel em Direito, Fabio Wellington Pereira Pires, 41 anos, em Mosqueiro, distrito de Belém. As capturas foram realizadas entre a noite desta sexta-feira e a madrugada deste sábado, 23. Os adultos são Rodolfo Pereira de Souza, 20 anos; José Hamilton da Rocha, 19, e Glauber Ruan Lobo Pereira, 19. Este último é acusado de fornecer duas armas de fogo aos demais para cometer o crime. O adolescente tem 17 anos. 


O grupo invadiu uma casa de veraneio, na praia do São Francisco, em Mosqueiro, com objetivo de assaltar o local. Durante o crime, eles atiraram na vítima. Os disparos ocorreram no momento em que os bandidos saíam da casa, após roubar celulares e uma bolsa, e se depararam com um carro chegando ao local suspeitando que se tratava de Polícia. Na verdade, era o cunhado a vítima. 

Os bandidos ainda chegaram a atirar em direção do cunhado, que não foi atingido pelos disparos. A vítima ainda foi socorrida, mas não resistiu. Durante as buscas, comandadas pelo coronel Edir, da PM, e delegado Magno Costa, diretor da Seccional de Mosqueiro, os autores do crime foram identificados e capturados, logo após o latrocínio. Eles confessaram que pretendiam assaltar a casa de veraneio. As armas do crime não foram encontrados.

POLÍCIA CIVIL VAI ATUAR PARA PREVENIR E COMBATER A POLUIÇÃO SONORA NAS PRAIAS EM JULHO

A Polícia Civil vai atuar, neste final de semana, com equipes da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), nos balneários de Mosqueiro, Salinópolis e Marudá em Marapanim, para atuar na prevenção da poluição sonora e da perturbação do sossego público. A operação "Disque-Silêncio", que faz parte do planejamento da operação "Verão 2016", do Sistema Integrado de Segurança Pública do Estado, será realizada desde a noite desta sexta-feira, 22, e se estenderá até a madrugada de segunda-feira. 

A ação visa coibir os crimes ambientais por meio da orientação dos banhistas para que não causem transtornos nessas localidades, que são os balneários mais procurados e que mais registram demandas da população quanto ao barulho excessivo gerado, principalmente, de veículos, residências e de estabelecimentos comerciais e de eventos. As equipes da DEMA estarão em contato direto com as Delegacias dessas localidades e com a Polícia Militar para atender as demandas relacionadas à poluição sonora e perturbação do sossego público. 


Para acionar a DEMA, o cidadão pode entrar em contato com o fone 190. Em Salinópolis e Marudá, as ligações serão direcionadas aos Núcleos Integrados de Operações (NIOPs) regionais para atender as denúncias de poluição sonora. Em Mosqueiro, as ligações serão recepcionadas pelo Centro Integrado de Operações (CIOP) de Belém. As Delegacias locais e as próprias viaturas policiais, tanto da PM quanto da Polícia Civil, poderão ser acionadas para atender as reclamações. 

Segundo o delegado Marcos Lemos, da DEMA, as equipes da operação "Disque-Silêncio" estão orientadas a atuar inicialmente de forma pedagógica, para advertir e orientar as pessoas que estejam gerando poluição sonora, para que reduzam o volume do som. Ao mesmo tempo em que orientam as pessoas, os policiais da DEMA anotarão dados, como placa, modelo do carro, endereço, nome e tipo de ponto comercial ou casa de festas. "Em caso de haver nova reclamação contra a mesma pessoa ou local, iremos tomar providências, inclusive com apreensão de fonte sonora e condução do infrator até a Delegacia", explica. 

Conforme o delegado, nos dois primeiros finais de semana, a DEMA não registrou autuações na Delegacia por poluição sonora nas praias de Salinópolis, o mais frequentado balneário do Pará durante os finais de semana de julho. "Tivemos diversas advertências, principalmente, com relação a condutores de carros vindos de outras regiões do Estado e até de outros Estados, que alegaram desconhecer que o crime de poluição sonora", detalha o delegado, que vai coordenar a equipe da DEMA no balneário nos próximos finais de semana de julho. Neste final de semana, a equipe da DEMA será coordenada pela delegada Virginia Nascimento em Mosqueiro. Já em Marudá, a operação será realizada por outra equipe da DEMA sob coordenação do delegado Vicente Costa. As equipes da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA) irão trafegar pelas praias dos balneários.

DESARTICULADO ESQUEMA DE TRÁFICO DE DROGAS EM ALTAMIRA NO PARÁ

A Polícia Civil desmontou, neste sábado, 23, um esquema que visava o comércio de drogas ilegais na cidade de Altamira, sudoeste do Pará, após uma série de investigações coordenadas pela Superintendência da Região do Xingu. Henrique Wallace da Silva, 21 anos, e Fábio Pereira de Araújo, 19, de apelido "Fabinho Anjinho", foram presos em flagrante de posse de entorpecentes. As prisões deles resultaram de diversas investigações, uma vez que os dois trocavam constantemente de endereço para dificultar o trabalho policial. 


O flagrante ocorreu por volta de 15 horas, quando uma equipe de investigadores passou a investigar os acusados e acompanhar os passos deles, até a chegada até uma casa, onde os dois foram abordados. No local, após uma revista, os policiais civis apreenderam pedras de crack, balança digital para pesagem da droga e diversas embalagens usadas para embrulhar a droga. De posse de Fábio, os policiais apreenderam ainda um carro, com placa de Macapá, no Amapá. 

Ele alegou, aos policiais, que o carro seria financiado e não soube informar onde estava o proprietário, pois, segundo ele, já havia comprado o veículo de outras pessoas. Ainda, em depoimento, Fábio confessou ter trazido a droga de Porto Velho, capital de Rondônia, ao Pará, com objetivo de fazer a distribuição dos entorpecentes para traficantes localizados em Altamira e na região. Conforme os policiais, as investigações continuam para identificar os fornecedores.

GOVERNO INAUGURA INSTALAÇÕES DA NOVA UNIDADE INTEGRADA PRO PAZ DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA

O Governo do Estado inaugurou, neste sábado, 29, a mais nova Unidade Integrada Pro Paz do Estado do Pará. Situada em Conceição do Araguaia, cidade com cerca de 50 mil habitantes, na região sudeste, a UIPP é resultado de um investimento superior a R$ 1,5 milhão, incluindo a construção do prédio (R$ 1,4 milhão); aquisição de novos móveis (R$ 97 mil) e modernos equipamentos de informática (R$ 31 mil). O novo prédio conta com sala de Medição de Conflitos, para atendimento social prestado à comunidade. No mesmo prédio, está a sala do Comando da Polícia Militar e a Delegacia de Conceição do Araguaia. A UIPP é a 52ª a ser inaugurada pelo Governo do Estado desde 2011.


A inauguração reuniu dezenas de moradores do município e contou com a presença do vice-governador, José da Cruz Marinho; do secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Jeannot Jansen, e do delegado-geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino de Sousa, além de policiais civis e militares da região do Araguaia Paraense e do município, representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário, além de membros de associações comunitárias e de grupos religiosos. O secretário explicou que na UIPP estarão em atuação as Polícias Civil e Militar, de forma integrada. "As unidades policiais, que têm seu centro de atuação nesta cidade, passarão a atuar neste prédio e, assim, todos os sistemas de monitoramento também estarão em funcionamento aqui. Além disso, o prédio com instalações modernas possibilita um melhor atendimento às pessoas que procuram pelos serviços policiais", detalha. 

Inauguração da UIPP

Ele destaca o serviço de Mediação de Conflitos que auxilia o trabalho desempenhado pelas forças policiais. "É uma forma de dar um atendimento a casos que chegam à Delegacia e que podem ser resolvidos de forma amigável. Isso alivia o trabalho policial e satisfaz ainda mais à população", destaca. Para o vice-governador, a nova Unidade Integrada de Polícia, além de favorecer melhores condições de trabalho aos servidores públicos da Segurança Pública, também possibilita oferece um atendimento mais digno ao público com diversos serviços públicos instalados em um único prédio. Ele salienta que o projeto do Governo do Estado, em sua Agenda Mínima, é de construir 80 Unidades Integradas Pro Paz em todo Estado. "Já temos 52 construídas no Estado, desde 2011, e atualmente em torno de 20 estão com obras em andamento", ressalta. 

Visita às novas instalações da UIPP
CONHECENDO NOVAS INSTALAÇÕES
Marinho destacou ainda os concursos públicos com inscrições em andamento das Polícias Civil e Militar, que visa contratar mais de 2,7 mil novos servidores policiais para reforçar a Segurança Pública em todo Estado. O delegado-geral Rilmar Firmino destaca que já um projeto para construção da sede da 13ª Região Integrada de Segurança Pública do Araguaia, em Redenção, cidade-polo da região. A unidade policial terá a mesma estrutura do prédio da RISP de Capanema, inaugurada no início do deste mês. Para tanto, explica Firmino, já foi formalizada a doação de um terreno, em Redenção, para construção da nova Unidade Policial. "O projeto arquitetônico do prédio já está pronto e em breves começaremos a construção dessa nova Unidade Integrada de Polícia em Redenção, na qual irão atuar de forma integrada as Polícias Civil e Militar", destaca. A 13ª RISP, sediada em Redenção, abrange as cidades situadas na chamada região do Araguaia Paraense: Redenção, Conceição do Araguaia, Floresta do Araguaia, Pau D'Arco, Santa Maria das Barreiras e Santana do Araguaia. 

Nova estrutura
NOVAS INSTALAÇÕES
Para o delegado Ricard Ribeiro, titular da UIPP de Conceição do Araguaia, o novo prédio de Polícia do município representa uma visão de modernidade no atendimento prestado pelas Polícias no Estado do Pará. Além da sala de Mediação de Conflitos e do Pro Paz, a nova UIPP também conta com depósito para guarda de objetos apreendidos à disposição da Justiça, como drogas e armas; cela específica para presos temporários, que ficam recolhidos apenas enquanto procedimento policial de flagrante é realizado; além de uma sala de reconhecimento de suspeitos de crimes; sala para reunião de investigadores; sala de delegados, alojamentos, banheiro adaptado para deficientes físicos e copa/cozinha. 

Para José Carlos Pandovan, morador de Conceição do Araguaia e integrante do grupo da Pastoral Carcerária do município, a nova UIPP vem em ótimo momento para o município. "A nova estrutura física dada às Polícias da cidade vai possibilitar um melhor serviço público à comunidade", afirma, ao destacar que o município já vinha precisando de uma melhor estrutura no serviço policial. Juntamente com colabores da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição, explica Pandovan, a Pastoral Carcerária realiza um trabalho de resgate religioso dos presos de Justiça que se encontram recolhidos nas unidades policiais da região do Araguaia Paraense. 

sexta-feira, 22 de julho de 2016

PRESO ACUSADO DE MATAR ADOLESCENTE DURANTE ASSALTO EM SÃO MIGUEL DO GUAMÁ

A Polícia Civil prendeu, ontem, em Barcarena, nordeste paraense, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Alan Rodrigo Cruz dos Santos, 20 anos, de apelido "Galo Cego", acusado da autoria de latrocínio (roubo seguido de morte) de um adolescente, em 30 de maio deste ano, em São Miguel do Guamá. A prisão dele foi cumprida por policiais civis da Superintendência Regional de Castanhal em decorrência das investigações sobre o paradeiro do foragido. Alan é apontado como autor dos disparos contra o jovem Adan Ollem durante assalto em que a vítima teve a motocicleta roubada. O crime gerou uma série de manifestações na cidade em protesto pelo crime. 


Além de Alan Rodrigo, outros dois estão envolvidos no crime. Um deles é Antônio Hiago Andrade Carmo, 20 anos, que também está preso, apontado como a pessoa que conduziu a moto usada para abordar a vítima e depois deu fuga aos autores do crime. O outro acusado é Jeferson Silva Ribeiro, 21 anos, que está foragido. 

As investigações foram realizadas pela equipe policial da Unidade Integrada Pro Paz de São Miguel do Guamá que prendeu, com apoio de policiais da Superintendência, Antonio Hiago, logo no dia seguinte ao crime. Ele foi identificado como o responsável em fornecer a arma usada no crime, um revólver calibre 38. 

As investigações mostraram ainda que o objetivo do grupo era roubar a moto da vítima. Segundo o delegado Themmer Khayat, da Polícia Civil de Castanhal, a prisão foi realizada durante a operação "Canta Galo". 

Após o crime, o acusado Alan Rodrigo fugiu de São Miguel do Guamá para o Amapá. Durante as investigações, a equipe policial tomou conhecimento de que o foragido havia se deslocado de barco com destino a Belém. Os policiais civis seguiram então em direção ao porto na capital paraense, onde receberam nova informação de que o acusado havia descido no porto da cidade de Barcarena. Assim, os policiais civis seguiram até Barcarena, onde conseguiram prendê-lo em cumprimento ao mandado de prisão da Comarca de São Miguel do Guamá. 

POLÍCIA CIVIL TRANSFERE FORAGIDO DO MARANHÃO PRESO EM SANTA LUZIA DO PARÁ


PRESO
A Polícia Civil transferiu para o Estado do Maranhão o preso de Justiça Marcos Vinicius Leite, que foi preso, em cumprimento a mandado de prisão temporária expedido pela Justiça maranhense, em Santa Luzia do Pará, nordeste do Estado. Ele responde a processo criminal por crime de roubo majorado (com uso de arma de fogo). A prisão foi cumprida no último dia 16 pela equipe de policiais civis coordenada pelo delegado Marcelo Mendes.

Segundo o policial civil, o crime foi cometido, no ano passado, na cidade de Santa Luzia do Paruá, situada no oeste do Maranhão. No decorrer das investigações sobre o paradeiro do foragido, explica o delegado, surgiram informações de que ele estava no Estado do Pará, em Santa Luzia do Pará. Após seis meses de investigações sobre a rotina do procurado, detalha o delegado, foi possível fazer o monitoramento do preso até o momento certo de sua prisão, em via pública, na cidade. 

Ainda, conforme o delegado, o foragido era investigado também em Altamira, Castanhal e Capanema, no Pará. Ele salienta que a prisão do foragido foi resultado do trabalho integrado das Polícias Civis do Pará e Maranhão, para enfrentamento aos crimes contra o patrimônio, como roubos e furtos. 

POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO PROCURA ENGENHEIRO QUE FUGIU COM A FILHA E ESTARIA NO PARÁ


A Polícia Civil de Pernambuco, com apoio da Polícia Civil do Pará, está à procura do engenheiro Janderson Rodrigo Salgado de Alencar, 29 anos, que saiu de Olinda, interior pernambucano, levando a filha de 1 ano, Julia Cavalcanti de Alencar, no último dia 10, e após passar pelo Estado do Maranhão, veio ao Estado do Pará, onde teria passado por Marabá e Belém. Ele perdeu a guarda da criança e deveria entregá-la à mãe, porém decidiu fugir de Pernambuco com a filha, descumprindo determinação da Justiça desse Estado. Se alguém reconhecê-lo ou reconhecer a criança, entre em contato com o fone 181, o Disque-Denúncia. 

quinta-feira, 21 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL PROMOVE TESTES DE SAÚDE E ORIENTAÇÕES SOBRE HEPATITES VIRAIS EM BELÉM

A Polícia Civil deu início a uma semana de atendimentos de saúde voltados aos servidores públicos da corporação, em alusão ao dia 28 de julho, quando é celebrado o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais. Denominada de "Julho Amarelo", a atividade é realizada pela Diretoria de Atendimento ao Servidor (DAS), e conta com testes rápidos para detecção de hepatites B e C e palestras com orientações aos servidores para prevenção das doenças.

Os trabalhos foram iniciados na quarta-feira, 20, na Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, situado no projeto Pro Paz Mulher, em Belém, e serão realizados em outras unidades da Polícia Civil, na capital e região metropolitana de Belém.




Conforme a titular da DAS, delegada Leomar Maués, na próxima terça-feira, 26, será a vez dos atendimentos serem levados aos servidores públicos que trabalham na Seccional Urbana de Marituba e na Divisão de Homicídios em Belém.

Além dos testes, explica a policial civil, os servidores contam com orientações diversas prestadas pela enfermeira da DAS, Osana Carvalho, para conscientizar sobre as medidas de prevenção das Hepatites Virais.

A ação da DAS é inspirada na campanha nacional do “Julho Amarelo” que visa conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico precoce dessas doenças consideradas “silenciosas”, pois podem passar anos sem apresentar sintomas. As infecções podem evoluir para cirrose e suas complicações. A maioria das pessoas, quando diagnosticadas, frequentemente estão na fase de cirrose ou até mesmo evoluindo para câncer no fígado.


POLÍCIA CIVIL LEVA ATENDIMENTOS DE SAÚDE E ORIENTAÇÕES SOBRE DIREITOS DO TRABALHADOR AO INTERIOR DO ESTADO

A Polícia Civil está levando aos profissionais da corporação policial no interior do Estado diversos atendimentos de saúde e orientações sobre os direitos e deveres. Denominado "DRH e DAS no Interior", o projeto tem por objetivo percorrer as Delegacias das regiões do Estado para prestar aos trabalhadores policiais e aos administrativos informações, orientações e esclarecimentos de dúvidas sobre férias, licenças, aposentadorias, estágio probatório, entre outros assuntos relacionados à vida profissional. 


Além disso, a programação conta com atendimentos de saúde visando a prevenção de doenças ocupacionais, como o estresse e problemas do coração. O trabalho é realizado por servidores das Diretorias de Recursos Humanos (DRH) e de Atendimento ao Servidor (DAS), da Polícia Civil, sob coordenação das delegadas Aline Boaventura (DRH) e Leomar Maués (DAS). "A programação conta com um cronograma de visitas às Delegacias de todo Estado até o final do ano", explica Aline Boaventura. 



No período de 12 a 15 deste mês, o projeto visitou as cidades de Bragança, Capanema e Salinópolis, na região nordeste do Pará. A Diretoria de Atendimento ao Servidor prestou atendimentos na área de saúde, como medição de pressão arterial e exame de glicemia, além de orientações básicas aos servidores públicos. A equipe da Diretoria de Recursos Humanos repassou aos servidores públicos um manual com importantes instruções durante a visita das equipes da DRH e da DAS às unidades da Polícia Civil nos três municípios.

terça-feira, 19 de julho de 2016

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDEM GRUPO ACUSADO DE ENVOLVIMENTO EM ROUBOS A COLETIVOS EM BARCARENA

As Polícias Civil e Militar prenderam, nesta terça-feira, 19, durante operação conjunta, em Barcarena, nordeste paraense, integrantes de uma associação criminosa envolvida em roubos a ônibus na região. Os presos são Yuri Menezes Gonçalves, Max Gomes do Nascimento, Wallace Farias Soares, Eliel Dias da Silva, Lireke Igreja Costa e Jhully Endres Soares. Durante a operação, diversos objetos ilegais, como armas de fogo, munição e produtos de roubo, foram apreendidos em poder dos acusados. 



Todos foram conduzidos para a Delegacia de Barcarena, onde foram lavrados os procedimentos flagranciais. De acordo com o delegado Luiz Siqueira, titular da Polícia Civil no município, a prisão do grupo foi resultado de investigações que resultaram na identificação dos envolvidos e do local utilizado para guardar produtos de roubo. Diante das informações, os policiais montaram a operação policial para fazer uma abordagem no local, onde efetuaram o flagrante. Os acusados permanecem presos à disposição da Justiça.

OCORRÊNCIAS DE FALSIFICAÇÃO E ESTELIONATO CAEM QUASE 28% NO PRIMEIRO SEMESTRE DESTE ANO

Um levantamento feito pela Delegacia de Ordem Administrativa (DOA), vinculada à Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE) da Polícia Civil, apontou que as ocorrências de crimes de falsificação de documentos e estelionato caíram quase 30% no primeiro semestre de 2016. De acordo com os dados, os registros de crimes dessa natureza somaram 432 no mesmo período do ano passado, enquanto que de janeiro a junho deste ano corresponderam a 313 casos, o que representa uma queda de 27,5%, com uma média de duas ocorrências registradas por dia. Os inquéritos instaurados no primeiro semestre deste ano também reduziram, cerca de 32%, na comparação com o mesmo período de 2015. De acordo com a DIOE, de janeiro a junho deste ano, foram apurados 41 casos, contra 60 no ano passado. 


Para o delegado Neyvaldo Silva, diretor da DIOE, esse avanço se deve à ampla divulgação deste tipo de crime na mídia e também aos alertas que são repassados com frequência à população. “As pessoas estão mais atentas. Os resultados positivos obtidos com o trabalho da polícia também acabam inibindo esses atos”, acredita. Ainda de acordo com o delegado, os idosos continuam sendo os principais alvos dos criminosos. Muitas vezes, as quadrilhas se aproveitam da fragilidade e da falta de atenção destas pessoas para falsificar documentos pessoais e conseguir empréstimos em nome das vítimas. Logo que se aposentou, seis anos atrás, o técnico em telecomunicações J.C.S.R (que preferiu ter a identidade preservada), de 59 anos, foi vítima de um crime de falsificação e estelionato. 

Os criminosos tiveram acesso aos seus dados pessoais e produziram uma carteira de identidade falsa. Em seguida, passaram a fazer compras em várias lojas da cidade, abriram contas em operadoras de telefonia móvel e até pediram empréstimo bancário. Ele só percebeu que havia sido vítima de um golpe quando as cobranças começaram a chegar. Imediatamente, J.C.S.R foi à delegacia e prestou queixa. “As investigações apontaram para um homem, por volta dos 47 anos, de cor branca, gordo, careca e que à época morava no bairro da Marambaia”, relembra. “A prática de falsificação é um crime meio, ou seja, ele serve para que o criminoso consiga chegar a um objetivo final que, geralmente, é o estelionato, que consiste em tirar vantagem indevida por meio de fraudes”, explica o delegado. 

DIOE
DIOE
Vários tipos de documentos podem ser falsificados, entre eles a carteira de identidade, o Cadastro de Pessoa Física (CPF), a carteira de trabalho, certidão de nascimento, documentação de veículo e até a autenticação de pagamentos. Entre os casos mais recentes que estão sob investigação da DIOE está o de um empresário que recebeu um Certificado de Registro de Veículo (CRV) falso. Ao comprar o automóvel e ter acesso ao documento, ele desconfiou e procurou a polícia. “Abrimos inquérito para investigar. Mandamos o CRV para ser periciado pelo Centro de Perícias Renato Chaves. O resultado acabou de chegar e comprovou a falsificação”, ressalta Neyvaldo. O CPC atua em parceria com a Polícia Civil na resolução destes crimes. 

Todos os documentos que chegam com suspeita de fraude são encaminhados para o Núcleo de Documentoscopia Forense, responsável por periciar documentos - escritos, instrumentos ou papéis, públicos ou particulares - para verificar sua autenticidade e determinar a autoria. Os profissionais do Núcleo também examinam objetos falsificados, verificando as marcas comerciais e patentes. Esse trabalho corresponde a 30% das perícias realizadas no setor. O Código Penal Brasileiro prevê pena de dois a seis anos de reclusão para quem for condenado por falsificação de documentos públicos, e de um a cinco anos para condenação por falsificação de documentos particulares. Quem for pego usando os documentos falsificados também poderá cumprir reclusão nos mesmos prazos e especificações acima. Já no caso de crime de estelionato, o autor poderá cumprir de um a cinco anos de prisão. 

Delegado Neyvaldo Silva
DELEGADO NEYVALDO SILVA
CUIDADOS Mesmo com a redução dos casos, a Polícia Civil mantém o alerta à população. O delegado Neyvaldo destaca a importância de se fazer o boletim de ocorrência sempre que um documento for perdido ou extraviado. “Desta forma, o cidadão estará respaldado de eventuais problemas”, diz. Outra orientação reforçada é quanto a suspeitas sobre a licitude de algum negócio, prestador de serviço ou conduta de alguém. Nesses casos, a recomendação é para que a pessoa que se sentir lesada procure uma unidade policial e preste queixa. É importante também nunca deixar idosos desacompanhados, principalmente quando precisarem resolver problemas em bancos ou cartórios. O indicado é sempre ter alguém de confiança ao lado, para orientá-los. “Com os recursos tecnológicos existentes hoje os crimes de falsificação e estelionato tendem a aumentar. Por isso é preciso ter muito cuidado ao fornecer dados pessoais em sites e lojas. A pessoa deve pesquisar sobre a empresa ou pessoa com quem está articulando o negócio. A internet, se bem utilizada, pode ser uma ferramenta útil para avaliar se o investimento é bom ou não. Todo cuidado é pouco, pois não é muito fácil identificar uma fraude documental a olho nu, portanto procure sempre a polícia ao desconfiar”, alerta o delegado. Fonte Agência Pará de Notícias.

POLICIAIS CIVIS RECEBEM HOMENAGENS EM FORMA DE ORAÇÕES NAS IGREJAS UNIVERSAIS EM TODO ESTADO

As Polícias Civil e Militar do Pará tiveram um dia de consagração de proteção e livramento, no domingo, 17, em todas as Igrejas Universal do Reino de Deus, no Estado. A homenagem, em forma de oração, teve por objetivo orar por todos os agentes que integram o Sistema de Segurança Pública do Pará, para abençoar esses profissionais e o trabalho desenvolvido em prol da sociedade.

Agentes de Segurança Pública em Soure
SERVIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA EM SOURE
Foi assim nos templos da IURD onde os policiais se uniram em rede de orações nas regiões do Estado, como forma de evocar a proteção de Deus. Em Soure, na ilha do Marajó, por exemplo, os policiais civis que atuam na Região Integrada do Marajó Oriental se reuniram para receber as homenagens no culto realizado na Igreja Universal do Reino de Deus da cidade. 

O culto teve início às 8 horas e contou com as presenças da delegada Thiciane Maia, os investigadores Davison Silva, escrivães Luciana Almeida e Cleice Rodrigues, e agente penitenciário Américo.

POLÍCIA CIVIL COMBATE CRIMES CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM BRAGANÇA

A Polícia Civil está intensificando o combate aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes, em Bragança, no nordeste paraense. O combate aos abusos sexuais contra crianças e adolescentes conta com a articulação que envolve a rede de proteção integrada para enfrentamento à violência sexual, composta de integrantes das Polícias, hospitais, centros de Assistência Social, escolas e a sociedade civil organizada. 

UNIDADE INTEGRADA DE BRAGANÇA
Graças a esse trabalho, é possível identificar crimes e investigar para punir os responsáveis. No último dia 13, foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva Antonio Maria de Sousa Costa, acusado de estupro de vulnerável. O crime foi cometido em 2013. Desde então, o acusado estava foragido. A vítima foi uma menina de nove anos na época. Conforme o delegado Marcelo Mendes, da Unidade Integrada Pro Paz de Bragança, a prisão foi realizada após cerco da equipe policial em uma das casas utilizadas pelo acusado como esconderijo no município. O trabalho envolveu a equipe da UIPP de Bragança formada pelos investigadores Gerson Mescouto e Geraldo, e escrivão Bruno Thiago. O preso já está recolhido à disposição da Justiça.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL PROMOVE AÇÃO EDUCATIVA SOBRE O LIXO NA PRAIA DE CRISPIM EM MARAPANIM

A Polícia Civil realizou, no último final de semana, na praia do Crispim, um dos mais importantes balneários do Pará, situado em Marapanim, nordeste paraense, uma ação de conscientização voltada aos banhistas para orientá-los sobre o lixo e os riscos que representa o despejo de dejetos na praia. Durante a atividade, um grupo de profissionais do Projeto Sala Verde, da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), percorreu o balneário e distribuiu aos frequentadores do local sacolas para recolhimento do lixo e material informativo.



Segundo o investigador Edelvan Soares, que coordena a Sala Verde, projeto voltado à preservação  do meio-ambiente por meio da Educação Ambiental, o objetivo principal do trabalho é orientar os banhistas e fazer com que se conscientizem quanto ao tratamento adequado do lixo, principalmente, em locais de banho público, como as praias, neste período de férias escolares. O trabalho terá continuidade no próximo final de semana na praia de Marudá, também em Marapanim.

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADO DE ESTUPRAR CINCO MENINAS EM BARCARENA

A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira, 18, em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça, o mecânico Cláudio Márcio da Costa, 39 anos, suspeito de estuprar cinco meninas, em Barcarena, região do Baixo Tocantins, nordeste paraense. Uma sexta menina também denunciou o acusado de lhe convidar para um programa sexual. A prisão dele foi cumprida por policiais civis das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) e à Criança e Adolescente (Deaca), do município, em decorrência de investigações realizadas para apurar as denúncias. Conforme a delegada Priscilla Naiatte, responsável pela apuração dos casos, as vítimas são familiares e vizinhas do suspeito. 

SUSPEITO
Quatro delas, com idades de 6 a 9 anos, afirmaram à delegada que foram abusadas pelo acusado no início deste ano, enquanto uma quinta vítima denuncia que foi violentada há 12 anos. Segundo a policial civil, os casos vieram ao conhecimento da Polícia Civil a partir de fevereiro deste ano, quando uma das vítimas procurou a Deam de Barcarena para registrar o boletim de ocorrência. Logo em seguida, outras três meninas também procuraram a Delegacia para denunciá-lo encorajadas pela primeira vítima. 

Por fim, a quinta vítima, hoje com 19 anos, mas que na época dos crimes tinha 7 de idade, também compareceu à Delegacia da Mulher para acusá-lo. Ela alegou que foi abusada pelo acusado quando criança e que, na época, calou-se, mas que foi encorajada a procurar a Delegacia pelas outras vítimas. Conforme a delegada, existe uma sexta vítima, que não chegou a ser estuprada, mas que teria sido vítima de uma importunação ofensiva ao pudor, pois o acusado a teria convidado para praticar sexo e também teria observado a menina enquanto tomava banho. A partir das denúncias, a delegada tomou as providências para apurar os fatos e buscar indícios da prática criminosa. Os seis casos foram incluídos no mesmo procedimento apuratório. As investigações resultaram na representação pela prisão preventiva do mecânico, o que foi decretado agora em Barcarena. 

De posse do mandado de prisão, a delegada e o investigador Antonio Batista foram até a casa do acusado, mas, ao chegar ao endereço, pela manhã, ele não estava no local. Os policiais civis aguardaram pela chegada de Cláudio Costa, que recebeu voz de prisão na chegada. Ele foi ouvido em depoimento e vai permanecer recolhido à disposição da Justiça de Barcarena.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDEM DEZ ENVOLVIDOS EM CRIMES NO MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DO GUAMÁ

A Polícia Civil divulgou, nesta segunda-feira, 18, balanço das ações policiais de repressão a práticas criminosas, na cidade de São Miguel do Guamá, no nordeste paraense, durante o mês de julho. Nas duas primeiras semanas do mês das férias escolares, foram registradas dez prisões, das quais, oito foram em flagrante por roubo, furto e violência doméstica, e duas outras prisões em cumprimento de mandados judiciais de prisão preventiva de foragidos de Justiça. Conforme o delegado Everaldo Negrão, da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP), de São Miguel do Guamá, as prisões resultaram de operações realizadas em conjunto pelas Polícias Civil e Militar no município. 

Os resultados, na avaliação do policial civil, ajudam a trazer mais tranquilidade ao município, durante o período de julho, quando há um aumento normal de pessoas circulando na região. Outro fator importante para a intensificação das operações policiais é a busca pela recaptura de foragidos de Justiça na região, principalmente, aos que não retornaram à prisão, após a saída de indulto, autorizada pela Justiça, no mês de maio.


Dentre os presos estão dois foragidos. Um deles é Elton Alves de Oliveira preso por mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça de Santarém pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. Ele é acusado de assassinar, juntamente com um adolescente, um jovem de 18 anos, por causa de uma dívida do tráfico de drogas, em Belterra, oeste paraense, em abril do ano passado. O outro é Leandro dos Reis Oliveira, que estava foragido e teve cumprido mandado de prisão preventiva por tráfico de drogas.

Os demais foram presos em flagrante. Quatro deles foram presos por crime de furto: Danilo Gabriel Sousa da Silva; Wudison Kleiton Teixeira dos Santos; Elimar Gomes dos Santos, e Francisco Assis da Silva. Outros três - Geovani Conde Alves Junior; Alisson Ataide, de apelido "Beiço", e Kleiton Teixeira de Assunção, de apelido "Sapinho" - foram presos após praticar roubos na cidade. Também foi preso em flagrante, Wagner Pereira da Silva que vai responder, com base na Lei Maria da Penha, por violência doméstica contra a mulher. As operações em conjunto entre as Polícias Civil e Militar continuam, durante o mês, em São Miguel do Guamá.

terça-feira, 12 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL LANÇA EDITAL PARA CONCURSO PÚBLICO PARA 650 VAGAS PARA CARGOS DE CARREIRA POLICIAL NO PARÁ

A Polícia Civil do Pará e a Secretaria de Estado da Administração (Sead) publicaram no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (12) edital de concurso público para o provimento de 650 vagas, assim distribuídas: 150 para o cargo de delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista. A organizadora, já definida, é a Fundação Carlos Augusto Bittencourt (Funcab). Conforme anunciado no início da semana passada, o edital do concurso dá continuidade à política de renovação do quadro efetivo de servidores da área de segurança do Estado, que ao lado dos concursos do Corpo de Bombeiros, com a quarta e última fase em processo de finalização, e da Polícia Militar do Estado, que tem provas previstas para o próximo dia 31, oferece mais de três mil vagas. 


Para todas as carreiras será necessário ter curso superior, com exigência de bacharelado em direito para delegado. As remunerações, atualizadas, serão de R$ 5.204,05 para investigador, escrivão e papiloscopista; e de R$ 12.250 para delegado, com acréscimo de auxílio alimentação no valor de R$ 650 para todos os cargos. As inscrições poderão ser feitas no site www.funcab.org, a partir de sexta-feira (15) até 21 de agosto, com taxas no valor de R$ 110 para os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista, e R$ 140 para delegado, que deverão ser pagas entre os dias 20 de julho a 22 de agosto. As provas serão aplicadas em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira. A prova objetiva para investigador, escrivão e papiloscopista será na data provável de 11 de setembro de 2016; para delegado, o exame objetivo e a peça processual têm data provável de 25 de setembro. 

O certame prossegue com as etapas de capacitação física, exame médico, exame psicológico, investigação criminal e social e curso de formação. Para se inscrever no concurso, o candidato deve ser brasileiro com idade mínima de 18 anos; ter concluído o ensino superior até a data de matrícula; estar em dia com as obrigações eleitorais e militares (para os homens); gozar de saúde física e mental; e não ter antecedentes criminais. O último concurso da Polícia Civil foi em 2013 e ofereceu um total de 670 vagas. Na ocasião, o certame teve 23.674 inscritos. Por Mário Costa (Assessoria de Comunicação da Sead/PA).

segunda-feira, 11 de julho de 2016

OPERAÇÃO DA DELEGACIA DE CONFLITOS AGRÁRIOS DE MARABÁ APREENDE ARMAS ILEGAIS EM ÁREA DE OCUPAÇÃO

A Polícia Civil cumpriu, no último final de semana, mandados de busca e apreensão, na área do Projeto de Assentamento da fazenda Itacaiúnas, de propriedade do Grupo Agropecuário Santa Bárbara Xinguara S/A, em Marabá, sudeste paraense. A busca foi realizada em cinco imóveis instalados dentro da área de ocupação. Durante o procedimento policial, foi apreendida uma pistola tipo beretta modelo 950-B, calibre 6.35mm e duas espingardas calibre 20. Duas pessoas foram presas em flagrante por porte ilegal das armas de fogo e depois liberadas mediante pagamento de fiança. A operação foi coordenada pelo delegado Alexandre Nascimento, titular da Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá (Deca). 


Segundo o policial civil, a ação policial foi decorrente de denúncias de furto e abate ilegal de gado feitas por representantes de duas fazendas (Montanha e Barão Vermelho), localizadas no entorno da fazenda Itacaiúnas. De acordo com os denunciantes, pessoas ligadas à ocupação existente na Itacaiúnas estariam invadindo as outras duas propriedades rurais para saquear bois, matar a tiros os animais e abater a carne, deixando apenas os restos mortais do gado nas fazendas. Diante da denúncia, a equipe policial da Deca se deslocou, no último sábado, até a fazenda Itacaiúnas, na zona rural de Marabá, de posse de mandados de busca e apreensão, para tentar localizar armas de fogo e possíveis indícios da prática criminosa nas casas, onde residem cinco suspeitos de envolvimento nos crimes. 

Durante as diligências, explica o delegado, os imóveis foram abordados pelos policiais, para uma busca. Em dois deles, onde moram a líder da ocupação, Maria Elza Gomes da Silva, e Adão Trajano de Brito, também integrante da ocupação, os policiais civis apreenderam as três armas de fogo. Na casa de Adão de Brito, foram apreendidas as duas espingardas. Além das armas, foram encontrados, dentro de um refrigerador na casa de Adão, cerca de 30 quilos de carne bovina que apresentavam cortes típicos de abate ilegal de gado. Uma amostra da carne foi apreendida para passar por exames periciais para se constatar o abate e o corte ilegais. O delegado instaurou inquérito policial para apurar o furto e morte do gado. A fazenda Itacaiúvas foi invadida há mais de dez anos, porém só em 2013 os ocupantes se instalaram com casas na área. Atualmente, o terreno da fazenda está em trâmite de desapropriação para reforma agrária.

OPERAÇÃO RESULTOU EM CINCO PRESOS POR DIRIGIR SOB EFEITO DE BEBIDA ALCOÓLICA EM JACUNDÁ

As Polícias Civil e Militar, em conjunto com o Departamento Municipal de Trânsito Urbano (DMTU) e Secretaria Municipal de Meio-Ambiente, divulgaram, nesta segunda-feira, 11, os resultados de uma operação denominada "Tolerância Zero", para prevenção e combate a crimes praticados nas estradas de acesso à cidade de Jacundá, sudeste do Estado, no último final de semana. Ao todo, foram realizados cinco flagrantes por embriaguez ao volante e um Termo Circunstanciado por entrega de veículo a pessoa não habilitada. 

AGENTES ENVOLVIDOS NA OPERAÇÃO
Diversos adolescentes foram retirados de festas no município. Os agentes fizeram abordagens nas vias públicas, em condutores de veículos, com revistas e verificação de documentos. Coordenador da operação, o delegado Arthur Nobre explica que a meta principal foi o combate a crimes, entre os quais a embriagues na direção de veículos automotores, tráfico de drogas e crimes contra crianças e adolescentes. Durante o trabalho desenvolvido desde sábado, diversas abordagens foram realizadas e orientações foram prestadas aos condutores.

POLÍCIA CIVIL INVESTIGA ASSALTO EM EMBARCAÇÃO QUE RESULTOU EM MORTE NA CIDADE DE CAMETÁ

A Polícia Civil já iniciou as investigações sobre o assalto a embarcação "Jubileu", em Cametá, nordeste paraense, na noite de domingo, 10, quando, durante o crime, um tripulante foi morto com um tiro pelos criminosos. Ao todo, cerca de dez homens teriam participado do crime. Diversos passageiros e os tripulantes da embarcação, que faz a linha Cametá-Belém, foram ouvidos em depoimento, ainda na noite de domingo, na Unidade Integrada de Cametá, pelo delegado Gilandeson Caldas. Durante o dia, diversas incursões foram realizadas na zona rural do município. 

UNIDADE INTEGRADA PRO PAZ DE CAMETÁ, ONDE CRIME SERÁ INVESTIGADO
O trabalho conta com apoio da Companhia de Policiamento Fluvial, da PM, integrante do Grupamento Fluvial do Estado, deslocada até a cidade para dar apoio às diligências policiais. Conforme o policial civil, a vítima foi identificada informalmente como Antonio Jesus Camargo, já que o tripulante não possuía qualquer documento de identidade e morava na própria embarcação. O crime se registrou logo após o barco deixar o porto de Cametá. Os criminosos se aproximaram da embarcação, usando duas lanchas. 

O assalto ocorreu perto da comunidade de Curuçambaba, pertencente à Cametá. Durante o crime, um dos bandidos atirou na perna do tripulante. Segundo o delegado, ainda não está esclarecido o motivo de os criminosos terem atirado na vítima. As suspeitas são de que o tripulante tenha se assustado no momento da invasão do barco, fazendo que com os bandidos atirassem na vítima.

Os demais funcionários da embarcação, assim como os passageiros foram saqueados em pertences de valor, como telefones celulares, bagagens e quantias em dinheiro. Após o assalto, a embarcação retornou ao porto de Cametá, para registro da ocorrência policial e para prestar socorro ao ferido, que morreu no local. O corpo foi removido para passar por exame pericial em Abaetetuba. O inquérito policial tem prazo legal de até 30 dias para ser concluído.

POLÍCIA CIVIL TRANSFERE PARA PRESÍDIO MULHER QUE MATOU ENTEADA POR MOTIVO PASSIONAL EM TOMÉ-AÇU

A Polícia Civil transferiu, nesta segunda-feira, 11, para o presídio do Centro de Recuperação Feminino, em Ananindeua, na grande Belém, a presa Gesielem Lopes Mamede, 40 anos, que foi presa e autuada em flagrante pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver, em Tomé-Açu, nordeste paraense. Ao delegado Alexandre Lopes, responsável pelo inquérito, ela confessou em depoimento, neste domingo, 10, ter assassinado a enteada de 6 anos de idade, primeiro por enforcamento, com uso de uma corda, e depois com golpes de facão no pescoço. Em seguida, colocou o corpo em uma saca de serrapilheira, usada em transporte de grãos, e jogou no rio Acará-Mirim. O crime teve motivações passionais, segundo versão da acusada. 

Após ser presa, no domingo, a acusada foi levada para outra cidade por medida de segurança, para lavratura do flagrante, e apresentada à Comarca de Tomé-Açu, nesta segunda-feira, para audiência de custódia, na qual a prisão em flagrante foi homologada e a prisão da presa foi decretada. Segundo o delegado, a investigação teve início na sexta-feira passada, 8, quando a Unidade Integrada de Polícia, em Tomé-Açu, foi comunicada sobre o desaparecimento da menina, às margens do rio Acará-Mirim, no bairro do Tabom, periferia da cidade. A equipe da Polícia Civil passou a investigar os fatos, por meio de reconhecimento no local do crime e coleta de depoimentos de pessoas. 

PRESA
Os relatos preliminares eram de que a menina poderia ter caído no rio enquanto brincava em uma canoa. Assim, o delegado solicitou apoio ao Corpo de Bombeiros para fazer buscas no rio e nas matas da região. Com o andamento das investigações, aumentaram as suspeitas de que o desaparecimento da criança poderia ser resultado de crime e a madrasta da menina passou a ser suspeita. "Os investigadores notaram que ela possuía um corte em uma das mãos e, como justificava, passou a relatar circunstâncias diferentes como causas do ferimento", explica. Com as contradições apresentadas por Gesielem, destaca o delegado, as suspeitas de que ela tinha envolvimento no desaparecimento da menina aumentaram. 

Em parceria com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Conselho Tutelar, a Polícia Civil deu continuidade na apuração dos fatos. Dois dias após desaparecer, a menina foi encontrada sem vida pelos bombeiros com ajuda de populares da região ainda no rio. A vítima apresentava sinais de violência física. Com a localização do corpo, salienta o delegado, a madrasta foi presa pelos investigadores Saraiva e Célio, com apoio da PM local e de policiais militares do GTO (Grupamento Tático Operacional), em Tomé-Açu. Com um princípio de tumulto, os policiais retiraram a suspeita da cidade. As investigações contaram com o trabalho dos investigadores Saraiva, Célio, Luiz e Charles, e escrivão Charles, sob comando do delegado Alexandre Lopes. 

PASSIONAL Em depoimento ao delegado, a mulher alegou que usou uma corda para enforcar a vítima, na sexta-feira, enquanto estava sozinha com a criança em casa, situada em uma região ribeirinha, às margens do rio Acará-Mirim. Porém, segundo versão da presa, a menina apenas perdeu os sentidos. Em seguida, armou-se com um facão, tipo terçado, e desferiu golpes no pescoço da vítima. Após matá-la, a acusada afirma que colocou o corpo dentro da saca de sarrapilheira, carregou até a beira do rio e jogou na água, para que o corpo fosse levado pela correnteza. No depoimento, Gesielem salientou que matou a menina para se vingar do companheiro e pai da criança, José Lopes de Sousa, após ter um desentendimento com ele. 

Ela detalhou que convivia maritalmente com José havia quatro anos e não tiveram filhos nessa relação, mas que possui dois filhos de um relacionamento anterior, os quais também moravam na mesma casa com o casal. A acusada relatou que passou a conviver com a menina desde os dois anos de idade dela, quando morou em Benevides, na grande Belém, com José Sousa. O casal morava em Tomé-Açu havia quatro meses, onde o pai da menina tem parentes. A acusada confirma que sempre brigava com o companheiro e que este, algumas vezes, chegava a ameaçar a própria filha. A presa relatou que, por volta de 9h30 de sexta-feira, estava sozinha em casa com os dois filhos e a vítima. 

Movida por um sentimento que não soube explicar, ela afirma que mandou seus filhos irem para a casa de uma vizinha, e depois chamou a menina para lavar roupa nos fundos da casa, e em seguida, a levou até o banheiro, onde cometeu o crime. Foi nesse momento que a acusada feriu a própria mão com o facão. A mulher afirmou que colocou o corpo na saca de sarrapilheira usada pelo companheiro para ensacar caroços de acaí e depois jogou no rio. Ela afirmou ainda que é usuária de drogas, assim como o pai da criança, pois, no mesmo dia do crime, consumiu maconha junto com José.

OPERAÇÃO POLICIAL RESULTA EM APREENSÕES DE DROGAS E UMA ARMA EM ALENQUER

A Polícia Civil deve transferir, nos próximos dias, ao Presídio Agrícola Silvio Hall de Moura, na vila de Cucurunã, em Santarém, três homens presos, nos últimos dias 7 e 8, em Alenquer, oeste paraense, por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo. Eles foram durante operação realizada pela equipe formada pelos investigadores Rodrigo Carioca, Marcelo Lameira e Moacyr Santos, sob coordenação do delegado Edjalmo Nogueira. Com eles, drogas e arma foram apreendidas. As prisões e apreensões foram realizadas em decorrência de investigações sobre pontos de venda de drogas no município. 


Em um dos locais, um bar no bairro Esperança, dois homens foram flagrados com quatro papelotes de pedras de oxi, R$ 40 em espécie, um revólver calibre 38, sete munições, um telefone celular, uma motocicleta e dois comprovantes de depósito bancário pela venda de drogas para um fornecedor em Manaus (AM). Foi, por volta das 23 horas de quinta, 7. Ao todo, foram depositados R$ 1.100. No momento da abordagem, os acusados tentaram fugir e um deles ainda ameaçou atirar em um dos policiais civis, mas foi contido. 

O outro preso foi flagrado por volta das 6 horas da manhã seguinte, em uma casa, também no bairro Esperança, onde foram apreendidos 34 papelotes de pedras de oxi, quatro celulares, R$ 150 em dinheiro e munições. Esse homem é suspeito de ser um dos fornecedores de drogas e já respondia processo criminal por porte ilegal de arma de fogo. Os presos permanecem recolhidos na Delegacia de Alenquer, no aguardo de transferência ao presídio em Santarém.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

PRESO ACUSADO DE MATAR SUPOSTA AMANTE DA ESPOSA EM SALINÓPOLIS

PRESO
A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira, 7, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Nicivaldo Ramos Rodrigues, acusado de matar uma mulher, em 3 de maio deste ano, em Salinópolis, nordeste paraense. A prisão dele foi realizada pela equipe policial da Delegacia do município, durante a operação "Verão", no momento em que o acusado chegada à cidade, onde pretendia participar de festas realizadas na orla da praia do Atalaia, durante o final de semana. Ele estava foragido desde a época do crime que teria sido motivado por ciúmes por parte do acusado, que suspeitava de um envolvimento amoroso entre a vítima e sua ex-esposa. 

Segundo a delegada Rafaella Lacerda, Nicivaldo pegou uma arma de fogo e procurou a vítima Neutiele Ramos Rodrigues, atraindo-a até uma casa, em Salinópolis, onde disparou um tiro que atingiu a nuca da vítima. A mulher ainda chegou a ser socorrida e ficou dois dias internada em um hospital em Paragominas, porém não resistiu e morreu. Em decorrência das investigações do crime, explica a delegada, o acusado foi identificado e teve sua prisão solicitada à Justiça. 

Apresentado na Delegacia de Salinópolis, após ser preso, o acusado alegou, por seu turno, que o crime teria sido motivado pelo fato de Nicivaldo ter descoberto um suposto envolvimento amoroso entre a vítima e sua esposa na época do crime. O preso já está recolhido no presídio do Centro de Recuperação de Salinópolis à disposição da Justiça. As equipes das Polícias Civil e Militar irão continuar no município, ao longo do mês de julho, realizando operações integradas, visando dar cumprimento a mandados de prisão de foragidos de Justiça.

POLÍCIA CIVIL DESLOCA POLICIAIS CIVIS PARA REFORÇAR POLICIAMENTO NOS BALNEÁRIOS DO PARÁ

Os policiais civis designados para atuar na "Operação Verão 2016" se deslocaram, nesta sexta-feira, 8, para os principais balneários do Estado, onde irão reforçar os plantões das Delegacias da Polícia Civil. Em 24 localidades situadas na região metropolitana e interior do Estado, a Polícia Civil vai contar com mais de 600 servidores públicos a mais para reforçar as Delegacias das regiões que recebem maior número de visitantes durante o período de férias escolares de julho, o que requer, da corporação policial, um policiamento mais intenso para resguardar a integridade física da população local e dos turistas. Estarão em atuação, em cada final de semana de julho, 123 policiais civis de reforço, além dos policiais que já trabalham nessas localidades. Salinópolis é a cidade balneária que vai receber maior quantidade de reforços no interior do Pará. São, ao todo, 19 servidores públicos por fim de semana em atuação no município. 

Bugs reforçarão policiamento nas praias de Salinópolis
VEÍCULOS TIPO BUGS ESTÃO EM SALINÓPOLIS
Doze deles estão de reforço na Delegacia enquanto os demais estarão em atuação na praia do Atalaia, a mais frequentada de Salinópolis. A delegada-geral adjunta da Polícia Civil, Christiane Ferreira, coordenadora da operação Verão 2016, da Polícia Civil, explica que os policiais civis contarão, em Salinópolis, com apoio de dois veículos da Polícia Civil, tipo bugs, adaptados para trafegar nas praias da região. A Polícia Civil vai contar com duas operações específicas em Salinópolis. Uma delas é a operação "Disque-Silêncio", sob coordenação da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), que irá circular pelas praias do balneário, para combater a poluição sonora e a perturbação do sossego público. A outra é a operação "DPA", da Divisão de Polícia Administrativa, com objetivo de fiscalizar estabelecimentos de diversões públicas quanto ao alvará de funcionamento. Além de atuar nos registros das ocorrências policiais, os policiais civis irão atuar de forma integrada com os outros órgãos que fazem parte da operação, como a Policia Militar, Detran e Corpo de Bombeiros, na repressão a crimes, como o tráfico e o consumo ilícito de drogas. 

Dentre os reforços deslocados aos balneários estão delegados, escrivães, investigadores, papiloscopistas, motoristas policiais, peritos, administrativos e técnicos em informática. Além de Salinópolis, serão reforçadas com mais policiais civis as Delegacias que atendem a outros balneários cuja frequência de pessoas aumenta em julho. São eles: Distrito de Marudá (Marapanim); sede da cidade de Marapanim; distrito de Vila dos Cabanos em Barcarena; distrito de Alter-do-Chão em Santarém; municípios de Colares; São Miguel do Guamá; Vigia de Nazaré; Cametá; Igarapé-Miri; Salvaterra; Soure; Ponta de Pedras; Breves; Bragança; Peixe-Boi; Ourém; São João de Pirabas; Marabá e Conceição do Araguaia. Na região metropolitana de Belém, haverá reforços enviados às Delegacias das ilhas de Mosqueiro e Outeiro e do município de Santa Bárbara do Pará. 

Mosqueiro será a localidade que vai receber maior número de reforços na região metropolitana de Belém. São, no total, 16 policiais civis a mais, por fim de semana, em atuação na Seccional do distrito, onde também haverá operação "Disque-Silêncio" e operação "DPA". Além dessas operações específicas, os agentes da Polícia Civil vão atuar em ações para prevenir a presença de crianças e adolescentes em estabelecimentos de diversões públicas, como casas de shows, boates e motéis, visando proibir a venda de bebidas alcoólicas a eles, a exploração sexual e demais situações de risco. A coordenação geral da operação ficará a cargo da Delegacia-Geral Adjunta (DGA) que vai contar, como reforços da operação, com policiais civis e servidores administrativos lotados nas Diretorias Operacionais, Diretoria Administrativa, Corregedoria e Diretoria de Informática, Manutenção e Estatística da Polícia Civil.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL APREENDE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI DURANTE OPERAÇÃO "VOO DE ÁGUIA 2"

PRÉDIO SEDE DA DATA
A Polícia Civil apreendeu, nesta quinta-feira, 7, seis adolescentes em conflito com a lei, em decorrência de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça, em Belém e região metropolitana. 

Denominada "Voo de Águia 2", a operação policial foi coordenada pela Divisão de Atendimento ao Adolescente (DATA) com objetivo de cumprir ordens judiciais decretados contra infratores envolvidos em crimes contra a vida e roubo qualificado com sentença. 

Segundo a delegada Adriana Magno, diretora da DATA, no total, 35 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, desde as 6 horas da manhã, por policiais civis da Divisão e de Seccionais Urbanas da Grande Belém vinculadas à Diretoria de Polícia Metropolitana da Polícia Civil. 

A ação policial foi realizada em oito bairros, como Benguí, Tapanã, Pratinha, Guamá e Terra-Firme. Do total de mandados, 27 adolescentes não foram encontrados; um faleceu; outro teve o mandado de busca e apreensão convertido em medida cautelar e, por isso, não foi apreendido e os demais seis foram apreendidos.

POLÍCIA CIVIL E DIRETORIA DE PROCISSÕES DA FESTA DO CÍRIO DE NAZARÉ RENOVAM PARCERIA PARA ESTE ANO

A Polícia Civil e a Diretoria de Procissões do Círio de Nazaré renovaram a parceria para a programação da Quadra Nazarena deste ano. Em encontro realizado, nesta quinta-feira, 7, a delegada-geral adjunta da Polícia Civil, Christiane Ferreira, recebeu, em seu gabinete, na Delegacia-Geral, os diretores Franco Marcial, Mário Tuma, Antonio Sousa e Ronaldo Pinheiro. Na ocasião, eles agradeceram ao apoio de sempre prestado pela Polícia Civil nas ações de de segurança pública das procissões em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré e presentearam a gestora da Polícia Civil com o cartaz oficial do Círio 2016 e o livro-álbum Retratos do Círio. 

Diretoria de Procissões do Círio com a delegada-geral adjunta
DIRETORIA DE PROCISSÕES COM DELEGADA-GERAL ADJUNTA
Ao mesmo tempo, a parceria entre a corporação policial e a Diretoria do Círio de Nazaré para a programação deste ano foi renovada. Anualmente, a Polícia Civil conta com apoio de policiais civis em atuação direta na segurança das romarias que fazem parte da programação do Círio de Nazaré, e também com atuação durante os 15 dias da Quadra Nazarena, de plantão em uma Delegacia instalada dentro do Parque de Diversões, instalado na área da Praça Santuário de Nazaré. 

A Polícia Civil atua desde a Romaria Rodoviária, realizada na sexta-feira que antecede à grande procissão do Círio, até as demais romarias ao longo do sábado véspera da maior romaria religiosa do Brasil, como o Círio Fluvial, a Motoromaria e a Trasladação. A Polícia Civil também atua no apoio da segurança pública durante o encerramento da festividade, quando é realizado um show pirotécnico, na Basílica de Nossa Senhora de Nazaré.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR CAPTURAM ENVOLVIDO EM ROUBOS DE MOTOS EM MOJU

As Polícias Civil e Militar prenderam em flagrante, nesta quinta-feira, 7, em Moju, nordeste paraense, em decorrência de investigações sobre o roubo de uma moto, Jefferson Cardoso Santos, de apelidos "Índio" ou "Jeco". A prisão foi realizada logo após o acusado ser reconhecido pela vítima do crime na Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Moju. No momento da prisão, os policiais recuperaram o veículo roubado. Ele é considerado o responsável pela maior parte dos roubos de motos registrados no município.  

PRESO E MOTO RECUPERADA
Conforme o delegado João Bosco Fagioli, titular da Polícia Civil em Moju, o preso já possui duas prisões preventivas decretadas pela Justiça pelos crimes de roubo e associação criminosa. Ele é suspeito da autoria de um homicídio registrado há alguns dias. O delegado informou que a vítima, em depoimento, relatou que trafegava em sua moto, por volta de 21 horas desta quarta-feira, 6, quando foi abordada por dois homens em uma moto. Um deles, com arma na mão, ordenou que saísse da moto. A vítima imediatamente parou o veículo e saiu da moto. O assaltante armado sentou na moto e a levou. Enquanto registrava o boletim de ocorrência, a vítima olhou o álbum de fotos de presos existente na UIPP e reconheceu, entre as imagens, o acusado, como sendo o assaltante que o abordou com arma em punho. 

Assim, a equipe de policiais civis e militares foi até uma casa, situada na rua Mato Grosso com Rua Santa Catarina, onde o acusado estava escondido junto com dois comparsas. Na chegada, um dos suspeitos - identificado depois como Flávio Gomes do Nascimento, de apelido "Bicola" - saiu da casa em fuga e atirando em direção aos policiais. Na troca de tiros, Jefferson foi baleado na perna e foi socorrido até o Hospital Municipal para receber atendimento médico. Dentro da casa, os policiais encontraram a moto que havia sido roubada. O veículo foi entregue ao proprietário. "Bicola" e o outro comparsa, identificado apenas como Wellington", fugiram. Já na UIPP, a vítima do roubo da moto reconheceu o acusado, desta vez, pessoalmente e sem qualquer dúvida. 

POLÍCIA CIVIL DISCIPLINA HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE BARRACAS DE VENDA DE BEBIDAS ALCOÓLICAS EM OUTEIRO

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Polícia Administrativa (DPA), expediu, nesta quinta-feira, 7, a portaria de número 003/2016, para estabelecer horário de funcionamento de barracas de vendas de bebidas alcoólicas e alimentos, localizadas nas praias do distrito de Outeiro, em Belém, durante as férias de julho deste ano. Até o próximo dia 31, de terça à sexta-feira, as barracas terão horário de funcionamento até as 20 horas. De sábado até a segunda-feira, o horário será até as 21 horas. A medida visa a necessidade de disciplinar o horário de funcionamento das barracas de Outeiro. 


De acordo com o delegado Eloi Fernandes, diretor da DPA, a portaria é resultado de uma reunião realizada entre as Polícias Civil e Militar, Ministério Público Estadual e os proprietários das barracas de Outeiro. No encontro, realizado na semana passada, explica o policial civil, foi discutido sobre os problemas decorrentes do consumo de bebidas alcoólicas até altas horas da noite nas barracas do balneário. Diante disso, ressalta o delegado, ficou estabelecido na reunião que seria publicada uma portaria para disciplinar o horário de funcionamento das barracas no distrito, durante o mês de julho. Atualmente, mais de 50 barracas de venda de bebidas e alimentos estão em funcionamento em Outeiro. A maioria delas já está cadastrada junto à DPA que continua fiscalizando para cadastrar as barracas que ainda não tem licença para funcionamento sob pena de fechamento. 

O balneário de Outeiro tem uma peculiaridade que o diferencia dos demais regiões do Estado mais procuradas pelos banhistas durante julho. É uma única localidade onde o costume é ter maior fluxo de pessoas a partir de sábado até as segundas-feiras, dia em que são realizadas festas nas principais praias do distrito. Além disso, salienta o diretor, a DPA vai atuar para coibir que bares, lanchonetes e restaurantes funcionem com banda ao vivo ou aparelhagem sonora, sem que haja espaço adequado para reduzir a propagação de som e evitar a perturbação do sossego público, conforme previsto na lei 2.423/82, sobre as atividades de Polícia Administrativa.

OPERAÇÃO VERÃO Ao mesmo tempo, durante as férias de julho, a DPA vai atuar, ao longo do mês, para fiscalizar o funcionamento regular com alvará expedido pela Divisão para estabelecimentos de diversões públicas, nos balneários mais frequentados no Estado. A ação faz parte do planejamento da Operação 2016, do Sistema Integrado de Segurança Público do Estado. O trabalho, salienta o delegado, será realizado em todos os balneários do Pará e intensificado nos municípios de Salinópolis, Bragança, e distrito de Marudá em Marapanim; e praias de Mosqueiro e Outeiro em Belém. 

quarta-feira, 6 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL DESARTICULA DEPÓSITO DE ARMAS ILEGAIS USADAS EM ROUBOS DE CARGAS EM MOJU

A Polícia Civil desarticulou, nesta quarta-feira, 6, um depósito de armas ilegais que seriam utilizadas em assaltos a caminhões de transporte de cargas, em Moju, nordeste paraense. No local, foram apreendidas uma espingarda calibre 12 e dois revólveres, um de calibre 32 e outro de calibre 38. Todas as armas estavam municiadas com projeteis que também foram apreendidos. A equipe policial prendeu em flagrante, no imóvel, Claudio Teixeira de Melo, que foi autuado pelo crime de porte ilegal de armas de fogo. 


De acordo com o delegado João Bosco Fagioli, titular da Delegacia de Moju, uma denúncia anônima levou os policiais civis até a residência, situada no km 40, da rodovia PA 150. Assim, a equipe policial foi até o local, onde durante uma revista, encontrou o armamento e as munições. Também foram encontrados no local telefones celulares, documentos e dinheiro. O investigador Silvio Johny e o escrivão Allison Eriko, juntamente com o delegado, conduziram o preso até a Delegacia para a lavratura do flagrante delito. 

OUTRO FLAGRANTE No dia de ontem, 5, a equipe policial prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Ronaldo Maciel Braga, acusado de violentar sexualmente a própria filha de 13 anos de idade. Em decorrência do crime, a vítima teria engravidado do pai. Ele foi preso durante operação policial, da equipe policial de Moju. 

CLAUDIO E RONALDO FORAM PRESOS
Segundo o delegado João Bosco, um inquérito policial foi instaurado na Delegacia do município, após o caso ser comunicado por meio de registro de Boletim de Ocorrência. O delegado requisitou todas as perícias e exames necessários a apurar os fatos e, com o resultado das investigações, representou na Justiça pela custódia preventiva do acusado, que agora, está preso à disposição da Justiça para responder por estupro de vulnerável.