quinta-feira, 9 de junho de 2016

POLÍCIA CIVIL PROMOVE CICLO DE PALESTRAS SOBRE CRIMES AMBIENTAIS EM BELÉM

A Polícia Civil promoveu nesta quarta-feira, 8, um dia voltado para o debate sobre alguns dos problemas ambientais que mais afligem a sociedade. Dentre os assuntos, o combate aos maus tratos contra os animais foi um dos temas mais discutidos, durante o dia na sede da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), localizada na rodovia Augusto Montenegro, bairro da Marambaia, em Belém. A manutenção de animais silvestres em cativeiro, sem alimentação adequada, em local insalubre e sob risco de transmissão de doenças ao ser-humano foram temáticas discutidas durante o ciclo de palestras. Cerca de 40 profissionais da área de combate a crimes ambientais, como policiais militares do Batalhão de Polícia Ambiental, agentes ambientais e estudantes universitários assistiram as palestras ministradas ao longo do dia. 

PALESTRA
Uma exposição de animais taxidermizados e vivos realizada pelo BPA também fez parte da programação que foi promovida pelo projeto Sala Verde, da Polícia Civil. O investigador e médico veterinário Edelvan Soares, da DEMA, explica que os assuntos escolhidos para a programação atenderam abordagens recorrentes da rotina do combate aos crimes ambientais, como a poluição sonora, os maus tratos de animais e o despejo de lixo nas vias públicas. "Nosso objetivo é multiplicar o conhecimento de policiais, estudantes e profissionais da área de meio-ambiente para que possam se capacitar ainda mais para atuar na área de prevenção e combate a crimes ambientais", detalha. Dedicado ao Dia Mundial do Meio-Ambiente celebrado em 5 de junho, o evento contou com a palestra de abertura da delegada Maria Teresa dos Santos Macedo, que apresentou o projeto Sala Verde, que trata de atividades voltadas à área de educação ambiental. Logo em seguida, foi a vez da palestra com o tema "Poluição Visual como Crime Ambiental" presidida pelo delegado e professor de Direito, Waldir Freire Cardoso.  

EXPOSIÇÃO DE ANIMAIS TAXIDERMIZADOS E VIVOS
No final da manhã, a delegada Wildenyra Lima, que durante anos atuou em ações de repressão e combate à poluição sonora e à perturbação do sossego alheio em todo Estado, abordou o tema da "Cultura do Barulho e as Ações da Polícia Civil".

A delegada Virginia Valeria Nascimento, da DEMA, debateu, durante a tarde, sobre as implicações legais do lançamento de resíduos sólidos nas vias públicas das cidades, um dos principais problemas que atingem a população e prejudicam a qualidade de vida das pessoas. Despejar lixo nas ruas, valas e bueiros não é só um problema de saneamento básico, mas também é crime, destacou em sua palestra.

EDELVAN SOARES
Ainda, durante a programação, a analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio-Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Christina Whiteman, detalhou os crimes contra a fauna silvestre, traçando relação entre cativeiro ilegal e maus tratos de animais à luz da legislação. Ela explica que é comum encontrar animais da fauna silvestre em cativeiros ilegais em locais, onde, muitas vezes, as pessoas sequer têm a consciência de que estão maltratando os animais ao mantê-los encarcerados. O debate sobre os crimes contra a fauna silvestre teve continuidade logo após com a palestra final, que abordou o tema "Maus tratos de Animais Domésticos: Principais Causas" realizada pelo investigador Edelvan Soares. O Ciclo de Palestras faz parte da programação da III Semana do Meio-Ambiente que este ano terá como tema "Preservando o Meio-Ambiente no Presente para Garantir o Futuro".

Nenhum comentário: