quarta-feira, 11 de maio de 2016

POLÍCIA CIVIL PARTICIPA DE CONFERÊNCIA SOBRE "DIREITOS DE GAIA E LIBERTAÇÃO ANIMAL" NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

A Polícia Civil foi um dos destaques da Conferência “Direitos de Gaia e Libertação Animal” realizada nos últimos dias 6 e 7, no Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ), da Universidade Federal do Pará (UFPA). O evento contou com a palestra do delegado Marcos Lemos, da Delegacia de Combate a Crimes contra a Fauna e a Flora, da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA). Ele participou da segunda mesa da Conferência em que abordou o tema “Libertação Animal”. A mesma mesa contou com a presença de Bruno Pinheiro, coordenador nacional da Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA); Fidelis Paixão, pesquisador do Programa Trópico em Movimento; Suely Palheta, que participa da iniciativa “Peludinhos da UFPA”; Luciana Bastos, ativista dos direitos animais; Juliano Salgado, diretor executivo do Movimento Social Teko Porã Amazônia; e Patrícia Souza, da Veg Casa.

Delegados Marcos Lemos na Conferência. Foto: Ascom/UFPA
DELEGADOS PALESTRA NO EVENTO
A programação foi realizado pela Universidade, por meio do Programa Trópico em Movimento, em parceria com o Movimento social Teko Porã Amazônia e apoio da Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA), sediada em Brasília. O evento reuniu diferentes atores sociais, que debateram questões relativas ao tema. Estiveram presentes na mesa sobre “Direitos de Gaia” o professor Thomas Mitschein, coordenador do Programa Trópico em Movimento; o deputado federal Edmilson Rodrigues; Tadeu Breda, jornalista e tradutor do livro O Bem Viver – Uma oportunidade para imaginar outros mundos, escrito pelo político e economista equatoriano Alberto Acosta; e Raimundo Moraes, promotor de Justiça no Ministério Público do Estado do Pará. 

Gaia é uma teoria desenvolvida pelo pesquisador, inventor e ambientalista inglês James Lovelock em que ele trata a Natureza biótica e abiótica terrestre como entidade holisticamente viva, que ele chama de Gaia. Assim reconhecida, como um gigantesco ser vivo inteligente, Gaia deveria ser respeitada, segundo teoria, como merecedora de direitos – os Direitos Ambientais. 

Nenhum comentário: