terça-feira, 19 de abril de 2016

PRESOS DOIS HOMENS POR PRATICAR VIOLÊNCIA CONTRA AS PRÓPRIAS COMPANHEIRAS EM ALTAMIRA

A Polícia Civil divulgou, nesta terça-feira, 19, as prisões de dois homens por agressão às companheiras, em Altamira, sudoeste paraense. Em um dos casos, o acusado Neildo Reis da Rocha foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva pelos crimes de lesão corporal e tortura contra a mulher. No outro caso, Alex Santos da Silva foi preso em flagrante após agredir a companheira. A ordem de prisão contra Neildo foi decretada pela Justiça por representação da delegada Renata Gurgel, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), da região. Há quatro meses, conta a delegada, Neildo mutilou a vítima com um facão durante briga em casa. À época do crime, os dois viviam juntos em Altamira. 

DELEGACIA DE ALTAMIRA
Durante a confusão, Neildo cortou uma das orelhas da mulher e depois jogou sal de cozinha no ferimento aberto para causar intensa dor à vítima. Após o crime, o acusado fugiu. O caso foi denunciado à Deam, que instaurou inquérito policial para apurar o crime. A vítima foi ouvida em depoimento, após receber atendimentos médicos na época, e revelou detalhes sobre a agressão física cometido pelo então companheiro. A mulher também passou por exames periciais que atestaram a lesão sofrida pela vítima. Com base nas provas, ressaltou a delegada, foi solicitada a prisão preventiva do acusado. A ordem de prisão foi expedida na segunda-feira e o acusado foi encontrado em menos de 24 horas depois da decretação do mandado de prisão. Preso, Neildo permanecerá recolhido à disposição da Justiça para responder pelo crime. 

OUTRO CASO A Polícia Civil prendeu, nesta segunda-feira, 18, Alex Santos da Silva, acusado de lesionar fisicamente e de fazer ameaças à companheira, em Altamira, sudoeste paraense. Ele foi preso em flagrante por policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam). Conforme a delegada Renata Gurgel, o crime chegou ao conhecimento da unidade policial depois que a vítima procurou ajuda para comunicar que havia sido agredida na cabeça e pernas pelo acusado. Logo em seguida, uma equipe policial foi até o endereço de Alex e o prendeu em flagrante. Ele já responde processo na Justiça por ter sido preso em flagrante em 5 de maio de 2014 por roubo majorado pelo concurso de pessoas e uso de arma de fogo ilegal. O acusado estava em liberdade provisória concedida pela Justiça desde 30 de junho do mesmo ano. Conforme a delegada Renata Gurgel, a prisão faz parte de uma política de tolerância zero à violência doméstica contra a mulher.

Nenhum comentário: