sexta-feira, 1 de abril de 2016

PRESO FORAGIDO DE PERNAMBUCO E ACUSADO DE ESTUPRAR MENINA DE 10 ANOS EM MARABÁ

A Polícia Civil prendeu, ontem, em cumprimento a mandados judiciais de prisão preventiva, dois homens acusados de cometer os crimes de homicídio e estupro de vulnerável. As prisões foram realizadas em Marabá, sudeste paraense. Um dos presos foi capturado por policiais civis da Delegacia da Cidade Nova, por ordem de prisão expedida pela Justiça de Pernambuco. Leandro Glauber Alves Araújo responde a processo criminal por homicídio qualificado na Justiça desse Estado. O crime teria sido praticado na cidade de Petrolina, interior pernambucano, em 2013. 

LEANDRO GLAUBER: FORAGIDO DE PERNAMBUCO

Segundo o delegado Marcelo Delgado, titular da Polícia Civil em Marabá, a prisão foi cumprida por policiais civis coordenados pelo delegado Márcio Maio, da Delegacia da Cidade Nova, e policiais do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Marabá. Leandro Glauber vai ficar recolhido à disposição da Justiça de Pernambuco em Marabá no aguardo de recambiamento ao Estado de origem, para responder pelo crime. 

ACUSADO DE ESTUPRAR CRIANÇA
ESTUPRO DE VULNERÁVEL O outro preso é Antonio Silva Vieira, acusado do crime de estupro de vulnerável, em Marabá, onde é acusado de abusar sexualmente de uma menina de dez anos.

A ordem de prisão foi cumprida pela equipe de policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), de Marabá. Segundo Marcelo Delgado, o crime ocorreu em 24 de março deste ano. 

Em decorrência do ato criminoso, Vieira provocou lesão corporal na vítima que precisou passar por cirurgia. A Justiça de Marabá também decretou mandado de busca e apreensão na casa do acusado. 

No local, durante a revista, a equipe policial encontrou diversos objetos com vestígios de sangue. Tudo foi encaminhado para perícia de comparação genética, pois há suspeitas de que o crime tenha ocorrido nesse local. Antonio Vieira vai permanecer recolhido à disposição da Justiça. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Antonio Silva Vieira, não esqueça de levar pelo menos uns 10 litros de lubrificante intimo pra cadeia.