terça-feira, 12 de abril de 2016

PRESO ACUSADO DE ENVOLVIMENTO NA MORTE DE POLICIAL MILITAR NA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM

A Polícia Civil deu cumprimento, nesta terça-feira, 12, ao mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça por representação do delegado Fernando Bezerra, da Divisão de Homicídios, de Atos Gabriel Gonçalves, 19 anos, acusado de envolvimento na morte do subtenente da Polícia Militar, Calos Marcos de Oliveira Pimentel, 47, e na tentativa de morte do filho do militar, Carlos Marcos Junior. Atos foi localizado em uma casa, no conjunto Paar, em Ananindeua, por uma guarnição da Polícia Militar. Durante a prisão do acusado, um homem identificado como "Chuchu", que estava no mesmo local, reagiu à ação da PM e acabou morto em confronto. 


Atos foi conduzido à Seccional Urbana do Paar, onde responde inquérito por um homicídio no bairro do Curuçambá, em Ananindeua. O fato foi comunicado à Divisão de Homicídios, onde tramita o inquérito da morte do policial militar. Após ser ouvido no Paar, o preso foi conduzido até a DH, em Belém, para ser ouvido em depoimento pelo delegado Fernando Bezerra. Ao delegado, o preso confessou a autoria do crime.

Conforme os policiais, Atos foi identificado como um dos homens que atirou no policial, durante a ação dos bandidos, no último dia 22 de março, na casa da vítima, no bairro do Tenoné, no distrito de Icoaraci, em Belém. Os bandidos pretendiam praticar um assalto. Outro envolvido no crime foi identificado e está com mandado de prisão decretada. "Chuchu", que morreu na abordagem da PM no Paar, não estaria envolvido na morte do policial militar. As investigações sobre o crime continuam.

Nenhum comentário: