sexta-feira, 15 de abril de 2016

POLÍCIA CIVIL OUVE DEPOIMENTOS DE TESTEMUNHAS DE AGRESSÃO EM BAR NA CAPITAL

A Polícia Civil tomou nesta sexta-feira, 15, três depoimentos de pessoas que testemunharam a agressão sofrida pela estudante universitária Myriam Ruth da Silva Magalhães, no último dia 10, na boate Toca Restô Bar, na Avenida Braz de Aguiar, em Belém. Os depoimentos foram realizados na Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), onde tramitam as investigações. A delegada Leina Sousa, responsável pela apuração do caso, também esteve hoje no local para receber as imagens do circuito de monitoramento interno do bar. Nenhuma das câmeras registrou o momento da agressão. 


Os depoimentos realizados durante a tarde na DEAM são pessoas que estavam na boate e que não conheciam a vítima nem o acusado de ser o autor das agressões, Airton Carneiro. As declarações foram importantes para buscar esclarecer as circunstâncias dos fatos. Os relatos estão reservados às investigações. No decorrer dos próximos dias, outras testemunhas deverão ser ouvidas em depoimento para prestar informações sobre o que viram no dia da agressão. Ainda não está marcado o depoimento do acusado. 

IMAGENS "As imagens não mostram a mesa em que estava a vítima", afirmou a delegada. Ela ressaltou que no salão onde fica a mesa há duas câmeras, porém a posição em que foram instaladas não permitiu filmar o momento da agressão. Assim, os depoimentos de testemunhas e outras provas periciais serão fundamentais para esclarecimento dos fatos. As imagens serão encaminhadas para perícia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.

Nenhum comentário: