segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

PRESO ACUSADO DE ABUSAR SEXUALMENTE DE ADOLESCENTE EM MELGAÇO

A Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Domingos Dias da Silva, de apelido "Sapucaia", acusado de abusar sexualmente de uma adolescente, em Melgaço, na ilha do Marajó. As denúncias apuradas mostram que o crime era cometido há mais de três anos, quando a vítima tinha de 12 para 13 anos. A prisão foi resultado de inquérito policial instaurado pelo delegado Rodrigo Amorim mediante investigação iniciada após a comunicação do crime. 

Segundo o policial civil, a vítima afirmou em depoimento que os abusos sexuais eram realizados sob ameaças e agressões físicas. Ainda, de acordo com a adolescente, Domingos atuava sempre de forma violenta e fazia ameaças à família da vítima. "Ele dizia que já teria cometido um homicídio em Macapá, no Amapá, e se alguém fosse procurar a Polícia mataria todos", explica o policial civil, segundo o relato da adolescente. Os familiares da jovem foram ouvidos também e confirmaram as ameaças e abusos praticados pelo acusado. 

Assim, com base nas provas, o delegado solicitou à Justiça a prisão preventiva de Domingos, cujo mandado de prisão foi decretado. O acusado já responde a outro processo penal por ter agredido o próprio filho de um ano de idade e um enteado de 12 anos com uma corda, fato em apuração por meio de inquérito policial. A prisão do acusado foi cumprida pelo delegado e pelos investigadores João Paulo Cunha e Ed Wilson. O preso já foi encaminhado ao presídio do Centro de Recuperação Regional em Breves.

POLÍCIA CIVIL PARTICIPA DE BÊNÇÃO DA NOVA SEDE DA AUDITORIA GERAL DO ESTADO DO PARÁ

A Polícia Civil, por meio da Assessoria de Relações Interinstitucionais (Arin), se fez presente, na última sexta-feira, na bênção oficial realizada por Dom Irineu Roman, bispo auxiliar de Belém, à nova sede da Auditoria Geral do Estado, localizada na Avenida Governador José Malcher, esquina com Avenida Assis de Vasconcelos, centro de Belém. 


BÊNÇÃO DE DOM IRINEU
O servidor Oziel Venâncio, da Arin, participou do evento, que reuniu dezenas de servidores públicos do órgão estadual, responsável pelo controle interno da gestão pública do Estado e por acompanhar a execução orçamentária, financeira, patrimonial, administrativa e contábil, ou de qualquer ato que resulte em receita ou despesa para o Poder Público do Estado.

PRO PAZ INTEGRADO PROMOVE AÇÃO DE ORIENTAÇÃO À COMUNIDADE EM BRAGANÇA

Policiais civis que atuam no Programa Pro Paz Integrado de Bragança, nordeste paraense, saíram às ruas, neste final de semana, para orientar a população da cidade sobre os cuidados com as crianças durante o período do Carnaval. As principais orientações foram a respeito da presença de jovens em bares e casas noturnas e ainda sobre o risco de desaparecimentos. A equipe policial, sob coordenação da delegada Cristina Lima, percorreu diversos estabelecimentos comerciais, para orientar os comerciantes sobre a proibição de vender bebidas alcoólicas a crianças e adolescentes. 


O trabalho policial de orientação pública, segundo a delegada, foi intensificado durante o feriado prolongado de Carnaval. Iniciado na sexta-feira passada, 5, a ação visa a conscientização também com relação às mulheres sobre as DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis) como a AIDS, por exemplo, além do alerta sobre as crianças e adolescentes. "O número de crianças e adolescentes que se afastam de suas casas, durante o Carnaval, é grande. Então, a família deve ficar atenta e orientada a redobrar os cuidados a fim de evitar fugas do lar e desaparecimentos", explica a delegada. 


Ainda, conforme a policial civil, a ação atingiu um público bem amplo. Além das fiscalizações, a equipe do Pro Paz Integrado de Bragança realizou uma palestra sobre as DSTs, na sede da Unidade Especializada em Bragança. As mães presentes na programação agradeceram ao apoio recebido pela equipe do Pro Paz do município. A ação de conscientização será estendida durante todo o período de Carnaval.

domingo, 7 de fevereiro de 2016

POLÍCIA CIVIL JÁ PRENDEU QUATRO ENVOLVIDOS EM ROUBO DE CARGA DE PIMENTA DO REINO EM IGARAPÉ-MIRI

A Polícia Civil em Igarapé-Miri, nordeste paraense, está desarticulando uma associação criminosa responsável por roubos de cargas com atuação na região do Baixo-Tocantins, nordeste paraense. Quatro envolvidos no grupo de assaltantes já foram presos e outros estão sob investigação pela equipe policial coordenada pelo delegado Alexandre Clós. Os presos estão envolvidos no assalto a uma carreta que fazia transporte de uma carga de 25 toneladas de pimenta do reino, em Mocajuba, em 25 de agosto do ano passado. Até o momento, 95% da carga já foi recuperada. O roubo foi registrado em boletim de ocorrência pelo proprietário do veículo que pertence a uma empresa prestadora do serviço de transporte de cargas. 



No dia do crime, a vítima conta que seguiu de Marituba, com destino à Mocajuba, conduzindo o caminhão no qual levava a carga de 25 toneladas de pimenta do reino. Durante a viagem, por volta de 15h30, na rodovia PA 151, ao passar pela primeira lombada em frente a um posto de saúde, percebeu que era seguido por dois motoqueiros que conduziam outros dois homens nas motos. Com armas nas mãos, eles interceptaram o veículo e entraram na cabine pela porta do carona para anunciar o assalto. O motorista foi obrigado a seguir os dois motoqueiros até um trecho da rodovia, onde os assaltantes deram ordem para que a vítima entrasse com a carreta em uma estrada vicinal. O tempo todo o veículo foi seguido por um carro que dava apoio à ação dos assaltantes. 

LUIZ CARLOS
Após cerca de dez quilômetros, os bandidos mandaram entrar em um ramal, onde havia oito homens no aguardo da chegada dos comparsas. Ali, o compartimento de cargas foi aberto e a pimenta do reino foi retirada. Durante o tempo todo, a vítima permaneceu com uma arma apontada em sua direção sentada na frente da carreta. Por volta de meia-noite, uma equipe da Polícia Civil chegou ao local e passou a trocar tiros com os bandidos. Dois assaltantes que mantinham o caminhoneiro como refém saíram em fuga pelo mato, abandonando a vítima, mas logo foram presos. Daniel Barbosa Paiva e Paulo da Silva Sousa foram presos em flagrante e a prisões deles foram convertidas em prisões preventivas pela Justiça, para que, assim, eles permaneçam presos. 

Durante as investigações, outros dois envolvidos com o grupo foram identificados e tiveram as ordens de prisão decretadas pela Justiça. Um deles é Luiz Carlos Souza Cunha, de apelido "Carlinhos", que já respondia a processo penal por homicídio e estava na condição de foragido. Ele foi preso no último dia 15 de janeiro. O outro integrante do grupo de criminosos é Alan da Silva Pinheiro, de apelido "Goguinho", que já estava recolhido no presídio regional de Mocajuba, por tráfico de drogas. Ele também teve ordem de prisão preventiva decretada pela Justiça. As investigações prosseguem visando a localização e prisão dos demais envolvidos no crime.

PRESOS QUATRO ENVOLVIDOS EM CRIMES EM IGARAPÉ-MIRI

As Polícias Civil e Militar prenderam, nos últimos dias, quatro pessoas envolvidas em crimes no município de Igarapé-Miri, nordeste paraense. Duas delas foram presas em flagrante apontadas por envolvimento no roubo de uma moto na cidade. Elias Pureza Araújo, de apelido "Gasparzinho", e Jhonatan Pinheiro Miranda foram reconhecidos por vítimas do assalto. Com eles, o veículo roubado foi recuperado. Outras pessoas são acusadas de envolvimento no roubo e serão investigadas pela equipe policial. O trabalho policial foi conduzido pelo delegado Alexandre Clós, da Delegacia de Igarapé-Miri.

DELEGACIA DE IGARAPÉ-MIRI
As investigações mostram que o roubo do carro foi realizado por um grupo de aproximadamente dez homens. Com base nas informações prestadas pelas vítimas, o investigador Denilson Bitencourt e uma guarnição da PM prenderam a dupla. Durante as investigações, os policiais localizaram a moto roubada escondida nos fundos de um terreno baldio, perto da casa de Jhonatan. 

Os outros dois presos estavam foragidos. Um deles é Cleiton Raimundo Costa da Conceição, 27 anos, de apelido “Arranha”, que estava com mandado de prisão preventiva e foi preso no Fórum Judiciário do município de Igarapé-Miri no momento em que se apresentou para assinar um documento em um processo penal. Ele é acusado de atuar como armeiro responsável em fabricar armas caseiras usadas por criminosos. Após ser preso, ele foi conduzido ao município de Abaetetuba, para ser ouvido em depoimento.  

A prisão de Cleiton é resultante da operação denominada “F.I.R.S.T. – Força Integrada de Repressão aos Soldados do Tráfico” deflagrada em 15 de outubro do ano passado para desarticular organização criminosa responsável em comandar esquema de tráfico de drogas e de praticar crimes relacionados à disputa por pontos de venda de drogas, como homicídios, roubos, comércio ilegal de armas de fogo e ameaças, na Região Metropolitana de Belém e em cidades do nordeste do Pará. Ao todo, a operação resultou nos cumprimentos de 64 mandados de prisão. Do total, 38 foram presos durante a operação e outros 26 já estavam recolhidos no Sistema Penitenciário do Estado. A ordem de prisão foi decretada pela juíza de Direito Blenda Cardoso, titular da Vara de Combate ao Crime Organizado, da Comarca de Belém, em 30 de dezembro de 2015.

FORAGIDA É PRESA A outra pessoa presa é Andreza Moraes Aquino que estava foragida desde 12 de agosto do ano passado, quando fugiu do regime semiaberto no presídio do Centro de Reeducação Feminino (CRF), em Ananindeua, na Grande Belém. Ela foi presa, por policiais civis e militares, durante operação conjunta, no bairro Rola Papo, em Igarapé-Miri. Segundo o delegado Alexandre Clós, ela já tem diversas passagens pela Polícia por vários crimes. Após ser localizada, informa o delegado, a foragida foi conduzida inicialmente para a Delegacia do município e depois foi transferida ao presídio, em Ananindeua, onde vai continuar a cumprir a pena no regime fechado.

POLÍCIA CIVIL FLAGRA CRIME AMBIENTAL EM BREVES NA ILHA DO MARAJÓ

A Polícia Civil apreendeu neste domingo, 7, uma embarcação que foi utilizada para transportar animais da fauna silvestre, além de cerca de 180 quilos de carne de animais mortos, como preguiças, jacarés e arraias. O barco estava atracado no porto de Breves, na ilha do Marajó. Os integrantes da tripulação foram detidos e conduzidos para a sede da Superintendência Regional da Polícia Civil para responder por crime ambiental. 


 
A delegada Renata Gurgel, responsável pelo procedimento policial, informou que o flagrante resultou de uma denúncia anônima que levou a equipe de policiais civis até o porto da cidade, para apurar a informação. No local, detalha a policial civil, os policiais localizaram a embarcação atracada e dentro dela havia três jacarés, um búfalo, três jabutis e três bois vivos, além dos animais mortos, cuja carne estava acondicionada em local inadequado. 



Conforme apurou a policial civil, a carga é procedente do Estado do Amazonas e seria distribuída em Breves. A Secretaria Municipal de Meio-Ambiente de Breves, o Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária Municipal de Breves foram acionados para adoção de providências com relação à embarcação e carga. Os animais vivos foram resgatados e levados para local adequado. O proprietário do barco, identificado como Juracy da Silva, não foi encontrado no local, mas será indiciado pelo crime ambiental. 


Segundo a delegada, ele já é réu em um processo penal por envolvimento em roubo de gado. Todos irão responder com base no artigo 29, da Lei de Crimes Ambientais, pelo crime de matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a licença expedida pelo órgão oficial.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

HOMENAGEM PELO DIA NACIONAL DO PAPILOSCOPISTA!


POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADO DE ESTUPRAR DUAS MENINAS EM ACARÁ

A Polícia Civil prendeu, em cumprimento a mandado de prisão preventiva, Denivaldo Alves Costa, 47 anos, apontado como autor do crime de estupro de duas meninas. A prisão foi realizada no local de trabalho do acusado, no município de Acará, nordeste paraense. A ordem de prisão foi resultado de inquérito policial instaurado na Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEACA), do polo Pro Paz Integrado do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. 


Segundo a delegada Joseângela Santos, titular da Delegacia, o crime chegou ao conhecimento da Polícia Civil após denúncia feita ao fone 181, o Disque-Denúncia. Assim, a equipe policial passou a investigar a denúncia e localizou as vítimas do crime, as quais foram conduzidas para atendimento social e exames periciais no Pro Paz Integrado. Os exames realizados confirmaram os abusos sexuais sofridas pelas meninas, que, em depoimento, relataram os crimes e apontaram o acusado. 

Com base nas provas, a delegada representou na Vara de Inquéritos Policiais e Medidas Cautelares pela prisão preventiva de Denivaldo. Com a ordem judicial decretada, a equipe da DEACA formada pelos investigadores Domingos Belém, Ionilde Azedo e Maynard Melo, sob coordenação da delegada, foram até Acará, para prender o acusado. Ele está recolhido à disposição da Justiça para responder pelo crime.

POLÍCIA CIVIL CELEBRA O DIA NACIONAL DO PAPILOSCOPISTA COM HOMENAGENS AOS PROFISSIONAIS DA ÁREA

A Polícia Civil do Pará prestou homenagens, nesta sexta-feira, 5, aos papiloscopistas durante evento em alusão ao Dia Nacional do Papiloscopista. Realizada no auditório da Delegacia-Geral, em Belém, a programação contou com palestras e homenagens aos profissionais da área. O evento foi promovido pela Associação dos Papiloscopistas Policiais Civis do Pará (Asppepa) em parceria com a Delegacia-Geral. Responsável pela identificação humana por meio das chamadas "papilas dérmicas" existentes nas palmas das mãos e na sola dos pés, o papiloscopista é o policial civil que atua em perícias e emissão de laudos papiloscópicos, coleta e arquivamento de impressões digitais, pesquisas científicas, produção de prontuários criminais e documentos de identificação. 


A solenidade contou com as presenças do secretário de segurança pública e defesa social, Jeannot Jansen; da corregedora-geral da Polícia Civil, delegada Liane Martins, que representou o delegado-geral, Rilmar Firmino; do diretor de identificação da Polícia Civil, papiloscopista Ricardo Paula; do presidente da Asppepa, papiloscopista Antonio Machado; do juiz da 1ª Vara de Inquéritos Policiais e Medidas Cautelares do TJ do Pará, Rafael Maia; da diretora da Academia da Polícia Civil, delegada Marlise Tourão, e do presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Pará (Sindelp), delegado aposentado João Moraes. 

Durante o evento, 36 papiloscopistas, entre os quais, seis ex-presidentes da Asppepa e um promotor de Justiça, ex-papiloscopista, serão homenageados com troféus. Segundo o diretor de Identificação da Polícia Civil, Ricardo Paula, atualmente, o Pará conta com 192 papiloscopistas policiais civis. A maioria tem atuação na capital. Na Região Metropolitana de Belém, os profissionais estão em atuação na sede da Diretoria de Identificação e em 15 Postos de Identificação. Hoje, o Pará é o décimo Estado brasileiro que mais emite o documento de identidade. Só no ano passado, mais de 460 mil carteiras de identidade foram emitidas no Pará.

Entre os serviços prestados por papiloscopistas um dos mais conhecidos é o chamado retrato-falado. Por meio de recursos técnicos, esse profissional é capaz de confeccionar imagens do rosto de pessoas suspeitas de envolvimento em crimes com base no relato da vítima. O retrato falado é um serviço que auxilia os delegados e investigadores de Polícia na apuração de crimes, já que o retrato falado poderá ser usado no reconhecimento do suspeito por outras pessoas. Outro serviço conhecido realizado por papiloscopistas é a emissão de documentos de identificação de pessoas, como a carteira de identidade, prontuários com fichamento criminal, atestados de antecedentes criminais e laudos periciais.  

O secretário Jeannot Jansen destacou que o trabalho realizado pelos papiloscopistas no Estado apontando as evoluções alcançadas pelo trabalho pericial ao longo dos anos, como profissão que atua com bases científicas. Muitas vezes, o trabalho do papiloscopista é decisivo em sentenças judiciais, como frisou o juiz Rafael Maia. "Um lado de perícia iconográfica, por exemplo, pode ajudar a identificar alguém ou excluir uma pessoa suspeita a partir da análise de imagens obtidas na cena do crime", detalha, ao citar uma sentença em que absolveu um réu com base no resultado de uma perícia iconográfica. 

Evento

A diretoria da Acadepol destaca as ações voltadas à capacitação e qualificação dos papiloscopistas. No ano passado, destaca a policial civil, a Academia deu início ao Curso de Atualização em Retrato-Falado e Perícia Prosopográfica, que formou duas turmas cada uma com 20 profissionais da área de Perícia Papiloscópica da Polícia Civil e da Polícia Federal do Pará. O objetivo, salienta a delegada, é dar continuidade a esse curso ao longo do ano. 

EVENTO As palestras iniciaram com a delegada da Polícia Civil do Pará, Ione Coelho, abordando o tema Cadeia de Custódia. Em seguida, o papiloscopista José Carlos Silveira falou sobre Perícias Iconográficas e, em seguida, foi a vez do técnico em Informática André Carvalho, da Divisão de Desenvolvimentos de Sistemas da Diretoria de Informática da Polícia Civil, tratar do Projeto de Tecnologia da Informação referente ao sistema de fichamento biométrico, laudos e informações online (Galtron), que está sendo desenvolvido para auxiliar no trabalho de Identificação Criminal. A papiloscopista Célia Cordeiro encerrou a programação com a palestra sobre Perícias Papiloscópicas. 

HOMENAGEADOS: 

EX-PRESIDENTES DA ASPPEPA: ANTONIO CARLOS DE SOUZA PAES; DANIEL VIEIRA DA SILVA FILHO; ALMIRA LEMOS VIEIRA COSTA; ANDRÉ LUIZ MONTEIRO CASTRO; LAÉRCIO GEORGE ALVES ARANHA E JEOVÁ BARROS DE OLIVEIRA

PROMOTOR DE JUSTIÇA E EX-PAPILOSCOPISTA MANOEL ADILTON PERES DE OLIVEIRA

PAPILOSCOPISTAS: ANA PAULA CASTRO DE CARVALHO; DILENIRCE DA CUNHA CALDAS; DILCINÉIA BRASIL NUNES DE ANDRADE; EDNA DO SOCORRO TAVARES DA SILVA; ERALDO WALBER NERY FIGUEIRAS; FERNANDO JOSÉ RIBEIRO MACHADO; FRANCISCO DE ASSIS OLIVEIRA JÚNIOR; IZOLDA MARIA RAQUEL GARCIA REIS DA LUZ; JOÃO CARLOS RIBEIRO MACHADO; JOSÉ CARLOS PEREIRA SILVEIRA; JOSÉ MARIA DE BRITO DIAS; LEUZIMAR TORRES ALVES; LUIZ CLÁUDIO PAULA DE FREITAS; LUIZ FERNANDO SANTA ROSA REIS; LUIZA BENTES FARIAS; MÁRCIO ROBERTO LIMA LEITE; MARCO AURÉLIO SILVA DE OLIVEIRA; MARCOS CÉZAR CÂNDIDO MENEZES; MARCOS VINICIUS FERNANDES FIGUEIREDO; MARIA DO CARMO DE ALMEIDA MIRANDA; MARIA HELIANA MACEDO DE ALBUQUERQUE; MÁRIO ESAÚ RODRIGUES CELESTINO TEIXEIRA; RAIMUNDO NONATO DOS SANTOS SILVA; RAIMUNDO NONATO FERREIRA GONÇALVES; RAIMUNDO RUY HOLANDA DOS SANTOS; REGINA LÚCIA MONTEIRO CARVALHO; SAMUEL SILVA PINHO; WALQUÍRIA FONSECA NOVAES E WILDETE DAS GRAÇAS SILVA DA TRINDADE. 

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

POLÍCIA MILITAR GARANTE SEGURANÇA NOS JOGOS DO CAMPEONATO PARAENSE DE FUTEBOL

Desde a tarde do domingo, 31 de janeiro, a Polícia Militar vem atuando nas praças desportivas paraenses utilizadas para os jogos do Campeonato Estadual de Futebol 2016, prevenindo, fiscalizando e fazendo frente aos casos de tentativa de ilícitos nos jogos do certame, ações que continuarão durante todo o torneio que compreende também os jogos no interior do Estado. Na estreia da competição, no Estádio Olímpico do Pará – Mangueirão, o primeiro jogo da temporada foi entre as equipes do Clube do Remo e Águia de Marabá, que diante de um público de 15.701 torcedores iniciaram a caminhada 2016, na 104° edição do torneio estadual. 


Nesta partida, o policiamento esteve sob comando do tenente coronel Sidney Profeta, comandante do Batalhão de Polícia de Eventos, que destacou: “Este jogo marca o início da temporada 2016 na capital, mas com as obras do BRT alguns torcedores poderão ter dificuldades de acesso ao Mangueirão, por isso foi feito um acesso alternativo ao Estádio, desviando o trânsito para quem vem de carro próprio pela rodovia Transmangueirão”. Ao todo, 192 policiais das unidades do Comando de Policiamento Especializado, Comando de Policiamento da Capital e Comando de Missões Especiais foram distribuídos em toda área externa e interna do mangueirão.

POLÍCIA CIVIL APREENDE MACONHA E PEDRAS DE CRACK DURANTE OPERAÇÃO POLICIAL EM BRASIL NOVO

A Polícia Civil de Brasil Novo, sudoeste paraense, prendeu nos últimos dias Arlisson da Silva Rodrigues e Antônio Claudio Alves de Souza, pelos crimes de roubo majorado e tráfico de drogas. Arlisson Rodrigues foi preso após a equipe policial receber a ocorrência de que um adolescente teria sido vítima de roubo de um aparelho celular com emprego de uma faca. 

DROGAS APREENDIDAS
Em depoimento o acusado confessou o crime e afirmou que trocou o celular por drogas em uma boca de fumo. No local, a polícia encontrou 144 gramas de maconha, 22 de crack e 90 gramas de um produto utilizado para a preparação da droga em propriedade de Antônio Claudio. 

Segundo informações do delegado Mário Gonçalves, os acusados foram encaminhados para a Delegacia do município e estão recolhidos à disposição da justiça.

TROUXAS COM PASTA DE COCAÍNA SÃO APREENDIDAS DENTRO DE DECORAÇÃO EM FORMATO DE RINOCERONTE EM BELÉM

DROGAS APREENDIDAS
A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira, dia 3, em uma operação desencadeada no conjunto Paraíso dos Pássaros, em Belém, Rubens da Silva Ferreira Júnior, pelo crime de tráfico de drogas. A prisão foi realizada após denúncias informando sobre tráfico de drogas em uma residência do local. Na casa foram encontradas 22 trouxas contendo pasta base de cocaína escondidas dentro de uma decoração em formato de rinoceronte.

A moradora alegou não ser proprietária e não ter conhecimento da droga. Em depoimento ela afirmou que o entorpecente seria de propriedade do seu companheiro Rubens da Silva Ferreira Júnior. O acusado foi localizado e confessou que comercializava cada trouxa da substância por 5 reais. Ele foi encaminhado para a Seccional da Sacramenta e está recolhido à disposição da justiça.

MUNIÇÕES ILEGAIS SÃO APREENDIDAS EM GOIANÉSIA DO PARÁ


A Polícia Civil de Goianésia do Pará, sudeste do Estado, prendeu em flagrante nos últimos dias Lenildo Cajueiro, de 43 anos, por porte ilegal de munição. Segundo informações do delegado Arthur Nobre, a prisão foi realizada após cerca de 1 mês de investigação. Com o acusado foram apreendidas várias munições calibre 12, 16, 20, 32 e 36. 

As investigações apontaram que Lenildo vendia todas as munições em seu comércio, localizado no centro da cidade. Ele foi encaminhado para a Delegacia local e está recolhido à disposição da justiça.

SEGURANÇA PÚBLICA VAI CONTAR COM REFORÇOS DURANTE O FERIADO PROLONGADO DE CARNAVAL

COLETIVA DE IMPRENSA NA SEGUP

Assegurar tranquilidade aos foliões e à população em geral é objetivo das ações anunciadas para os dias de festa. Durante o Carnaval, serão mobilizados 4.609 policiais militares em todo o Estado. Em Belém atuarão 766 agentes, com o uso de 112 viaturas e 31 motocicletas. Nas demais cidades da Região Metropolitana o efetivo será de 1.008 policiais, que utilizarão 131 viaturas e 45 motos. O objetivo é manter as operações de prevenção e fiscalização em espaços de lazer e pontos turísticos, como Estação das Docas, Basílica Santuário de Nazaré, Mangal das Garças, Portal da Amazônia e Ver-o-Peso, que terão atenção redobrada nos dias de folia. De forma integrada, o trabalho visa prevenir crimes em operações como “Lei Seca”, “Estradas” e “Guarda-Vidas”. 

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) divulgou, na manhã desta quarta-feira (3), em coletiva à imprensa, as ações da Operação Carnaval 2016. Na sede da Secretaria, os dirigentes dos órgãos do Sistema de Segurança apresentaram os detalhes do plano operacional, que começa a ser executado na próxima sexta-feira (5) e prossegue até 11 de fevereiro. Serão mobilizados cerca de 8 mil agentes de segurança, entre policiais militares, agentes de trânsito e bombeiros militares. Por conta do grande fluxo de pessoas para o interior do Estado, a operação será concentrada em cidades como Bragança, Castanhal, Cametá, Vigia de Nazaré, Tucuruí, Marabá, Conceição do Araguaia, Curuçá e Salinópolis, e ainda nos distritos de Mosqueiro e Outeiro, em Belém, e Marudá, em Marapanim. 


O titular da Segup, Jeannot Jansen, lembrou que o Carnaval "é um momento de descontração dos cidadãos. No entanto, em alguns casos favorece o consumo de drogas ilícitas e a extrapolação de ingestão de bebidas alcoólicas", ressaltou secretário, acrescentando que “o uso dessas substâncias é crime, é sempre bom lembrar. As experiências mostradas pelos dados estatísticos da Segup atestam que a combinação de álcool e direção resulta em acidentes e mortes”. No período do Carnaval 2015 foram registrados 64 casos de lesões em acidentes de trânsito, 79 condutores dirigindo sob efeito de álcool e 76 pessoas presas devido ao tráfico de drogas. 

JORNADA Segundo o secretário adjunto de Gestão Operacional, coronel Hilton Benigno, o emprego do efetivo na Operação Carnaval deste ano foi possível devido à jornada extraordinária de trabalho. Ele explicou que o governo do Estado gratifica os agentes de segurança pelos serviços prestados nos horários de folga. “Com isso, aumentamos o efetivo e a permanência do aparato policial e de socorristas do Corpo de Bombeiros, por exemplo, em pontos estratégicos, como a BR-316 e a Avenida Independência. Nessa época, esses locais têm grande fluxo de pessoas a caminho de cidades do interior do Estado”, explicou. O chefe do Departamento Geral de Operações da Polícia Militar, coronel Sérgio Alonso, informou que os militares farão rondas permanentes em toda a Região Metropolitana. “É importante que as famílias que vão viajar estabeleçam medidas de prevenção para evitar os furtos nas residências. Os vizinhos podem montar uma rede de comunicação, através de mensagens e contato por telefone. O intuito é estabelecer uma troca de informações, caso o morador que permaneça na cidade perceba alguma pessoa ou situação suspeita”, disse Sérgio Alonso. 

REFORÇO Em seu planejamento, a Polícia Civil apresentou o reforço de 148 servidores, entre delegados, escrivães, investigadores, peritos, motoristas policiais, papiloscopistas e técnicos em informática. Esse efetivo vai se somar aos policiais civis que trabalharão nas delegacias durante o feriado prolongado. As unidades policiais em 26 localidades, entre municípios e distritos municipais, também serão reforçadas. O distrito de Mosqueiro, na RMB, e o município de Salinópolis, no nordeste paraense, são os locais mais procurados pelos foliões, registrando um intenso fluxo de veículos. Para evitar excesso de velocidade e acidentes nas estradas, três radares portáteis serão utilizados nos principais acessos aos dois locais. Um será operacionalizado na PA-391 (estrada de acesso a Mosqueiro), e os demais nas rodovias PA-124 e PA-444, que levam, respectivamente, às praias do Maçarico e Atalaia,em Salinas. 

Secretário Jeannot Jansen
SECRETÁRIO JEANNOT JANSEN
Essa é uma iniciativa do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran), que atuará na operação com 200 agentes de fiscalização, 50 carros e 40 motocicletas. O Corpo de Bombeiros escalou 577 homens, entre os quais bombeiros socorristas, que realizarão serviços de atendimento pré-hospitalar, com a utilização de viaturas de resgate na Operação Estradas e Barreiras em várias cidades, como Santa Maria do Pará, Nova Timboteua, Santa Luzia do Pará, Salinópolis e Vigia de Nazaré. O Centro Integrado de Operações (Ciop) mobilizará 126 agentes, para reforçar o serviço de atendimento das chamadas de urgência e emergência. Já no interior mais 10 militares vão trabalhar no Centro de Atendimento e Despacho (CAD), auxiliando no atendimento, despacho e vídeomonitoramento de Salinópolis. 

O Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves" contará com 17 servidores, entre auxiliares técnicos de perícia, auxiliares, técnicos de enfermagem e médicos para necropsia. Em Salinópolis, Cametá, Vigia e no distrito de Mosqueiro haverá reforço com peritos criminais e médicos legistas. As equipes do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), formada por 50 servidores, utilizarão sete aeronaves em sobrevoos na Região Metropolitana de Belém e em balneários de Altamira, Soure, Redenção e Santarém. Também serão monitoradas as rodovias estaduais e federais, enquanto o Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu) atuará com sete embarcações e 35 agentes, executando ações de patrulhamento fluvial e salvamento aquático, tanto na RMB como nas praias de Salinas, Vigia e Salvaterra. A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) manterá plantões para reforçar o esquema de segurança de todas as unidades prisionais, como os Complexos Penitenciários de Marituba e Santa Izabel do Pará. Também haverá rodízio de detentos provisórios em casas penais localizadas em municípios que tenham balneários. 

Fonte: Carla Moura - Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR FECHAM BARES IRREGULARES NA ZONA RURAL DE TOMÉ-AÇU

As Polícias Civil e Militar fecharam seis bares irregulares durante operação policial realizada nos distritos de Quatro Bocas e Vila Forquilha, na zona rural de Tomé-Açu, nordeste paraense. Ao todo, dez estabelecimentos foram fiscalizados visando combater e prevenir a presença de adolescentes nesses locais e em festas.



A operação também teve por objetivo verificar se os estabelecimentos estavam regulares quanto ao funcionamento. O trabalho contou ainda com agentes da Secretaria Municipal de Meio-Ambiente e do Conselho Tutelar de Tomé-Açu. De acordo com a delegada Gérsica Silva, titular da Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) de Quatro Bocas, parte dos bares fechados estava em situação irregular na Secretaria Municipal de Meio-Ambiente.

Outros tiveram as atividades encerradas por extrapolar o horário de funcionamento noturno. Durante as abordagens, os policiais apreenderam armas brancas, como facas, de posse de frequentadores dos locais. Nenhum adolescente foi encontrado.

POLÍCIA CIVIL PROMOVE EVENTO EM HOMENAGEM AO DIA NACIONAL DO PAPILOSCOPISTA

Os desafios da profissão de papiloscopista policial civil serão debatidos, nesta sexta-feira, 5, durante um evento elusivo ao Dia Nacional do Papiloscopista, que será realizado no auditório da Delegacia-Geral, em Belém. Com palestras e homenagens aos profissionais da área, a programação é promovida pela Associação dos Papiloscopistas Policiais Civis do Pará (Asppepa). Responsável pela identificação humana por meio das chamadas "papilas dérmicas" existentes nas palmas das mãos e na sola dos pés, o papiloscopista é o policial civil que atua em perícias e emissão de laudos papiloscópicos, coleta e arquivamento de impressões digitais, pesquisas científicas, produção de prontuários criminais e documentos de identificação.

Entre os serviços prestados por papiloscopistas um dos mais conhecidos é o chamado retrato-falado. Por meio de recursos técnicos, esse profissional é capaz de confeccionar imagens do rosto de pessoas suspeitas de envolvimento em crimes com base no relato de uma testemunha. O retrato falado é um serviço que auxilia os delegados e investigadores de Polícia na apuração de crimes, já que o retrato falado poderá ser usado no reconhecimento do suspeito por outras pessoas. 

Outro serviço conhecido realizado por papiloscopistas é a emissão de documentos de identificação de pessoas, como a carteira de identidade, prontuários com fichamento criminal, atestados de antecedentes criminais e laudos periciais. Só no ano passado, mais de 460 mil carteiras de identidade foram emitidas no Pará. O Estado é o décimo que mais emite o documento no Brasil. Ainda, em 2015, mais de 18,6 mil fichamentos criminais foram efetuados no Pará. 

EVENTO As palestras iniciam às 9h40 com a delegada da Polícia Civil do Pará, Ione Coelho, abordando o tema "Cadeia de Custódia". Em seguida, será a vez do papiloscopista José Carlos Silveira a falar sobre Perícias Iconográficas. A papiloscopista Célia Cordeiro vai abordar o tema "Perícias Papiloscópicas". Em seguida, o técnico em Informática André Carvalho, da Divisão de Desenvolvimentos de Sistemas da Diretoria de Informática da Polícia Civil, vai tratar do Projeto de Tecnologia da Informação referente ao sistema de fichamento biométrico, laudos e informações online. Ao final da manhã, 36 papiloscopistas, entre os quais, seis ex-presidentes da Asppepa e um promotor de Justiça, ex-papiloscopista, serão homenageados.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDEM ENVOLVIDOS EM CRIMES EM SÃO MIGUEL DO GUAMÁ

As Polícias Civil e Militar de São Miguel do Guamá, nordeste paraense, prenderam nos últimos dias Victor Lopes dos Anjos, de 23 anos; Giovani Teodoro da Silva, de 19 anos; e Antonio Adeilson Silva Ramos, de 28 anos; e André de Jesus Lira Vieira; pelos crimes de roubo, furto e porte ilegal de arma de fogo. Os presos Victor Lopes e Giovani Silva foram reconhecidos por duas vítimas por terem praticado roubo em uma residência no dia 4 de janeiro deste ano. 

ARMAS APREENDIDAS
Na ocasião, eles roubaram uma motocicleta modelo Fan, joias e aparelhos celulares das vítimas. Segundo informações do delegado Ronaldo Lopes, titular da Delegacia local, foi instaurado inquérito policial para apurar o crime de roubo majorado com representação pela prisão preventiva dos indiciados. Já André de jesus Lira Vieira foi preso por ter cometido furto com arrombamento. 

O último preso, Antonio Adeilson Ramos, irá responder pelo crime de porte ilegal de arma de fogo. Os acusados estão recolhidos à disposição da justiça. O delegado Ronaldo Lopes pede que os moradores do município continuem denunciando os crimes ocorridos na cidade através do Disque Denúncia 181.

POLÍCIA CIVIL CUMPRE MANDADOS JUDICIAIS EM ABAETETUBA E BELÉM DURANTE OPERAÇÃO "FORTE DE MIRITI"

A Polícia Civil cumpriu, nesta quarta-feira (3), 14 mandados de busca e apreensão e oito de condução coercitiva, em Abaetetuba e em Belém, durante a operação policial denominada "Forte de Miriti". Foi a primeira ação policial coordenada pela Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas, nova unidade policial vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado especializada em investigar práticas de corrupção relacionadas a desvios de verbas públicas. A operação foi resultado de investigação iniciada no ano passado para apurar desvio de recursos públicos relacionados à Previdência Social descontados em folha salarial de servidores públicos de Abaetetuba e que não foram repassados ao órgão previdenciário.


Os resultados foram apresentados, durante entrevista coletiva, na sede da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), em Belém, pelo delegado-geral Rilmar Firmino; pelo diretor de Polícia Especializada, delegado Silvio Maués; e pelos delegados André Costa, diretor da DRCO, e Carlos Eduardo Vieira, diretor da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas, responsáveis pela operação policial. As buscas e apreensões foram iniciadas durante a madrugada, ao mesmo tempo, em Abaetetuba e Belém. As equipes policiais estiveram na sede do Instituto de Previdência do Município de Abaetetuba (IPMA), nas sedes da Secretaria Municipal de Administração, de Finanças e na Prefeitura Municipal da cidade.


As buscas também foram realizadas em casas de servidores públicos de Abaetetuba, localizadas nesse município e uma localizada em Belém. O inquérito policial foi instaurado pelo delegado Carlos Vieira, no ano passado, após recebimento de relatórios do Ministério da Previdência Social, em 2013, que apontaram possível crime de apropriação indébita de valores referentes a descontos em folha salarial de servidores da Prefeitura de Abaetetuba e da Câmara de Vereadores do município não repassados ao órgão previdenciário. Conforme o delegado, a auditoria no Ministério da Previdência Social feita mostrou que o possível desvio seria de cerca de R$ 12 milhões de servidores municipais e de R$ 40 mil de funcionários da Câmara Municipal, no período de 2008 a 2012.

O relatório foi enviado inicialmente ao Ministério Público Federal, que o encaminhou ao Ministério Público Estadual que, por sua vez, repassou à Polícia Civil para instauração de inquérito. Durante as investigações, os servidores públicos responsáveis pela movimentação financeira da Prefeitura e da Câmara Municipal foram identificados. Entre eles está um vereador. Durante os cumprimentos dos mandados de busca e apreensão foram apreendidos documentos, equipamentos de informática , entre outros objetos que foram levados para a sede da DRCO para serem analisados. Os depoimentos foram realizados na sede da Superintendência da Polícia Civil em Abaetetuba. Após o final das oitivas, todos foram liberados.


O delegado André Costa esclarecer que as pessoas ouvidas não são suspeitas de envolvimento no crime, mas sim foram ouvidas na condição de testemunhas. A operação contou com 50 policiais civis de Delegacias vinculadas à Diretoria de Polícia Especializada (DPE), e ainda da Superintendência da Região do Baixo Tocantins, em Abaetetuba, e do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Abaetetuba. Essa foi a primeira etapa da operação, frisa o delegado Carlos Vieira. Na próxima etapa, novas medidas cautelares serão solicitadas à Justiça para dar continuidade ao inquérito policial.

POLÍCIA CIVIL APREENDE 23 ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI DURANTE OPERAÇÃO "CAI NA REAL 4"

A Polícia Civil cumpriu 23 mandados de busca e apreensão de adolescentes envolvidos em atos infracionais, em Belém e na região metropolitana de Belém, nesta quarta-feira, 3, durante a operação "Cai na Real 4", coordenada pela Diretoria de Atendimentos a Grupos Vulneráveis (DAV) e Divisão de Atendimento ao Adolescente (DATA). Foi a primeira operação do tipo este ano e a quarta realizada desde o ano passado. A operação contou com policiais civis das Delegacias e Seccionais das Áreas Integradas de Segurança Pública (AISPs), de Belém, Ananindeua, Benevides e Marituba. O objetivo foi fazer a busca e apreender os adolescentes com mandados decretados pela Justiça ainda em aberto. 


Eles são acusados de cometer atos infracionais diversos como roubos, homicídios, tentativas de homicídio e tráfico de drogas. Os policiais civis saíram das unidades policiais ainda durante a madrugada até os endereços residenciais dos infratores, para dar cumprimento aos mandados de busca e apreensão. Os mandados de busca e apreensão resultaram de levantamentos feitos nas Unidades Policiais. 

Assim, as equipes de policiais seguiram aos endereços dos infratores para localizá-los e conduzi-los para a Delegacia-Geral, onde todos passaram por perícias e depois foram conduzidos para o Serviço de Atendimento ao Adolescente (SAS), da Fasepa (Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará), situada no Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente, na rua dos Caripunas, bairro do Jurunas, em Belém. Nesse local, a Fasepa é responsável pela tutela por até 72 horas de adolescentes apreendidos. A operação foi encerrada no início da tarde. 

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

POLÍCIA CIVIL INVESTIGAÇÃO ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA ENVOLVIDA EM ROUBOS DE CARGAS NO PARÁ

A Polícia Civil investiga uma associação criminosa especializada em roubo de cargas que praticou o crime no município de Santa Izabel do Pará. O trabalho é presidido pelo delegado Jarson Santos, titular da Delegacia de repressão a Furtos e Roubos de Cargas, vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). No último dia 29, um dos integrantes foi preso. Anderson da Silva de Souza foi encontrado em sua residência localizada no bairro no Tenoné, no distrito de Icoaraci, em Belém. 

CARGA E CARRO APREENDIDO
No local, os policiais encontraram um veículo Fiat Doblô cinza com placa clonada e toda a carga roubada, sendo carteiras de cigarro a maior parte. Segundo informações do delegado Jarson Santos, as investigações irão prosseguir para identificar os demais envolvidos no crime.