segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

POLÍCIA CIVIL E MILITAR PRENDEM ENVOLVIDOS EM CRIMES DURANTE OPERAÇÕES EM IGARAPÉ-AÇU

Porções de drogas apreendidas
DROGAS APREENDIDAS
As Polícias Civil e Militar prenderam, em decorrência de operações policiais realizadas no município de Igarapé-Açu, no nordeste do Estado, seis pessoas envolvidas em crimes, como tráfico de drogas e roubo. Os resultados foram divulgados, nesta quinta-feira, 1º, pelo delegado Augusto Damasceno, titular da Unidade Policial da cidade. Segundo o policial civil, o objetivo das ações policiais é combater a criminalidade na região. Entre os presos estão Antonio Rairielson Bezerra Santos, Milton Carlos de Araújo Lopes e Rosana Silva Santana, acusados do crime de roubo de um telefone celular. Eles foram presos após o assalto praticado pelos dois homens usando uma moto, no dia de ontem. Armados com uma faca, eles abordaram uma vítima, em via pública, para roubar o telefone celular. 

Moto usada no roubo foi apreendida
MOTO APREENDIDA
Durante o crime, a vítima foi ferida com um golpe de faca. Após o roubo, a dupla saiu em fuga na moto. Policiais militares foram acionados e passaram a fazer buscar para localizar e prender os autores do roubo. Primeiramente, foi presa Rosana Santana com quem o telefone celular roubado foi encontrado. O aparelho estava na casa da acusada. Ela também é apontada como a pessoa que forneceu a moto e as facas usadas no crime. Com a prisão dela, uma equipe de policiais civis de Igarapé-Açu, sob comando do delegado Augusto Damasceno, prendeu, nesta quinta-feira, Antonio e Milton, que confessaram o assalto. Assim, os dois foram autuados em flagrante pelo roubo qualificado, assim como, a mulher.

Facas usadas no crime
FACAS APREENDIDAS
TRÁFICO Em outra ação das Polícias Civil e Militar, foi desarticulado um ponto de tráfico de drogas, localizado na comunidade de Santo Antônio do Prata, zona rural de Igarapé-Açu. Nesse local, foram presos Jefferson Ricardo Silva Simões e Antonio Bruno Andrade Pinheiro. Os dois foram abordados pelos policiais que apuravam informações sobre a venda de drogas no local. Com os dois, foram apreendidas porções de cocaína. Assim, eles foram conduzidos à Unidade da Polícia Civil para responder por tráfico de drogas. 

VIOLÊNCIA FAMILIAR Outro preso no município, mas desta vez em flagrante, com base na Lei Maria da Penha, por crime de violência doméstica e familiar, foi Francisco Lima da Silva, conhecido na região como Chico. Ele é acusado de ter agredido e ameaçado uma adolescente de 14 anos com quem convivia como sua companheira. As denúncias dos crimes contra a garota chegaram ao conhecimento das autoridades policiais que foram até o endereço e efetuaram a prisão do acusado. Segundo o delegado, o preso já responde a outro processo criminal, em que é acusado de estuprar a mesma adolescente. Ele vai permanecer preso à disposição da Justiça.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

POLÍCIA CIVIL DESCOBRE TÚNEL QUE ERA USADO PARA DESVIAR ENERGIA ELÉTRICA EM CASTANHAL

A Polícia Civil flagrou, neste domingo, 4, um esquema de desvio de energia elétrica em uma indústria de fabricação de polpas de frutas, situada na rodovia PA 136, em Castanhal, nordeste do Estado. Um túnel foi descoberto no subterrâneo da empresa para esconder três cabos de alta tensão que eram usados na ligação clandestina entre as câmaras frigoríficas e a subestação de energia interna da indústria. O proprietário da empresa não foi encontrado no local, mas será indiciado em inquérito policial por crime de furto qualificado. No local, um homem que trabalhava, na ocasião, como vigia da indústria, foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. No momento da operação, ele foi flagrado enquanto guardava no posto de trabalho uma espingarda sem registro legal.  

SEDE DA DIOE EM BELÉM
A operação policial foi coordenada pelo delegado Vanildo Oliveira, titular da Delegacia de Combate a Crimes Contra Concessionárias de Serviços Públicos, unidade policial vinculada à Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), da Polícia Civil. Segundo o policial civil, há cerca de 30 dias, a Delegacia estava monitorando junto à concessionária de energia elétrica do Pará (Celpa) o consumo de energia da "Amazon Polpas", indústria de grande porte que atua no ramo de fabricação de polpas de frutas, principalmente polpa de açaí, para exportação. 

Durante o monitoramento, explica o delegado, a concessionária constatou a existência de desvio de energia elétrica, pois o consumo registrado não era compatível com o porte da empresa. O monitoramento mostrou ainda que a ligação clandestina era ativada todos os dias, sempre à noite, por volta de 19 horas e ficava ligada até por volta de 5 horas da manhã do dia seguinte. Aos finais de semana, a energia elétrica era desviada a partir da noite de sábado até o final da madrugada de segunda-feira. Por isso, explica o delegado, que o domingo foi escolhido para realizar a operação, pelo fato de que a ligação clandestina ficava ligada o dia todo. 

Diante disso, o delegado solicitou à Justiça de Castanhal um mandado de busca e apreensão na sede da indústria. De posse da ordem judicial, a equipe policial se deslocou, neste domingo, para a sede da empresa para cumprir a busca no local. Durante a realização da busca no local, os policiais civis descobriram que um túnel havia sido escavado por baixo da empresa. Por essa escavação, explica o policial civil, passavam três cabos de energia que eram ligados às três fases da rede de alta tensão localizada em uma subestação existente dentro da indústria. Os cabos saíam de uma sala, de onde eram alimentadas as dezenas de câmaras frigoríficas existentes no local. O túnel era feito todo à base de concreto. Estimativas da Celpa são de que a indústria deixava de pagar, em média, R$ 100 mil por mês. 

O delegado teve acesso ao contrato social da empresa, que está em nome do proprietário, e por isso, ele será responsabilizado judicialmente pelo furto qualificado. Além do processo criminal, ele será multado e deverá ter o consumo de energia da indústria interrompido até a regularização. Segundo o delegado, no momento do cumprimento do mandado de busca, o vigia contratado pela empresa foi flagrado de posse de uma espingarda irregular, sem registro, que era usada no serviço de vigilância do local. Ele foi autuado em flagrante pela posse ilegal de arma de fogo, crime previsto no Estatuto do Desarmamento. A arma foi apreendida para ficar à disposição da Justiça. O crime é afiançável na Polícia. Caso pague o valor da fiança, ele responderá em liberdade ao processo na Justiça. 

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

POLÍCIA CIVIL PRENDE INTEGRANTES DE GANGUES DURANTE OPERAÇÃO EM SOURE

A Polícia Civil deflagrou, em Soure, na Ilha do Marajó, a segunda fase da Operação Guettos, que tem por objetivo prender integrantes de grupos de criminosos, conhecidos no município como gangues. Durante a ação policial coordenada pela Superintendência da Policia Civil na Região do Marajó Oriental, realizada nesta quarta-feira (31), sete homens foram presos em cumprimento a mandados de prisão decretados pela Justiça. Eles são apontados como responsáveis pelos crimes de tráfico de drogas, receptação de motocicletas roubadas ou furtadas, corrupção de menores e lesões corporais. Em menos de dois meses, já são 21 pessoas envolvidas em gangues presas como resultado da operação policial. A primeira fase da Operação Guettos foi deflagrada em novembro de 2017. 




Na ocasião, explica o delegado Rodrigo Amorim, titular da Superintendência, foram presas 14 pessoas ligadas às gangues dos bairros Novo e Pacoval. Ontem, na segunda fase, 19 policiais civis lotados em Delegacias da região saíram às ruas de Soure para cumprir os mandados de prisão expedidos pela Justiça decorrentes de inquéritos policiais instaurados para apurar os crimes praticados por esses grupos. Os presos são ligados às gangues que atuam nos bairros de São Pedro e Umirizal em Soure. Foram presos Marco Antonio Lobo Souza; Roger Vinicius Marques Brito; Alexandre Mateus Cruz Barbosa; Willian Assunção Aragão; Fabrício Aragão Pinho, José Carlos Batista Neto e um preso sem documento de identidade, conhecido apenas como Brian. Soure é uma das poucas cidades do Pará que ainda registra a ação de gangues.



O delegado explica que a operação busca investigar o modo de atuação das gangues no município de Soure, e identificar os líderes desses grupos, além de apurar a relação existente entre esses grupos e crimes ocorridos no município relacionados ao tráfico de drogas, entre outros delitos registrados. "As prisões foram estrategicamente programadas para serem realizadas no período anterior ao Carnaval, pois a investigação aponta que os integrantes do grupo estariam aptos a provocar tumultos e brigas, além de fomentar o comércio de drogas, no município nesse período", detalha o delegado. Marco Antonio e Roger Vinicius possuíam drogas em suas residências, no momento em que os policiais civis chegaram aos locais. Com o primeiro, foram apreendidas 15 petecas de maconha, e com o segundo oito pedras de "óxi" de cocaína. Assim, eles foram presos em flagrante por tráfico de drogas. Todos os presos estão recolhidos à disposição da Justiça. 

domingo, 28 de janeiro de 2018

POLÍCIA CIVIL PROMOVE DINÂMICA DE LOCAL DE CRIME PARA CANDIDATOS AO CARGO DE DELEGADO DE POLÍCIA

A Academia da Polícia Civil prosseguiu, neste domingo, 28, às atividades práticas para os candidatos aos cargos de delegado de Polícia que participam do Curso de Formação de Policiais Civis, última etapa do concurso público da corporação policial. Ao todo, 150 pessoas participam do curso coordenado pela Acadepol desde o final do ano passado. Há três semanas, a Academia de Polícia deu início à uma dinâmica de local de crime de homicídio. A atividade prática, que faz parte da disciplina Investigação Policial, é ministrada pelo investigador Afonso Rodrigues, instrutor da Academia, e realizada na sede da Divisão de Homicídios, em Belém. 




Até o final do curso, no próximo mês, a dinâmica será realizada toda semana, de quinta-feira até domingo. A cada dia do treino prática, explica o instrutor, um grupo de dez candidatos estará em atuação na atividade. Além da simulação de levantamento do local de crime, ressalta Afonso Rodrigues, os alunos terão de elaborar um relatório sobre a atividade realizada em grupo. Dentro da disciplina Investigação Policial, explica o professor, a abordagem inicial repassada aos candidatos é a dinâmica em local de crime. Para tanto, ressalta Rodrigues, é fundamental para os futuros policiais civis a observação do ambiente em que ocorreu o fato criminoso para identificar detalhes que podem ajudar a esclarecer os crimes. 

RAUL CASTRO
Na dinâmica de local de crime, realizada na sede da Divisão de Homicídios, em Belém, os candidatos a delegado receberam instruções para simular um levantamento de um homicídio a tiros ocorrido dentro de um bar, em um município do interior do Estado. Em uma sala da Unidade Policial, escolhido para ser o local do crime no treinamento, um manequim foi usado para simular o corpo da vítima fatal. Perto do "corpo", diversos objetos que podem ter sido manuseados pelo autor do crime. Na atividade prática, os candidatos precisaram tomar todos os cuidados, desde o isolamento correto da área onde ocorreu o crime até a coleta de objetos encontrados na cena do crime e de relatos de testemunhas. 

Além da atividade realizada na sede da Divisão de Homicídios, os candidatos também têm tido a possibilidade de acompanhar as equipes de plantão na Unidade Policial, quando acionadas para se deslocarem até um local de homicídio. Segundo o investigador Afonso Rodrigues, essa atividade é inovadora dentro do Curso de Formação de Policiais Civis. "É a primeira vez que se aplica na disciplina Investigação Policial a dinâmica de local de crime", destaca. Entre os candidatos, a aula prática de local de crime é muito importante. Para o candidato Raul Castro, 26 anos, natural de Teresina (PI), o curso tem sido dinâmico. Ele conta que foi, por oito anos, policial militar no Piauí, mas que, ao concluir o curso de Direito, decidiu fazer o concurso para entrar na Polícia Civil. Antes do Pará, ele chegou a prestar concursos para as Polícias Civis de outros Estados brasileiros. Formada há cerca de dois anos em Direito, a mineira Renata Guimarães, 26 anos, também esteve na dinâmica de local do crime. Para a candidata, as atividades ministradas durante o Curso de Formação têm sido muito boas para o aprendizado e formação dos futuros policiais civis. 
CANDIDATOS SÃO ORIENTADOS
Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino, ainda no primeiro semestre de 2018, após o final do atual concurso público, cerca de 600 novos policiais civis irão ingressar na Polícia Civil. Esse número representa um feito histórico. "O Pará foi o único Estado brasileiro que conseguiu fazer dois concursos em menos de quatro anos na Policia Civil", ressalta, ao destacar que a meta é alcançar o quantitativo ideal de policiais civis para a corporação em todo Estado. Com o ingresso dos novos policiais, o Pará vai repetir, em 2018, uma marca histórica conquistada no ano de 2014, quando todos os municípios paraenses contaram com a presença de um delegado. 

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

UNIDADE INTEGRADA PROPAZ DO DISTRITO INDUSTRIAL SEDIA PALESTRAS VOLTADAS À PREVENÇÃO DA CRIMINALIDADE EM ANANINDEUA

Crianças, adolescentes e pais de jovens atendidos na Unidade Integrada Propaz (UIPP), do bairro do Distrito Industrial, em Ananindeua, na Grande Belém, assistiram, nesta segunda-feira (22), palestras voltadas para a prevenção à criminalidade. Com o tema "Família, relações interpessoais e redução de criminalidade", as palestras foram presididas pela delegada Claudilene Maia, da UIPP, e capitão Rudson, da Polícia Militar. 

PALESTRA
O encontro contou ainda com as presenças de professores, coordenadores e alunos do projeto Atleta Cidadão realizado em parceria com a Fundação Propaz. Em sua palestra, a Claudilene Maia abordou sobre "os Direitos e Deveres da Criança e do Adolescente", dando enfoque para o fortalecimento da parceria entre os órgãos policiais para trabalhar estratégias, não apenas de repressão, mas também de prevenção da criminalidade, e para ajudar na formação do cidadão. 

Delegada preside palestra
DELEGADA CLAUDILENE MAIA
A delegada ressalta que a atividade é fundamental para semear a orientação das famílias menos abastadas e informá-las sobre seus direitos e deveres, ações que fazem parte do trabalho de prevenção social da violência. Para ela, as atividades desempenhadas pelas Polícias precisam também serem voltadas para esse tipo de orientação à comunidade. 


A programação na UIPP do Distrito Industrial contou com apoio da Superintendência da Polícia Civil na Região Metropolitana de Belém, tendo à frente o delegado Marco Antonio Duarte, que autorizou a delegada a presidir o evento. A delegada conta que pretende elaborar um projeto denominado de "Delegado vai às Escolas", para levar esse tipo de orientação aos alunos, pais e educadores.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDE LÍDER DE ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA EM BREVES

As Polícias Civil e Militar deflagraram, na tarde desta terça-feira (23), a segunda fase de uma operação policial iniciada no ano passado para desarticular uma associação de traficantes de drogas responsável em fomentar o comércio ilegal de entorpecentes no bairro Santa Cruz em Breves, na Ilha do Marajó. Ontem, foi preso o líder da organização criminosa. Jhonnie de Souza Rodrigues, de apelido "Dadi", responde pelo crime de tráfico de drogas. Segundo o delegado Artur Carlos Junior, a operação contou com policiais civis da Superintendência da Polícia Civil na região do Marajó Ocidental e policiais militares da Grupo Tático Operacional (GTO). Toda a operação foi filmada.


Denominada "Norte-Sul", a operação policial deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra Jhonny. Segundo o delegado, já são sete pessoas presas por envolvimento na organização de traficantes de drogas desde o ano passado, quando a operação foi iniciada. No último dia 17, uma equipe de policiais civis prendeu uma prima de "Dadi". Mariana de Souza Rodrigues foi flagrada com 56 porções de pedras de "óxi", droga derivada da cocaína. A prisão foi realizada no conjunto de casas da família de "Dadi". A primeira fase da operação foi realizada em 2 de outubro de 2017, quando policiais civis coordenadas também pelo delegado Artur Carlos, com apoio de policiais civis do GPE (Grupo de Pronto-Emprego), prenderam em flagrante outros cinco integrantes da organização criminosa. 

João Paulo de Souza Rodrigues, Luan Kleber de Souza Rodrigues, Felipe de Souza Rodrigues, Maria do Socorro Souza Rodrigues e Ewerton Cley da Silva Nunes foram autuados com base nos artigos 33 e 35, da lei 11.341/2006, conhecida como Lei Anti-Drogas, pelos crimes de tráfico e associação para fins de tráfico de drogas. "Todas essas pessoas são familiares de Jhonnie de Souza Rodrigues, alvo da segunda fase da operação e chefe da organização que comandava o tráfico de drogas na área do bairro da Santa Cruz, periferia de Breves", detalha o delegado. Todos os presos permanecem recolhidos à disposição da Justiça.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

POLÍCIA CIVIL PRENDE ENVOLVIDOS EM DUAS MORTES NA PRAIA DO ATALAIA EM SALINÓPOLIS

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira, 23, em cumprimento a mandados de prisão preventiva, Dorival Corrêa Duarte; Wylliam Moraes Loureiro e Renato Martins Castro, acusados da autoria de dois assassinatos ocorridos na orla da praia do Atalaia, em Salinópolis, no dia 1º de janeiro deste ano. As prisões foram realizadas em Belém e Benevides, na região metropolitana. Além das três ordens de prisão, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas casas dos acusados. As vítimas dos crimes são Adriano Santana, de 22 anos, e Allan Douglas Bitencourt da Paixão, 15. As informações sobre as prisões foram apresentados, em Belém, durante entrevista coletiva presidida pelo delegado-geral da Polícia Civil, Rilmar Firmino. 

Entrevista coletiva na Delegacia-Geral
COLETIVA
Os três presos foram levados para a Delegacia-Geral, onde foram interrogados. A operação foi deflagrada, durante a madrugada, para cumprir os mandados judiciais decretados pela Comarca de Salinópolis, mediante investigações presididas pelo delegado Tobias Ferreira, da Delegacia do município. A operação contou com apoio de policiais civis das Diretorias de Polícia Metropolitana; de Polícia Especializada e de Polícia do Interior, do Núcleo de Inteligência Policial e do Grupo de Pronto-Emprego (GPE), unidade tática da Polícia Civil. Os presos foram localizados em suas casas. Renato foi preso em sua casa, em Marituba; Wylliam no Marco em Belém, e Dorival na Cabanagem, em Belém. 

Delegados Tobias Ferreira, Rilmar Firmino e Daniel Castro em coletiva de imprensa
TOBIAS, RILMAR E DANIEL
Além das prisões, foram apreendidos objetos, como celulares, que irão passar por perícia. O delegado-geral explica que as prisões dos acusados têm por objetivo buscar materialidade dos crimes e a apreensão dos objetos visa verificar se os mesmos estão relacionados aos casos. Participaram também da coletiva os delegados Tobias Ferreira, titular do inquérito, e Daniel Castro, diretor de Polícia Metropolitana em exercício e um dos delegados que atuaram na operação. Segundo o delegado-geral, as investigações comprovaram que os dois homicídios estão interligados e que o adolescente foi morto por engano por ter sido confundido com outra pessoa. As investigações mostraram que os crimes ocorreram no final da madrugada do dia 1º de janeiro, após as festas de réveillon ocorridas ao longo da praia do Atalaia. 

Na ocasião, ocorreu uma briga, na orla do Atalaia, entre dois grupos de pessoas que estavam ouvindo som automotivo às margens da praia. Duas mulheres discutiram e foram à luta corporal. Logo em seguida, surgiu Dorival que sacou uma arma e sai em defesa de uma das mulheres. Durante a confusão, ele disparou em direção a Adriano, a primeira vítima. A vítima caiu no chão baleada. Com o tiro, explica o delegado-geral, as pessoas saíram correndo do local, entre elas, Dorival, que caminhou em direção a uma via conhecida como Atalho, um dos acessos à praia. Durante a fuga do suspeito, passava às proximidades o adolescente. 

Delegado-geral Rilmar Firmino
RILMAR FIRMINO
As investigações mostraram que Dorival, por acreditar que Allan era um dos integrantes do grupo rival em que estava Adriano, disparou em direção ao rapaz, que caminhava na orla com um grupo de amigos e que nada tinha a ver com a confusão. "O adolescente tinha características físicas muito semelhantes a esse amigo da primeira vítima", explicou. Ainda, de acordo com o delegado, no mesmo dia, ocorreu outro homicídio em Salinópolis, desta vez, no bairro Bom Jesus, mas, até o momento, não se sabe se esse crime está ligado aos outros dois anteriores. 

Dentre os presos, apenas Dorival Corrêa Duarte tem passagem pela Polícia por roubo e porte ilegal de arma. Os outros dois foram presos acusados de participação nos homicídios. Eles foram reconhecidos, durante as investigações, por meio de reconhecimento de testemunhas e de técnicas de apuração de crimes. As investigações continuam para apurar o envolvimento de outras pessoas nos crimes. Com as prisões, o inquérito tem até dez dias corridos para ser concluído e enviado à Justiça. Os presos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará.

ANIMAÇÃO E TRANQUILIDADE MARCAM O TERCEIRO FINAL DE SEMANA DO PRÉ-CARNAVAL DA CIDADE VELHA EM BELÉM

Ao som do Axé e debaixo de muita chuva. Assim foi o domingo no pré-Carnaval da Cidade Velha, em Belém. Mais de 20 mil pessoas lotaram as estreitas ruas do bairro ao longo de todo o percurso do cortejo carnavalesco, desde o ponto de saída localizado ao lado da Catedral da Sé, no centro histórico da capital paraense. No terceiro final de semana da programação carnavalesca, os órgãos do Sistema de Segurança Pública do Estado em parceria com a Prefeitura de Belém estiveram em atuação para atuar na prevenção de delitos, de acidentes, princípios de incêndios e prestar quaisquer pronto atendimentos aos brincantes. A programação prossegue até fevereiro no bairro sempre aos sábados e domingos. 

PRÉ-CARNAVAL DA CIDADE VELHA
No terceiro final de semana do Pré-Carnaval, evento tradicional do mais antigo bairro de Belém, nenhuma ocorrência considerada grave foi registrada no evento. Duas pessoas foram detidas por crime de alcoolemia, que é conduzir veículo sob influência de bebida alcoólica. As duas situações foram apresentadas na Seccional Urbana da Cremação. Sob coordenação da Secretaria Adjunta de Gestão Operacional (SAGO), vinculada à Secretaria de Segurança Pública, a operação de segurança do evento mobilizou mais de 120 agentes da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Detran, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Guarda Municipal de Belém e Secretaria Municipal de Economia de Belém (Secon), com apoio de seguranças da Liga dos Blocos, responsável pela programação no bairro. 

Policiais militares em atuação na área do evento
PM ATENDEU AS OCORRÊNCIAS
Nos pontos de acesso ao pré-Carnaval da Cidade Velha, os brincantes passaram por revista realizada por seguranças do evento. Quem compareceu com isopor com bebida em garrafa de vidro foi proibido de entrar. O agente de vias públicas da Secretaria de Economia de Belém, Cleosvaldo Silva, explica que a Secon manteve a fiscalização quanto ao acesso de bebidas alcoólicas no local. "A venda em garrafas não é permitido. Só latinhas para consumo. Só foi permitido acesso de pessoas com copos descartáveis ou latinhas para consumo pessoal", detalha. Coordenadora da operação pela Polícia Civil, a delegada Andrezza Franco detalha que esse controle de acesso feito pela Secretaria Municipal de Economia (Secon) e a Liga dos Blocos tem ajudado muito o trabalho desenvolvido pelos órgãos do Sistema de Segurança Pública. 

VIATURAS POSICIONADAS
Segundo ela, todas as vias de acesso ao evento foram isoladas com grades de contenção. Ao todo, 60 vendedores ambulantes foram credenciados pela Liga dos Blocos para vender bebidas dentro da área do Pré-Carnaval. Os vendedores foram todos devidamente identificados com adesivos. Ao todo, 32 servidores da Polícia Civil participam da operação no Pré-Carnaval da Cidade Velha em cada dia do final de semana. A equipe é dividida em duas equipes da Divisão Especializada em Meio-Ambiente (DEMA), duas da Divisão de Polícia Administrativa (DPA), além da Unidade Móvel instalada na Praça do Carmo para prestar orientações e encaminhamentos, e da equipe de dois delegados, quatro escrivães e 3 investigadores de plantão na Seccional da Cremação, para atender as ocorrências da área do evento. 

Todos foram revistados
BRINCANTES FORAM REVISTADOS NA CHEGADA
O major Neuacir Porto, comandante da operação Pré-Carnaval pela PM, explica que o trabalho integrado desempenhado com os demais órgãos voltado ao trabalho preventivo e repressivo também, caso haja alguma ocorrência de crime. "Haverá sempre policiais militares, civis e bombeiros ao longo do percurso para atender quaisquer demandas dos brincantes", ressalta. Em cada dia do final de semana, 150 policiais militares estarão em atividade, no Pré-Carnaval da Cidade Velha, até fevereiro quando termina o evento, no bairro. A PM conta com policiamento em motocicletas, viaturas e a pé. Todo esse trabalho preventivo é monitorado pelo Centro Integrado de Operações, ao longo do percurso, explica o tenente-coronel Mário Zagalo, do CIOP. "Policiais e bombeiros se mantiveram em plataformas de observação para verificar possíveis ocorrências de delitos e acidentes", ressalta. 

Delegada Andrezza Franco
DELGADA ANDREZZA FRANCO
As possíveis ocorrências de acidentes durante o percurso do Pré-Carnaval também tiveram atenção dada pelo Corpo de Bombeiros Militar. O major bombeiro Roan Monteiro, comandante da operação pelos bombeiros, explica que 32 militares da corporação foram colocados em pontos estratégicos do evento para atuar na prevenção de acidentes, princípios de incêndio e para prestar qualquer pronto atendimento aos brincantes. "Estamos com uma viatura de combate a incêndios aqui no local e temos uma viatura de resgate, caso alguém se acidente, a viatura vai estar aqui pronta para se deslocar para o Pronto-Socorro", salienta. O trabalho integrado dos órgãos de segurança garantiu a diversão dos foliões. Como foi o caso do supervisor de fiscalização de uma empresa de segurança eletrônica, Paulo Sérgio Pereira. 

Major Porto. Ao lado, Detran em cruzamento. Abaixo, Unidade Móvel. Ao lado, bombeiro Roan

Usando máscara do Incrível Hulk, ele aproveitou o final de semana para se divertir no bloco Axé para Recordar, um dos blocos do Pré-Carnaval da Cidade Velha. "Este é o meu primeiro final de semana no evento. Pra mim, está sendo ótimo", festeja. Para o casal de trabalhadores autônomos Márcio Furtado e Nazaré Santa Rosa veio do bairro da Brasília, na Ilha de Outeiro, em Belém, para curtir do Pré-Carnaval da Cidade Velha. Muito animados, os dois afirmam que não perdem um dia do evento e que não descuidam da segurança também. 

Família Cardoso. Abaixo, Paulo Sérgio (Hulk) e casal Márcio e Nazaré
FOLIÕES SE DIVERTIRAM
"Não ando com objetos de valor", detalha Nazaré, que elogiou a presença dos órgãos de segurança pública. Morador há mais de dez anos na rua Doutor Assis, um dos corredores da folia da Cidade Velha, o servidor público aposentado Décio Cardoso, 62 anos, reúne sempre a família e amigos na sacada de sua casa, para curtir os blocos que desfilam no Pré-Carnaval no bairro. "Já virou tradição a gente chamar os familiares e todos os amigos para se juntar aqui e fazer toda essa festa", diverte-se o morador.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

POLÍCIA CIVIL APREENDE ARMA DE GUERRA QUE ERA USADO POR ASSALTANTES DE CARRO-FORTE NO PARÁ

A Polícia Civil apresentou, nesta segunda-feira, 22, em entrevista coletiva na Delegacia-Geral, em Belém, o fuzil calibre ponto50 apreendido, na última sexta-feira, 19, durante operação policial realizada em Marabá, no sudeste paraense, para prender integrantes de um grupo de assaltantes de banco. Além da arma, mais de 40 explosivos e munições de calibres ponto50 e 7,62 foram apreendidas. Dois foram presos e outros quatro criminosos fugiram. Um morreu em confronto com os policiais. O grupo é apontado como responsável pelo ataque a dois carros-fortes que transportavam valores de agências bancárias, ocorrido no final de novembro do ano passado, no distrito de vila Sororó, entre Marabá e Eldorado dos Carajás. A Polícia Civil revelou que o grupo criminosos planejava praticar um novo assalto na região de Paragominas. O grupo também é apontado como responsável por ações criminosas no Maranhão. 

 

O delegado-geral da Polícia Civil, delegado Rilmar Firmino, explica que o fuzil calibre ponto50 é um armamento de guerra, que pode ser usado em artilharia anti-aérea e é capaz de derrubar um helicóptero e perfurar veículos com blindagem. Para ser uma ideia, explica Firmino, a carabina 556, uma das armas usadas pelas Polícias, deslancha energia mecânica de 2 mil Joules. No fuzil ponto50, essa energia chega a 15 mil Joules. Durante a coletiva de imprensa, o delegado-geral explicou a ação dos criminosos que usaram o fuzil para parar dois carros-fortes da empresa Prosegur que seguiam pela estrada. "No ataque, eles atiraram com o fuzil e depois usaram os explosivos para abrir o carro-forte", detalha o delegado, ao ressaltar que os tiros de fuzil perfuraram a blindagem dos veículos de transporte de valores. 

Coordenadores da operação em Marabá, os delegados Evandro Araújo, diretor da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), e Ricardo do Rosário, titular da Divisão de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR), explicaram que a operação foi deflagrada, na última sexta-feira, após confirmação de que os criminosos responsável pelo ataque aos carros-fortes estavam em Marabá. Com apoio da Superintendência Regional de Marabá e da Seccional de Polícia de Marabá e ainda de policiais militares do Grupo Tático Operacional (GTO) da PM de Marabá, as equipes da DRCO e DRFR foram até a cidade. Inicialmente, foi preso Alexandro Alexandro da Costa Souza, paraense de Marabá, que foi encontrado em uma caminhonete usada para transportar as munições e os explosivos usados no crime. Era Alexandro o responsável em guardar o material. Com a prisão dele, os policiais localizaram o endereço onde o restante do grupo estava escondido. A casa ficava no bairro Belo Horizonte. 

Segundo o delegado Ricardo do Rosário, os outros componentes do bando desconfiaram da demora de Alexandro em retornar para o local e se posicionaram armados no muro da residência. No momento da chegada das viaturas ao local, os criminosos começaram a atirar contra os policiais. Na troca de tiros, o pernambucano Saulo Frederico Alves Freire, de apelido "Pernambuco", foi morto. Ele chegou a usar o fuzil contra os policiais. Durante a perseguição, os policiais prenderam o amapaense Josiel Oliveira Costa, natural de Macapá. Outros quatro integrantes do bando invadiram uma casa vizinha e fizeram duas pessoas reféns para tentar fugir. Os criminosos levaram as vítimas no carro da família. Durante a fuga, eles liberaram os reféns e seguiram no carro até as margens do rio Itacaiúnas, onde abandonaram o carro e se embrenharam nas matas. 

Conforme os delegados, Alexandro Souza já tem passagem pela Polícia pelos crimes de roubo e porte ilegal de arma. Já Josiel responde a processos por roubo, homicídio e tráfico de drogas. Ele foi um dos presidiários que fugiram, em dezembro do ano passado, durante resgate de presos, no Complexo Penitenciário de Santa Izabel do Pará. As investigações prosseguem para se chegar aos outros integrantes do bando.

Conforme o delegado-geral, uma arma como o fuzil apreendido percorre várias Estados brasileiros, nas mãos de criminosos, pois há poucas armas como essa no país. Segundo ele, os mesmos grupos criminosos que agem em outros Estados, atuam também no Pará. "O intercâmbio entre os grupos de criminosos no Brasil é grande. A maioria dos assaltantes que vem ao Estado é de fora", detalha. 

Ele ressalta que as Polícias paraenses estão atuantes para prender integrantes desses grupos de assaltantes, a exemplo de dois grupos criminosos presos nos últimos dias no Pará.

Na semana passada, um grupo de assaltantes de bando que planejava um novo assalto no interior do Estado foi preso em Capitão Poço, nordeste do Pará, durante operação das Polícias Civis do Pará e Maranhão. O mesmo grupo é apontado como autor de um assalto em Zé Doca, no Maranhão.

Em Belém, há poucos dias, policiais civis impediram que a ação de um grupo de assaltantes que planejava explodir um caixa eletrônico, na prédio do INSS, na Avenida Nazaré com Travessa Doutor Moraes. Três criminosos morreram na troca de tiros e um foi preso. Armas usadas pelos bandidos foram apreendidas.

sábado, 13 de janeiro de 2018

POLÍCIA CIVIL APREENDE PETECAS DE PASTA DE COCAÍNA APÓS DENÚNCIA ANÔNIMA EM BELÉM

A Polícia Civil apreendeu, nesta quarta-feira, 10, após denúncia anônima, no bairro da Marambaia, em Belém, 156 petecas de pasta de cocaína, solução de bateria, tesoura, sacos plásticos, balde e produtos usados para confecção de drogas. Entre os produtos, a substância conhecida como barrilha usada no refino da droga. 

DROGAS APREENDIDAS
A apreensão foi realizada por policiais civis da Seccional Urbana da Marambaia, sob comando do delegado Pery Netto. No local, ninguém foi encontrado. A apreensão ocorreu em uma casa localizada na Invasão da Cosanpa, na Passagem Nova Jerusalém. 

Segundo o delegado, a denúncia era de que a residência de madeira pintada de cal, sem número, era usada para guardar uma quantidade de drogas. Os policiais civis foram ao endereço e ali apreenderam as drogas e demais materiais usados no tráfico de drogas. "Um inquérito policial foi instaurado para apuração dos fatos e identificação do autor e dono das drogas", explica o delegado.

POLÍCIAS CIVIL E MILITAR RECUPERAM MOTOS ROUBADAS EM RURÓPOLIS

Ações integradas realizadas pelas Polícias Civil e Militar resultaram, no mês de dezembro de 2017, em Rurópolis, sudoeste paraense, na recuperação de sete motos furtadas na região. O balanço foi divulgado, nesta quarta-feira, 10, como parte das operações conjuntas desenvolvidas para combate aos crimes na região. Entre os furtos de motos registrados no município, explica o delegado Ariosnaldo Vital Filho, titular da Unidade Integrada Propaz (UIPP), a mais recente recuperação foi realizada no primeiro dia de 2018, quando policiais civis e militares da cidade vizinha de Medicilândia localizaram e apreenderam uma motocicleta modelo Honda NXR 160, de placa QDW0261/PA preta. 

Moto recuperada

O veículo havia sido roubado, em 30 de setembro do ano passado, em Rurópolis. Segundo o delegado, a moto foi encontrada estacionada na via pública do município. O veículo foi levado para a Delegacia de Medicilândia. Durante pesquisa nos bancos de dados, os policiais encontraram o boletim de ocorrência registrado pelo dono da moto em Rurópolis. 

Assim que tomou conhecimento da recuperação da moto, Leo Schommer, proprietário do veículo, foi até a Delegacia de Medicilândia, no último dia 3. Após as formalidades legais lavradas pelo delegado Vitor Juaçaba Matos e escrivão Marcelo Eduardo do Nascimento Santos, ele recebeu o veículo de volta. Depois, ele seguiu até Rurópolis, para apresentar os documentos de recuperação da moto e também para agradecer à equipe de policiais civis deste município pelo trabalho integrado e de inteligência desenvolvido junto aos policiais de outros municípios.

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADO DE AGRESSÕES FÍSICAS CONTRA EX-COMPANHEIRA EM CASTANHAL

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), de Castanhal, nordeste paraense, cumpriu, nesta terça-feira, 09, o mandado judicial expedido contra Armando Rocha, pelos crimes de ameaça e lesão corporal contra a ex-companheira. Segundo a delegada Ana Paula Chaves, titular da DEAM do município, Armando Rocha agrediu também a mãe da vítima. As agressões contra Aline da Silva ocorrem desde o mês de dezembro do ano passado. 


De acordo com a delegada, o acusado chegou a agredir fisicamente Aline da Silva por duas vezes. "A vítima chegou a ficar com lesões no rosto e teve que ser socorrida. Foi necessário dar pontos para cessar o sangramento", explica a delegada. Durante a última agressão, o acusado também agrediu fisicamente a mãe de Aline, deixando a vítima com lesões no rosto. 

Após agredir a ex-companheira, Armando Rocha abandonou a casa onde morava e fugiu para o município de Igarapé-Açu, nordeste do Estado. "Nesta terça-feira, o acusado foi localizado e preso pela equipe da DEAM", relata a delegada. Armando Rocha foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), de Castanhal, para realizar exames periciais. Depois, ele foi transferido para o Centro de Recuperação Regional (CRCast), onde ficará recolhido à recolhido disposição da justiça.

POLÍCIA CIVIL RESGATA ADOLESCENTE QUE ESTAVA DESAPARECIDA EM SÃO SEBASTIÃO DA BOA VISTA

As Polícias Civil e Militar localizaram, nesta quarta-feira, 10, uma adolescente, de 13 anos, que estava desaparecida há uma semana. A menina foi localizada no município de São Sebastião da Boa Vista, na ilha do Marajó, durante operação coordenada pela Superintendência Regional do Baixo-Tocantins, sediada em Abaetetuba. Segundo a mãe da adolescente, a filha teria sido levada para a cidade marajoara por um homem desconhecido. 

MENOR FOI RESGATADA
A menor foi pega na porta da escola onde estudava em Abaetetuba. De acordo com o delegado Arthur Afonso Nobre, o homem desconhecido teria levado a adolescente em um carro particular e se deslocado em direção à cidade de Abaetetuba. Os policiais civis iniciaram as investigações. Segundo o delegado, a menina foi localizada na ilha do Marajó. 

"As investigações continuaram e os agentes encontraram a adolescente no município de São Sebastião de Boa Vista", relata o delegado. A adolescente foi encaminhada para Conselho Tutelar da cidade de Abaetetuba para ser entregue à sua família. A operação contou com a ajuda de policiiais civis de São Sebastião de Boa Vista, do Conselho tutelar da cidade de Abaetetuba e da Polícia Militar de São Sebastião da Boa Vista.

POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADOS DE INTEGRAR ASSOCIAÇÃO DE TRAFICANTES DE DROGAS EM PORTEL

A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira, 11, dois integrantes de uma associação para o tráfico de drogas, no município de Portel, na ilha do Marajó. Os dois acusados foram identificados como Benedito Barbosa Arruda e Amarildo Machado de Carmo, conhecido pelo apelido de "Codó". Com a dupla, foram apreendidas 11 petecas de maconha. Segundo o delegado Paulo Junqueira, titular da Delegacia de Portel, os dois acusados são integrantes de uma associação de traficantes de drogas. 


Outros dois integrantes do mesmo grupo - Aldenildo Machado do Carmo, de apelido Chiquinho, e Alessandro Brabo Dias - foram presos, no dia anterior, com 30 petecas de "crack", 200 gramas de maconha prensada, uma quantia de R$ 48 em notas trocadas de R$ 2 e ainda um telefone celular. 

Durante a prisão de Benedito Barbosa e Amarildo Machado, os agentes apreenderam mais 11 petecas de maconha. Os dois foram autuados pelo crime de tráfico de drogas e ficarão recolhidos à disposição da Justiça.

POLÍCIA CIVIL JÁ CONTA COM UMA ASSISTENTE SOCIAL NA DELEGACIA DA MULHER DE ITAITUBA

A Polícia Civil já conta com uma assistente social para prestar atendimento de mediação de conflitos de forma gratuita à comunidade atendida na sede da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Itaituba, no sudoeste paraense. A medida é resultado da reunião realizada na Coordenação de Políticas Públicas das Mulheres de Itaituba, ocorrida na última terça-feira, dia 9. 

DELEGACIA DA MULHER DE ITAITUBA
A reunião contou com as presenças da delegada titular da DEAM de Itaituba, Leilane Reis, e de representantes de outras instituições da rede de defesa dos direitos das mulheres. Foi designada, pela Prefeitura de Itaituba, a assistente social Raimunda Maria Oliveira da Silva, que vai atuar, duas vezes por semana, na Delegacia da Mulher de Itaituba. Ela vai atender às terças-feiras e às quintas-feiras, de 8 horas da manhã às 14 horas. 

A delegada explica que caso os delegados de plantão e expediente necessitem dos atendimentos dela podem encaminhar os casos para a DEAM. Para a delegada, a presença da assistente social na Delegacia representa mais uma conquista para a cidade de Itaituba, em especial, para as vítimas de violência doméstica.

POLÍCIA CIVIL PRENDE EM CAPITÃO POÇO ENVOLVIDOS EM ASSALTOS A BANCOS NO PARÁ E NO MARANHÃO

Policiais civis do Pará e Maranhão deflagraram, nesta sexta-feira, 12, uma operação para prender acusados de integrar uma associação criminosa envolvida em roubos a bancos, no município de Capitão Poço, nordeste paraense. Ao todo, oito pessoas foram presas acusadas de estarem envolvidas em roubos na modalidade conhecida como "vapor", na qual os assaltantes chegam ao município atirando, fazem reféns, invadem o banco e depois fogem rapidamente. Dentre os presos, seis foram presos com mandado judicial de prisão. Um deles é um policial militar do Pará lotado em Capitão Poço. 

PRESOS TRANSFERIDOS PARA BELÉM
Os outros dois foram presos em flagrante com drogas e armas ilegais durante a ação policial. Sob coordenação da Polícia Civil do Pará e do Maranhão, a ação policial contou com policiais civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), sob coordenação do delegado-geral Rilmar Firmino, e do delegado Claudio Galeno, diretor de Polícia Especializada, e policiais civis da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) da Polícia Civil maranhense. Com os presos, armas, drogas e roupas camufladas usadas nos crimes foram apreendidas. 

As informações sobre as investigações e prisões foram prestadas pelos delegados Fausto Bulcão e Arthur Braga, durante entrevista coletiva, na Delegacia-Geral, em Belém. Cinco dos oito presos foram conduzidos para a sede da Polícia Civil na capital paraense e depois foram conduzidos ao Sistema Penitenciário. O policial militar preso foi transferido para o presídio Anastácio das Neves em Santa Izabel do Pará. Outros dois presos, que foram flagrados com armas e drogas, foram autuados em flagrante, na Unidade Integrada de Capitão Poço, por porte ilegal de armas e tráfico, e ficaram no município à disposição da Justiça. 

As prisões são resultado das investigações iniciadas após dois roubos a bancos cometidos pelo mesmo grupo de assaltantes. Um dos roubos ocorreu em 30 de outubro do ano passado, em Capitão Poço, quando bandidos atacaram a agência do Banco do Estado do Pará (Banpará) usando explosivos. O outro assalto ocorreu em Zé Doca, no interior do Maranhão, na madrugada do último dia 4, quando bandidos usaram também explosivos para explodir um cofre e assaltar a agência do Banco do Brasil local. 

Segundo o delegado Arthur Braga, o ponto que levou à identificação do policial militar foi um carregador de pistola encontrado pela Polícia, em Zé Doca, no Maranhão, após o assalto ao banco no município. Nesse assalto, explica o delegado, foi usado um carro que havia sido roubado em Irituia, cidade próxima à Capitão Poço. As investigações continuam para chegar ao paradeiro de outros envolvidos nos crimes.

POLÍCIA CIVIL DIVULGA IMAGEM DE AUTORES DA MORTE DE MECÂNICO EM BELÉM

A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira, 12, as imagens da dupla responsável pelo latrocínio (roubo seguido de morte) do mecânico Evandro Coutinho Espinoza Margalho, de 48 anos, morto a tiros, no início da tarde da última quarta-feira, dia 10, na rua Esperanto, bairro da Marambaia, em Belém. Nas imagens, é possível ver os autores do crime em uma moto no momento em que chegam ao local onde a vítima foi morta. 

SUSPEITOS DO CRIME: DENÚNCIAS NO FONE 181
As investigações são presididas pela equipe de policiais civis da Seccional Urbana da Marambaia. Segundo o delegado Pery Netto, diretor da Seccional, a equipe policial já ouviu diversos depoimentos de testemunhas, mas até o momento, os suspeitos do crime não foram identificados. 

No decorrer da investigação, foi possível obter imagens de câmeras de monitoramento. Em um delas, pode ser visto, de forma nítida, o piloto da moto e o garupa, que é o autor dos disparos. A imagem é de uma rua às proximidades da oficina. 

DENÚNCIAS Quem souber informações que ajudem a identificar os autores do crime deve telefonar para o número 181, o Disque Denúncia da Secretaria de Segurança Pública. A ligação é sigilosa.

POLÍCIA CIVIL PRENDE INTEGRANTES DE ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA RESPONSÁVEL POR ASSALTOS EM IGARAPÉ-MIRI

A Polícia Civil prendeu, nesta sexta-feira, 12, em cumprimento de mandado de prisão preventiva, Leonaldo Martins Machado, e Joelso de Souza Lobato, acusados de integrar uma associação criminosa responsável por vários assaltos ocorridos na rodovia PA 151, trecho da localidade de Meruú, em Igarapé-Miri, nordeste do Estado. Segundo o delegado Alexandre Rebelo Clós, superintendente regional do Baixo-Tocantins em exercício e coordenador da operação, os dois foram presos durante operação em que dois mandados judiciais foram cumpridos. Um deles de busca e apreensão domiciliar e o outro de prisão preventiva contra Leonaldo Martins. 

Apreensões
APREENSÕES
As ordens judiciais foram expedidas pelo juiz de Direito Lauro Alexandrino Santos, da Comarca do município de Abaetetuba. De acordo com o delegado, o acusado Leonaldo Martins é apontado como o líder da associação criminosa que assaltava diversos viajantes da rodovia PA 151, que faz ligação do município de Igarapé-Miri até as cidades de Mocajuba, Cametá e Baião, no nordeste do Estado. O delegado explica que os criminosos agiam armados com arma de fogo e terçados. 

"Eles usavam troncos de árvores e outros objetos para bloquear a estrada. Após a parada forçada dos veículos, o grupo cercava os viajantes e, por meio da violência, roubava os objetos das vítimas. O grupo era composto por cerca de cinco integrantes. A estratégia da associação criminosa era impedir a passagem das vítimas para cometer os assaltos", relata o delegado. Na residência de Leonaldo Martins, foi cumprido um mandado de busca e apreensão, porém nada ilegal foi apreendido. 

Mais apreensões
OUTROS OBJETOS APREENDIDOS
Já na casa de outro integrante do grupo, identificado como Adeilton Ferreira de Melo, os policiais civis apreenderam seis armas caseiras. Segundo o delegado, o acusado Adeilton Ferreira fugiu do local antes da chegada dos policiais. Os agentes policiais deram continuidade às investigações e localizaram outro membro da associação criminosa. Joelso de Souza foi preso em flagrante. "Com o acusado, foi encontrada uma arma de fogo", ressalta o delegado. Leonaldo Martins e Joelso de Souza já estão recolhidos à disposição da Justiça.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

POLÍCIA CIVIL PARTICIPA DE REUNIÃO NA COORDENAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES EM ITAITUBA

A Polícia Civil esteve presente, nesta terça-feira, 9, em reunião realizada na Coordenação de Políticas Públicas das Mulheres, em Itaituba, sudoeste do Pará. Representada pela delegada Leilane Reis, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), a corporação policial participou ativamente das discussões sobre ações voltadas ao combate à violência contra a mulher e aos direitos violadas das vítimas.


Na ocasião, foram apresentadas pela titular da Coordenação, a professora Antonieta Lima, as ações desenvolvidas em 2017 e as metas para o ano em curso. Entre as metas estão políticas voltadas para a proteção, aplicação da Lei Maria da Penha e incentivos profissionais e psicológicos para as mulheres em situação de vulnerabilidade. 

Estiveram ainda presentes no encontro representantes do Ministério Público do Estado e da Defensoria Pública do Estado. Pela DEAM, estiveram também presentes a investigadora Valéria e o investigador Sena.

POLÍCIA CIVIL PRENDE TRÊS ACUSADOS DE NEGOCIAR VEÍCULOS ROUBADOS EM SITE NA INTERNET

A Polícia Civil prendeu em flagrante, nesta terça-feira, 9, três homens acusados de envolvimento em um esquema de compra e venda de veículos roubados na Internet por meio do portal OLX. Vinicius de Oliveira da Costa, Wellington Gabriel Pinheiro Leal e Diego José Lobato Pinheiro foram autuados em flagrante pelo crime de receptação de duas motos e de um carro com registro de roubo. As prisões foram realizadas no bairro de São Brás, em Belém. 

Carro roubado era negociado no OLX
CARRO ROUBADO ERA NEGOCIADO NO OLX
Segundo o delegado Thiago Dias, da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFVA), unidade policial vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), as investigações iniciaram depois que uma das vítimas denunciou que a moto de sua propriedade que havia sido roubada estava sendo negociada no portal. 

MOTO ROUBADA FOI RECUPERADA
Conforme o delegado, as investigações sobre esse tipo de prática são constantes, pois existem casos semelhantes de veículos irregulares postos à venda no portal. Cada um dos acusados foi detido em locais diferentes enquanto negociavam os veículos. O OLX não é responsável pela mercadoria anunciada apenas abre o espaço para anúncios. Quem faz o anúncio é a pessoa. Os veículos anunciados foram recuperados. 

Em depoimento, os presos negam que sabiam que os veículos eram roubados. Diego José alega que estava anunciando uma moto ao preço de R$ 2,1 mil no site OLX. Ele afirma ter comprado a mesma moto no OLX ao preço de R$ 1.750. Ele alega que chegou a fazer uma pesquisa sobre a placa da moto e, segundo ele, o veículo estava como regular.